Trono de vidro de Sarah J. Maas

20 de março de 2015




Trono de vidro
#1 Trono de vidro
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera
Edição: 2013
Páginas: 392
Compre no Submarino
Depois de cumprir um ano de trabalhos forçados nas minas de sal de Endovier por seus crimes, Celaena Sardothien, 18 anos, é arrastada diante do príncipe. Príncipe Dorian lhe oferece a liberdade sob uma condição: ela deve atuar como seu campeão em um concurso para encontrar o novo assassino real. Seus adversários são ladrões e assassinos, guerreiros de todo o império, cada um patrocinado por um membro do conselho do rei. Se ela vencer seus adversários em uma série de etapas eliminatórias servirá no reino durante três anos e em seguida terá sua liberdade concedida. Celaena acha suas sessões de treinamento com o capitão da guarda Westfall desafiadoras e exaustivas. Mas ela está entediada com a vida da corte. As coisas ficam um pouco mais interessantes quando o príncipe começa a mostrar interesse por ela... Mas é o rude capitão Westfall que parece entendê-la melhor. Então um dos outros concorrentes aparece morto rapidamente seguido por outros... Pode Celaena descobrir quem é o assassino antes que ela se torne a nova vítima? A medida que a investigação da jovem assassina se desenrola a busca por respostas a leva descobrir um destino maior do que ela jamais poderia ter imaginado.

EU ESTOU SUPER EMPOLGADA COM MINHAS LEITURAS ESTE MÊS. Hoje é dia de conversarmos sobre outro favorito de 2015: Trono de vidro, primeiro livro da trilogia (ou série) de mesmo nome escrito por Sarah J. Maas. Ele conta a história de uma assassina de 18 anos que, após passar um ano presa, tem a chance de recuperar sua liberdade. Bom, a sinopse acima, retirada do Skoob, explica melhor. Então é hora de contar porque gostei tanto da história.

Já nos primeiros capítulos o livro engrena por um caminho longe daquele que eu imaginava. Em vez de muitas brigas e um banho de sangue, o leitor acompanha Celaena (órfã treinada por um assassino, destruída depois de um ano cumprindo pena como escrava) e sua nova vida na corte. Não posso mentir que quando percebi o rumo do enredo jurei que não ia gostar. Apenas não fazia sentido… Mas me enganei. Ainda bem.


Celaena precisa vencer uma competição mórbida, trabalhar anos em nome do rei que odeia, passar por cima de seus princípios para sobreviver e entender sentimentos que há muito não sentia. Então, depois de observar esses vários pontos, percebi como as relações sociais e políticas são importantes não só para Trono de vidro, como para toda trilogia (ou série) de Sarah J. Maas. E é através desses relacionamentos que conhecemos o caráter e as características mais importantes dos principais personagens da trama. Um dos destaques, sem dúvida, foi a construção do livro.

Outro ponto excelente de Trono de vidro é o cenário. Já comentei diversas vezes em vídeos e posts que adoro quando o contexto, neste caso Endovier e o castelo de pedra e vidro, são equivalentes a personagens da trama. Sarah J. Maas criou um ambiente sombrio e assustador, mas também cheio de história e mistério, com muitas perguntas e algumas respostas. E isso é tudo que posso contar sem estragar certas surpresas do livro. 

A escolha dos personagens principais também me agradou. Tanto no contexto real, quanto da competição para escolha do assassino, existem personalidades clichês e outras surpreendentes. Sarah J. Maas mantém mistério sobre alguns outros, como a criada de Celaena, e realmente espero conhecê-la melhor nos próximos livros. No geral, a combinação funcionou tanto para as cenas dramáticas, quanto para as casuais e humoradas. 



O modo como a autora constrói o relacionamento de Celaena com o príncipe Dorian e com o capitão Chaol Westfall indica que o próximo livro pode ter foco no triângulo amoroso (quem já leu me conta), que foi sutil em Trono de vidro. Ao mesmo tempo que estou extremamente curiosa para ler Coroa da meia-noite, estou com medo de ser decepcionante por conta do romance. Eu já tenho meu preferido e não é o príncipe, hehehehe.

Apesar de ter favoritado no Skoob, Trono de vidro ganhou quatro estrelas porque as cenas de ação foram um tantinho decepcionantes. Especialmente pelo fato da protagonista ser a assassina mais temida de Adarlan, esperei mais dos confrontos, assim como da luta final pelo cargo de assassino real. Eu entendi a escolha da autora, mas teria feito diferente e dado o grande momento do livro à Celaena. Apesar de um aspecto negativo na minha experiência, a LEITURA É MAIS DO QUE RECOMENDADA, especialmente para você que gosta de tramas misteriosas. 


Eu gosto muito da capa escolhida pela Galera. Diferente da americana que usa uma modelo, a brasileira tem uma ilustração bem condizente com Celaena, além de lembrar o castelo. A diagramação é simples, com boa fonte e entrelinha. O papel de impressão é off-white. A revisão da editora é ótima e não anotei erros graves ou para considerar no post. UFA! Espero que tenham gostado. Quem já leu, por favor compartilhe o que achou do livro (e da resenha também) nos comentários. E para quem ainda não leu, bateu vontade?

Beijos!
Fotos: Nine Stecanella
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine