A vida sem manchete de Gilmar Marcílio

30 de setembro de 2011





A vida sem manchete
Autor: Gilmar Marcílio
Editora: Belas Letras
Edição: 2011
Páginas: 176
| SKOOB |
Compre no Submarino
A sensibilidade que desperta os sentidos do escritor para sutilezas na simplicidade do cotidiano é a mesma que o faz perceber o que está intrínseco no mais complexo dos relacionamentos. Com a capacidade de observação pura da natureza, unida à profunda percepção da alma humana apoiada em fundamentos filosóficos, Gilmar Marcílio nos faz repensar a vida com suas reflexões que tocam o coração. Os textos de 'A Vida Sem Manchete' farão cada leitor descobrir uma forma diferente de pensar o cotidiano, dar uma nova dimensão para um momento vivido ou evocar um sentimento nostálgico. E dessa forma, enxergar os presentes que chegam de todos os lados, como tarros de luz deixados à nossa porta, enquanto olhamos distraídos para o lado errado das nossas vidas.

A crônica, por natureza, sempre conserva uma característica temporal e até mesmo regionalizada. A vida sem manchete tem como ponto alto superar as barreiras do jornal onde foram publicadas primeiramente e preencher um livro que pode ser lido por qualquer um e em qualquer lugar do mundo. 

Gilmar Marcílio escreve de uma forma simples, porém não simplista. Por vezes seu texto parece poetizado, principalmente quando a crônica relembra algum fato pessoal, como a família, para fazer uma conexão com o assunto do presente, tema principal do texto. 

O livro também não se limita aos assuntos mais comuns das crônicas que pipocam por todos os jornais. Influência de sua formação em filosofia, talvez, Gilmar Marcílio aborda temas espinhosos como a formação das muitas igrejas, o sexo e as referências que cada um de nós toma como exemplo na vida. 

Embora formado por crônicas, acredito que o livro permanecerá por um bom tempo tendo significado atemporal pelos assuntos que aborda, como aborda e da maneira como é escrito. Uma leitura super indicada para quem gosta de crônicas ou quem precisa de um livro reflexivo.

Beijos!

Estante da Nine #20

26 de setembro de 2011

Olá pessoal! Mais um vídeo com as novidades que recebi nas últimas semanas, mesmo com a greve dos Correios. Espero que gostem e qualquer pergunta, façam nos comentários. 


RECEBIDOS
Paixão Nacional Revisita de Senador Álvaro Dias
Dicionário colorado de Luís Augusto Fisher
Agenda 366 variações sobre um mesmo tema (Belas Letras)
O dia da caça de James Patterson
4 de julho de James Patterson

COMPRAS
Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil de Leandro Narloch
Deusa do mar de P.C. Cast
Fallen Angels: cobiça de J.R. Ward
Stargate SG-1 - (7ª e 8ª  temporada)

Beijos!

[resultado] Promoção de Inverno

21 de setembro de 2011

Oi gente! A Promoção de Inverno chegou ao fim e chegou a hora de conhecer os vencedores...


1º Prêmio: Kit - Não sou esse tipo de garota


2º Prêmio: Cidade das Trevas + marcador


3º Prêmio: Tequila Vermelha


4º Prêmio: Kit com 5 marcadores sortidos


5º Prêmio: Kit com 5 marcadores sortidos


6º Prêmio: Kit com 5 marcadores sortidos

Lembrando pessoal que cada blog entrará em contato com os seus vencedores para enviar o prêmio! Obrigado pela participação e aguardem novas promoções!!!

Beijos!

Mapas do acaso de Humberto Gessinger

19 de setembro de 2011



Mapas do Acaso
45 variações sobre um mesmo tema
Autor: Humberto Gessinger
Editora: Belas Letras
Edição: 2011
Páginas: 144
| SKOOB |
Compre no Submarino
Neste livro, Humberto Gessinger passa o passado a limpo, resgata momentos especiais da sua intimidade desde menino e conta novas velhas histórias dos Engenheiros do Hawaii, nunca antes publicadas. De Passo Fundo a Moscou, passando por "Esparta Alegre", lembranças de um futuro que ele imaginava dão forma a essas linhas conduzidas pelos mapas do acaso. Para saber qualé a dele e da sua poesia, que é pura grandeza a partir de coisas simples, é só embarcar... e seguir viagem...

Mapas do acaso é um livro plural. Não é preciso você ser fã de Engenheiros do Hawaii ou Pouca Vogal para se deliciar com as histórias de Humberto Gessinger. Como não poderia deixar de ser, o autor conta sobre sua vida pessoal e como músico. O que aprendeu e viveu durante o tempo de estrada com a banda e mais que isso, relata os momentos marcantes de sua vida.

