Leituras de novembro (2016)

Dezembro começou agitado no trabalho então as coisas por aqui ficaram paradas. O primeiro vídeo do mês é sobre os livros que eu li em novembro. Embora o número de leituras não tenha sido o esperado, a qualidade de todas elas foi satisfatória, sem dúvida. O que você leu em novembro?


LEITURAS
A sociedade do anel de J.R.R. Tolkien (diário de leitura)
Prodigy de Marie Lu (resenha)
Harry Potter e as relíquias da morte de J.K. Rowling (especial)
Champion de Marie Lu (resenha)

Beijos!

Wishlist de aniversário (2016)

Dezembro é o mês do meu aniversário (completo 29 anos dia 25), e para comemorar resolvi organizar uma wishlist com filmes que eu quero na minha coleção. Aliás, tem algum tempo que essa coluna não aparece por aqui (a última edição foi em fevereiro com a wishlist pra casa), e é sempre bom sentar e organizar a lista de desejos, afinal a gente está sempre mudando, trocando itens e sonhando com outros tantos.

As minhas wishlists funcionam como listas de compras. Verdade que nos últimos anos não ando adquirindo muitas coisas, mas algo que me ajudou muito a economizar e não jogar dinheiro fora sem dúvida foram as listas. Uma das minhas metas de 2016 em relação a coleção de filmes e séries é assistir tudo que tenho por aqui antes de comprar coisas novas, e como estou perto de atingir o objetivo essa wishlist é mais do apropriada. 

Abaixo estão os filmes, na verdade todos são coleções, desejados. Harry Potter é indispensável na estante especialmente agora que conclui os livros e quero muito assistir as duas partes de Relíquias da morte. Eu nunca vi os três filmes inteiros de Matrix (só trechos) e quero organizar um especial para o Estante da Nine. Virei fã de Star Wars ano passado e quero um box da saga pra chamar de meu. Indiana Jones eu conheço parte da história, mas nunca assisti na ordem cronológica e quero saber como os filmes funcionam juntos. Vocês têm wishlists?



Os filmes desejados
  1. Coleção Harry Potter
  2. Coleção Matrix
  3. Indiana Jones - a coleção completa
  4. Box Star Wars
Beijos!
Este post NÃO é um publieditorial, mas as compras realizadas pelos links indicados geram comissão ao Estante da Nine

Tour pela estante #5 - de tudo um pouco!

Não acredito que fiquei três meses sem gravar o tour pela estante. Por isso, leitores e inscritos, preparem-se para várias edições da bookshelf tour durante dezembro porque já estou pensando em uma nova organização para a coleção no ano que vem e quero concluir o tour na disposição atual dos livros, até para comparar no futuro o que deu certo ou não e para escolher o modelo e categoria eu vou manter meus livros. Também comentei sobre as leituras e o que pretendo tirar e manter na minha coleção!



Beijos!

LOOK: pela República ou pelas Colônias da América?

O primeiro look inspiração apareceu no Estante da Nine em março de 2015 quando fotografei um visual pensando na Tana de A menina mais fria de Coldtown e a coluna que eu pensei originalmente lá em 2013/ 2014, e que deveria se tornar uma publicação mensal, ficou em standy by. 20 meses se passaram desde então e finalmente criei coragem e ânimo para continuar com esse projeto e agora, se tudo der certo, para ficar.

A verdade é que eu adoro mexer com roupas, e falo roupas mesmo porque não é exatamente moda, e a inspiração para trazer e manter essa coluna no Estante da Nine é tanto para que eu crie conteúdos diferentes para o blog e para o canal, como também para usar tudo aquilo que meu guarda-roupa proporciona através de diversas combinações. O look de hoje é real, usei para trabalhar segunda, básico e todas as peças são do meu acervo.


Entre outubro e novembro fiquei totalmente envolvida com a leitura de Prodigy e Champion, respectivamente livros 2 e 3 da trilogia Legend de Marie Lu. Desde que finalizei os livros fiquei com a ideia de montar um look inspirado em June Iparis, a protagonista feminina da distopia e aqui está ele. Ainda estou naquela fase de me adaptar, perder a vergonha e encarar o desafio de fotografar sozinha quando não tem outra pessoa para ajudar, caso de hoje, mas fiquei satisfeita com o resultado.

Ao longo dos três livros da série June Iparis usa, especialmente, uniformes. Poucas são as cenas em que o figurino da personagem muda, então foi pensando no traje oficial que montei esse look. Vale ressaltar que a proposta da coluna, seja em foto e texto ou em vídeo, é usar a personagem como inspiração, mas montar um visual que possa ser usado no dia a dia e com as peças do guarda-roupa. Minha ideia também é fazer looks temáticos ou específicos de uma época, mas isso é conversa para o futuro.


