Humilhados e ofendidos de Fiódor Dostoiévski

8 de julho de 2019




Humilhados e ofendidos
Autor: Fiódor Dostoiévski
Editora: Mimética
Edição: 2019 (Amazon)
Páginas: 2014
Compre na Amazon

LEIA TAMBÉM
Memórias da casa dos mortos de Fiódor Dostoiévski
Nesta obra, narrada pelo jovem escritor Ivan, dois enredos vão convergindo gradualmente. Natascha, amiga de infância e amada de Ivan, foge de casa dos pais para casar com Alyosha, o filho do Príncipe Valkovsky que não aprova esta união. Entretanto Ivan conhece Elena, uma órfã de treze anos, que é adotada por Nicolai, o pai de Natascha. E é ao contar a sua triste história que a menina consegue que Nicolai perdoe a sua filha. Uma narrativa envolvente e cativante onde o sofrimento humano é retratado com mestria.

Uma semana com romance histórico + sorteio de 14 mil inscritos! (LTD 126)

3 de julho de 2019

Hoje é dia de compartilhar no Estante da Nine o resumo 126 do Leitura todo dia que rolou de 24 a 30 de junho, a primeira semana depois da mudança de data (saiba mais na publicação Dostoiévski, tatuagens e ressaca literária). Fiquei contente por ter concluído um livro, a meta principal do projeto, e também por ter melhorado o ritmo de leitura na reta final do mês.

Inscreva-se no canal do Estante da Nine no Youtube

O livro que me acompanhou durante a semana 126 foi A prisioneira de Margaret Moore, história de Elizabeth, que morou pelos últimos 13 anos em um convento e tem a chance de mudar de vida porque terá que cumprir um casamento arranja pelo tio no lugar da prima que se casou com outro homem. Raymond tem um passado terrível envolvendo a primeira esposa e jurou nunca mais confiar em uma mulher. É a combinação dessas duas situações que forma o casal da história.


Uma constelação de fenômenos vitais de Anthony Marra

30 de junho de 2019



Uma constelação de fenômenos vitais
Autor: Anthony Marra
Tradutor: Fabiana de Carvalho
Editora: Intrínseca
Edição: 2014
Páginas: 336
Skoob | Goodreads
Compre na Amazon

LEIA TAMBÉM
Selvagens de Don Winslow
Ao ver sua casa pegando fogo, após seu pai ser levado por soldados russos, Havaa, de 8 anos, se esconde na floresta e observa as chamas até que um vizinho a encontra sentada na neve. Akhmed sabe que se envolver significa arriscar a própria vida e que não há lugar seguro para abrigar uma criança na vila, onde informantes fazem qualquer coisa por um pedaço de pão. Mesmo assim, ele a conduz até o único lugar em que acredita que a menina poderia estar a salvo: um hospital abandonado que já teve quinhentos funcionários e onde a única médica restante, Sonja, está no degrau mais baixo de sua carreira, amputando membros dilacerados em pacientes atingidos por minas terrestres.

O homem que via o trem passar de Georges Simenon

29 de junho de 2019




O homem que via o trem passar
Autor: Georges Simenon
Tradutor: Raul de Sá Barbosa
Editora: Abril Cultural
Edição: 1983
Páginas: 182
Skoob | Goodreads
Compre na Amazon

LEIA TAMBÉM
Infância dos mortos de José Louzeiro
Simenon, o escritor admirado por Fellini, Camus e Clarice Lispector, adota aqui um estilo muito diferente daquele de seus romances policiais. O Homem que Via o Trem Passar, conta a história de um burguês que resolveu desmascarar a hipocrisia de seu meio, em busca de uma explicação mais razoável para o absurdo da vida.

Dostoiévski, tatuagens novas e ressaca literária! (LTD 122 a 125)

27 de junho de 2019

Faz praticamente um mês que eu não apareço por aqui e posso resumir tudo em um turbilhão de coisas fora de controle: crise existencial, revolta dos eletrônicos, internet ruim e principalmente poucas leituras! Por isso o resumo de hoje começou lá na semana 122, dia 29 de maio, e terminou no domingo, 23 de junho - semana 125.

Para começar o Leitura todo dia mudou de data. A partir de agora ele começa nas segundas e termina aos domingos, e a ideia é publicar o vídeo no início da semana. A semana 126 iniciou na segunda, 26 e encerra com o mês de junho no domingo, dia 30. Por conta da ressaca literária, poucas leituras e tempo para editar disponível apenas no final de semana achei necessário a mudança.