7 anos de Estante da Nine

Oi gente, tudo bem? O dia 1º de maio é muito especial porque é o aniversário do Estante da Nine. Em 2016 o blog completa sete anos e nessa data eu sempre sento e penso em tudo que já aconteceu durante esse período. A Nine que escreve hoje é bem diferente da Nine que começou essa página, ainda uma estudante de jornalismo cheia de expectativas. Aos 28 anos a gente percebe e aprende muitas coisas que aos 21 ainda estão longe de acontecer.

Eu novamente estou num período de transição. Minha rotina de trabalho mudou consideravelmente esse ano e eu tento, na medida do possível, manter o Estante da Nine sempre atualizado. Porém, aquela ambição de um post por dia ainda não é viável, embora seja um objetivo. Eu aprendi que é normal ter momentos de desanimo, ficar desmotivada e até pensar em abandonar tudo. O Estante da Nine é um hobbie como já escrevi e comentei muita vezes e a vontade de transformá-lo em trabalho acabou. Por quê?

Bom, porque para transformar o Estante da Nine em trabalho, além da qualidade de conteúdo que eu sempre procuro manter, assim como a sinceridade e transparência, é preciso focar em números. E eu, com muito esforço, desapeguei dos números. Eu quero seguidores e inscritos que se identifiquem com o que escrevo por aqui, que interajam comigo e mesmo que descordem de minha opinião, sintam-se motivados em comentar e discutir os temas. Só números não me interessam mais.

Outra razão importante é que eu não considero mais o Estante da Nine um blog literário. Já falei sobre isso no post de Sumiço, trabalho e novos (ou nem tanto) rumos do Estante da Nine. Claro que os livros sempre serão o tema principal, mas não exclusivo. Eu quero ter a liberdade de sentar e escrever (ou gravar) sobre qualquer assunto que eu considere relevante sem me prender a segmentos. O objetivo é expandir isso também para o canal. 

Outra postura que eu adotei nos últimos anos é falar sobre os livros que eu gostei e recomendo, além das leituras de projetos e desafios, e comentar sobre as experiências negativas apenas se eu considerar relevante a discussão. Minha média de leituras mensais caiu e isso também influência na produção de conteúdo para o Estante da Nine. Não quero encher o blog de posts mais ou menos só para mantê-lo atualizado.

Outras publicações interessantes que podem complementar esse texto de aniversário são Parcerias: ter ou não ter?Desapegar é bom. É inevitável dizer que todas as mudanças que estão acontecendo no Estante da Nine, especialmente a partir de 2014, tem ligação direta com a minha vida e as mudanças que vêm acontecendo nela. Eu amadureci em muitos sentidos e isso também se reflete no blog, que é uma página pessoal

Por fim, é claro que eu não poderia escrever um texto de aniversário sem agradecer a todos que desde 2009 acompanham o Estante da Nine. Só tenho a agradecer aos leitores antigos e aos novos, que sempre comentam por aqui, no canal ou nas redes sociais. É impressionante que naquelas épocas mais desmotivadas eu sempre receba recados ou e-mails que me motivam a continuar. O clichê é real: só faz sentido compartilhar porque vocês estão aí do outro lado. MUITO OBRIGADA!!!

Beijos!

Persuasão de Jane Austen




Persuasão
Autora: Jane Austen
Editora: Martin Claret
Edição: 2010
Páginas: 163
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

LEIA MAIS
Jane Austen
O enredo gira em torno de Anne Elliot, filha de Sir Walter Elliot, um vaidoso e esnobe baronete. No passado, Anne apaixonara-se por Frederick Wentworth, que, embora belo, inteligente e ambicioso, não tinha tradições ou conexões familiares importantes - e assim Anne fora persuadida pela família a romper com ele. Em 1815, momento em que se passam os eventos narrados no livro, a boa, generosa e sensível Anne Elliot continua solteira, mas agora, aos 27 anos, pensa com mais autonomia e maturidade. Agora, também, a situação financeira de Sir Walter Elliot é desfavorável, e ele se vê obrigado a alugar a propriedade da família. Por força do destino, o novo ocupante da residência é cunhado de Wentworth. Quase oito anos após o rompimento, Anne se verá novamente convivendo com seu grande amor, agora um capitão da Marinha, e reflexões, conjunturas e arrependimentos serão inevitáveis.


Beijos!
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares de Ransom Riggs




O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares
#1 Srta. Peregrine
Autor: Ransom Riggs
Editora: LeYa
Edição: 2015
Páginas: 336
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

LEIA TAMBÉM
Desafio livros e seus filmes 2016
A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo - por mais impossível que possa parecer - ainda podem estar vivas.

Oi gente, tudo bem? A resenha de hoje é a primeira para o Desafio livros e seus filmes 2016 e comentei no vídeo abaixo sobre o livro O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares de Ransom Riggs. O livro foi lançado no Brasil pela editora LeYa e a sequência, Cidade dos Étereos, saiu pela Intrínseca. 

Quero acrescentar um comentário extra que não anotei para falar no vídeo: eu não gostei do romance. Foi algo que me causou muita estranheza e não pareceu fluir com naturalidade. Também há questões familiares importantes envolvidas. Se o envolvimento fosse com outra personagem eu teria simpatizado mais com a paixão de Jacob, mas a escolhida por Ransom Riggs me desagradou.


ASSISTA AO TRAILER DO FILME

Beijos!
Batom Intense cor 33 de O Boticário
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

O assassinato e outras histórias de Anton Tchekhov






O assassinato e outras histórias
Autor: Anton Tchekhov
Editora: Abril Coleções
Edição: 2010
Páginas: 256
Os seis longos contos reunidos neste volume tratam da vida russa do final do séc. XIX. Na última fase de sua obra, o dramaturgo e escritor russo Anton Tchekhov mostra-se observador arguto da vida rural e urbana, dos costumes de mujiques, comerciantes, proprietários de terra e jovens intelectuais.


Tour pela estante #1 - LIVROS DE BOLSO

Oi gente, tudo bem? Finalmente eu estou aqui para mostrar minha coleção de livros atualizada. Fiz duas arrumações entre dezembro e março e acredito que agora só saem livros daqui no final do ano, depois que eu ler mais alguns. Os dois nichos que apresentei são predominantemente de livros de bolso. Se tu tem alguma sugestão de leitura é só deixa nos comentários!


Beijos!

Como reaproveitar pisca pisca e flores artificiais

Oi gente, tudo bem? O vídeo de hoje é uma dica rápida de reaproveitamento usando pisca pisca e flores artificiais. Desde o ano passado eu adquiri o hábito de organizar regularmente minha casa e também praticar o desapego e, apesar disso, tudo aquilo que gosto procuro reutilizar de alguma maneira. É uma ideia simples que vocês podem adaptar de muitas maneiras! Espero que gostem.


Beijos!

TAG: revolução distópica

Oi gente, tudo bem? Hoje finalmente tem vídeo novo respondendo uma TAG. A revolução distópica foi criada pelo Henri B. Neto do canal Na Minha Estante (assista ao vídeo original aqui) e já tem alguns meses (pelo menos seis) que ele me marcou para responder. Espero que vocês gostem e divirtam-se, porque foi difícil encontrar personagens para cada uma das categorias, hehehe.


CATEGORIAS
  1. O Inimigo: Um personagem/organização que seria combatido pela sua resistência.
  2. O Conselheiro de Guerra: Um personagem inteligente, que lhe ajudaria com ideias para a revolução.
  3. O Senhor das Armas: Um personagem forte e corajoso para liderar o exército rebelde.
  4. O Agente Duplo: Um personagem escorregadio, para se infiltrar na base inimiga.
  5. O Porta Voz: Um personagem comunicativo, que saiba transmitir as suas ideias para a população.
  6. O Traidor: Um personagem não confiável, mas que seria importante manter por perto.
  7. O Camicaze: Um personagem que não teria remorso por mandá-lo a uma missão suicida.
  8. O Símbolo: Um personagem representativo, que inspira a revolução. 
Beijos!
*Batom cor 33 da linha Intense de O'Boticário 

Resumo de março (2016) - Maze Runner e O hobbit!

Oi gente, tudo bem? O vídeo de hoje é para falar sobre os filmes que eu assisti em março. Ambos são adaptações literárias, mas um eu não li o livro e o outro sim. Como entretenimento as duas produções foram ótimas, mas os filmes não são incríveis ou favoritos. Vocês já assistiram Maze Runner e O hobbit


FILMES
Maze Runner: Correr ou morrer - dirigido por Wes Ball
O hobbit: A batalha dos cinco exércitos - dirigido por Peter Jackson

Beijos!