Um motim no tempo de James Dashner

12 de abril de 2013





Um motim no tempo 
#1 Infinity Ring
Autor: James Dashner
Editora: Seguinte
Edição: 2013 (prova antecipada)
Páginas: 248
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino
Furacões, terremotos e outros desastres naturais estão destruindo cidades, estados e países inteiros. E a organização SQ, apesar de ser responsável por controlar o planeta, parece não se esforçar para evitar a chegada do cataclismo que acabaria de vez com toda a humanidade. Dak Smyth assiste a tudo isso de dentro de casa, fazendo aquilo de que mais gosta: estudar história e comer queijo. Até o dia em que seus pais saem para uma viagem curta e ele e sua melhor amiga Sera Froste, uma garota totalmente fascinada por física quântica, resolvem matar a curiosidade e se aventurar no laboratório de ciências dos pais dele. Lá, encontram nada mais nada menos que um dispositivo que, assim que for finalizado, possibilitará a viagem no tempo - o Anel do Infinito. Sera, craque da matemática, consegue preencher a última lacuna nos cálculos e, quando os pais de Dak retornam, o mecanismo está pronto para ser usado. Na primeira tentativa, porém, os dois adultos desaparecem. Quando tudo parece estar perdido, Dak e Sera são recrutados pelos Guardiões da História, uma sociedade secreta criada há muitos séculos. Eles então descobrem que os agentes da SQ estavam alterando eventos históricos importantes para conseguir mais poder para a organização, gerando as Grandes Fraturas, que em breve levarão ao fim do mundo. Assim, de posse do Anel, Dak e Sera viajarão pela história com a missão nada fácil de encontrar os pais de Dak, corrigir as fraturas e salvar o planeta. 

Um motim no tempo é o primeiro livro da série Infinity Ring lançada no Brasil pelo selo Seguinte da Companhia das Letras. Cada livro da coleção será assinado por um autor diferente, com exceção de James Dashner que escreve o primeiro e o último livro.

A proposta da série é muito interessante. Os temas centrais são história, viagem no tempo e tecnologia. É possível notar algumas caraterísticas distópicas, já que o livro se passa em algum momento do futuro e fica subentendido (mais de uma vez) que existe um governo (ou um órgão) super controlador.








Os protagonistas (e melhores amigos) são jovens e embora não fique claro eles devem ter por volta de 10 anos. Dak Smyth é completamente viciado em história e Sera Froste é uma prodígio em física. O relacionamento entre os dois é muito dinâmico, passando por momentos hilários até completamente perigosos. E é claro que a aventura começa impulsionada pela extrema curiosidade de ambos em descobrir o que os pais de Dak escondem no laboratório.

O livro é bem objetivo! Não existem descrições desnecessárias e a história é bem enxuta. Os diálogos tem um peso importante e é através deles que Dak e Sera descobrem a importante missão que precisarão realizar. Viajar no tempo e mudar uma parte da história (grandes navegações, quem lembra?). Vale ressaltar que a história para o contexto do livro é muito diferente da nossa.

O livro deixou alguns pontos em branco que podem ou não receber respostas nos próximos volumes. Para que isso aconteça, é preciso que todos os autores envolvidos no projeto interajam entre si (o que eu espero que aconteça). Diferente de outros livros do gênero, Um motim no tempo deve chamar atenção, especialmente, de leitores jovens, até os 12, 13 anos. O tema é muito interessante e abre possibilidades para o gênero adulto, mas a proposta da série, por esse primeiro livro, é a ênfase na aventura.

Beijos!
*Livro recebido da editora Seguinte
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

7 comentários

  1. Hummm tô em dúvida se eu vou gostar ou não... Comprei na pré-venda no Submarino (responsável por me deixar louca com as ofertas).
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olhando para ele, não compraria. E lendo sua resenha, tb não. ahuahuhaua
    Gosto de sinceridade nas resenhas, por isso, já gostei da sua!
    Talvez não seja meu estilo de livro, não sei. O fato é que não conquistou.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Não faz meu tipo. Talvez eu iria gostar dos protagonistas.
    Você já leu Reiniciados?

    ResponderExcluir
  4. Eu não sabia que o James Dashner escrevia nesta série. Eu li os dois primeiros da trilogia Maze Runner e achei muito bom. Mesmo que a idade alvo do livro seja tão baixa, vou ler. =)

    Beijos

    Monique
    http://afabricadiversaoearte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto de histórias de viagem no tempo, mas não sou fã de distópicos, confesso que sou daquelas que preferem um romance em meloso, rsrs.
    Acho que meu marido sim gostaria deste livro, é bem a cara dele...

    Beijokss, Van - Blog do Balaio
    http://balaiodelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nine!
    Também considerei o livro bom - na minha visão mais "adulta", eu espero que nos próximos volumes sejam esclarecedores. Quero muito aprofundar sobre a SQL e essas coisinhas que me fascinam em distopias, mas não tô com muitas expectativas, pois o livro é bem juvenil mesmo...

    Sabe que fiquei curiosa pra saber como é a comunicação com os outros autores? Tipo, vc cria um personagem, mas cada um tem uma visão dele - como fazer para andar no mesmo "caminho", sem deslizes? Acho que a gente ai notar características de cada autor (tô doida pelo livro da Lisa McMann), mas vamos ver mais o "desafio" de conciliar personalidades etc.

    Beijos

    ResponderExcluir

Olá! Deixe sua opinião. ;)