Por conta do uniforme oficial de June Iparis eu escolhi como base uma blusa de manga longa básica preta (o dia estava com neblina e frio por aqui) e uma calça de tecido da mesma cor, a mais confortável do meu guarda-roupa, para servir de base. A peça que realmente inspirou esse look inspiração é minha jaqueta jeans verde militar, assim como o coturno e a mochila, itens que certamente combinam com o visual da personagem.

O cenário ideal e minha ideia inicial era algo destruído, como uma construção abandonada, afinal de contas a República tem áreas atingidas pela guerra ou resquícios de batalhas passadas, mas como o tempo por aqui piorou nos últimos dias usei o muro da casa da mãe que é neutro (fiz as imagens sozinha depois do trabalho, então improvisei). A única mudança que fiz nas fotos foi em relação ao tamanho e enquadramento. Resolvi não fazer grandes alterações para observar o que funcionou ou não, melhores horários e melhores ângulos para fotografar (e também porque sou péssima no editor e sempre acho o resultado pior).


Blusa: Pool (Riachuelo) | Calça: sem marca (presente da mãe) | Jaqueta: Blue Steel (Renner)
Coturno: Lua Bela (Essência Jovem) | Mochila: Renner

É isso pessoal. Adorei fotografar e escrever o post porque além de encarar uma insegurança pessoal e trazer de vez esse conteúdo para o Estante da Nine, pude explicar a ideia, as referências da personagem e também o processo de criação do look. Como comentei anteriormente, a ideia é se inspirar para deixar o guarda-roupa ainda mais versátil e explorar novas combinações. Aceito sugestões de personagens para as próximas colunas e conto também com o feedback de vocês.

Beijos!
Fotos: Nine Stecanella

TOP 3: livros favoritos de Harry Potter

Para dificultar as coisas o TOP de hoje é 3 e não 5. O especial Harry Potter continua no Estante da Nine com a lista dos meus três livros favoritos da saga escrita por J.K. Rowling. No geral, as escolhas representam momentos diferentes da série e falam sobre alguns dos meus personagens favoritos. E é claro que eu quero saber quais são os livros de Harry Potter favoritos de vocês! Compre a coleção Harry Potter no Submarino.



Beijos!
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Champion de Marie Lu



Champion
Do caos e da lenda surgirá um campeão
#3 Legend
Autora: Marie Lu
Editora: Rocco
Edição: 2014
Páginas: 302
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

LEIA MAIS
Legend de Marie Lu
No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor.

Admirável mundo novo de Aldous Huxley




Admirável mundo novo
Autor: Aldous Huxley
Editora: Biblioteca Azul
Edição: 2014
Páginas: 314
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

LEIA TAMBÉM
Fahrenheit 451 de Ray Bradbury
Ano 632 d.F. (depois de Ford). O Estado científico totalitário zela por todos. Nascidos de proveta, os seres humanos (pré-condicionados) têm comportamentos (pré-estabelecidos) e ocupam lugares (pré-determinados) na sociedade: os alfa no topo da pirâmide, os ípsilons na base. A droga soma é universalmente distribuída em doses convenientes para os usuários. Família, monogamia, privacidade e pensamento criativo constituem crime. Os conceitos de "pai" e "mãe" são meramente históricos. Relacionamentos emocionais intensos ou prolongados são proibidos e considerados anormais. A promiscuidade é moralmente obrigatória e a higiene, um valor supremo. Não existe paixão nem religião. Mas Bernard Marx tem uma infelicidade doentia: acalentando um desejo não natural por solidão, não vendo mais graça nos prazeres infinitos da promiscuidade compulsória, Bernard quer se libertar. Uma visita a um dos poucos remanescentes da Reserva Selvagem, onde a vida antiga, imperfeita, subsiste, pode ser um caminho para curá-lo. Extraordinariamente profético, "Admirável mundo novo" é um dos livros mais influentes do século 20.



Beijos!
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Finais de sagas e trilogias e o misto de sentimentos

O vídeo de hoje é um bate-papo sobre finais de séries, trilogias e sagas. Imagino que todo leitor, especialmente quando fã do universo criado por algum autor, cria expectativas e projeta a história de muitas maneiras diferentes da do criador. E muitas vezes quando se chega ao final da jornada ficamos insatisfeitos com o desfecho da história. Vocês já passaram por isso?


Beijos!
Batom pêssego Color Trend Avon