O livro é escrito em tom de conversa, em determinados momentos, o texto é como um pensamento. Ao ler as páginas é possível imaginar, até mesmo, Humberto Gessinger sentado ao nosso lado com uma cuia de chimarrão contado as aventuras de uma banda, no começo de carreira, em busca de espaço numa cena musical forte, em uma época onde não existiam internet, redes sociais e a facilidades, como nos anos 2000. 

Gessinger também compartilha muitos momentos da sua vida pessoal. O que aprendeu ao longo dos anos, a importância da família, a inspiração para as músicas e os vícios, todos praticamente saudáveis. O que mais gostei do livro foi saber que a minha visão do autor e da própria banda eram verdadeiras. Sempre o admirei pelo teor das músicas, com mensagens e com conteúdo. Merece destaque também o trabalho gráfico da editora Belas Letras no livro.
Óculos para perto. Vista cansada. Quem tornou definitivo esse filtro para mim foi um smartphone que teimava em ficar perto demais dos meus olhos por mais que eu esticasse o braço. Depois de confundir várias vezes Alexandre com Alemão, na lista de contatos, dei o braço a torcer.
página 16
A ordem dos livros na minha estante não é muito ortodoxa. Mistura a nacionalidade do autor com o formato físico do livro, principalmente a altura. Eu, ao menos, consigo achar os exemplares que procuro. Sem muito esforço.
página 54

PARA VER E OUVIR
*minha música preferida dos Engenheiros do Hawaii


Beijos!

*Livro recebido da editora Belas Letras
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Estante da Nine #19

11 de setembro de 2011


Beijos!

Um amor para recordar (A Walk to Remember) - dirigido por Adam Shankman

9 de setembro de 2011




Um amor para recordar
A Walk to Remember
Direção: Adam Shankman
Estúdio: Warner Bros
Ano: 2002
Duração: 101 minutos
Em plenos anos 90, Landon Carter (Shane West) é punido por ter feito uma brincadeira de mal gosto em sua escola. Como punição ele é encarregado de participar de uma peça teatral, que está sendo montada na escola. É quando ele conhece Jamie Sullivan (Mandy Moore), uma jovem estudante de uma escola pobre. Com o tempo Landon acaba se apaixonando por Jamie que, por razões pessoais, faz de tudo para escapar de seu assédio.

Saiu resenha sobre o livro, então hoje é dia de escrever sobre a versão para o cinema de Um amor para recordarEU GOSTEI MAIS DO FILME. Pronto, falei. Enquanto basicamente todo o planeta Terra já tinha assistido a versão cinematográfica do bestseller de Nicholas Sparks, eu cavoquei na mente, mas não encontrei indícios de ter assistido na época em que fez sucesso. Então, literalmente, depois de ler o livro, fui assistir o filme.

É raro eu gostar mais do filme do que do livro, mas confesso que neste caso, achei melhor a adaptação. A única coisa bem próxima entre livro e filme foi a característica dos personagens Landon e Jamie. A época em que se passa é outra e o enredo é totalmente diferente.

No livro, o foco é na religiosidade de Jamie e não apenas por motivos óbvios (o pai dela). Em alguns momentos, chega a ser surreal. O filme também retrata essa fé, mas de uma maneira delicada e compreensível. Jamie não é uma fanática, apenas uma garota que segue sua fé, ajuda o próximo e mantém os seus princípios. Enquanto Landon é o garoto popular e inconsequente, que passa a observar Jamie e passa a ter novas conclusões sobre sua própria vida. O amor entre eles não nasce fulminante e arrebatador.

O filme, na minha opinião, conseguiu retratar o tempo certo de tudo que acontece na vida do casal. Não apenas em relação aos dois, mas também, como Jamie é hostilizada na escola, como Landon, aos poucos, deixa seus amigos para trás e conquista a confiança do pai de Jamie. Como a amizade dos dois evoluí até chegar ao clímax da história.

É um filme que merece ser assistido, independente de se ler o livro antes ou não. E um conselho: fique com uma caixa de lenços por perto.

ASSISTA AO TRAILER

Mais informações em Adoro Cinema.

Beijos!

Um amor para recordar de Nicholas Sparks

7 de setembro de 2011




Um amor para recordar
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Edição: 2011
Páginas: 191
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

SUGESTÃO DE LEITURA
Nicholas Sparks (resenhas de livros e filmes do autor)
Cada mês de abril, quando o vento sopra do mar e se mistura com o perfume de violetas, Landon Carter recorda seu último ano na High Beaufort. Isso era 1958, e Landon já tinha namorado uma ou duas meninas. Ele sempre jurou que já tinha se apaixonado antes. Certamente a última pessoa na cidade que pensava em se apaixonar era Jamie Sullivan, a filha do pastor da Igreja Batista da cidade. A menina quieta que carregava sempre uma Bíblia com seus materiais escolares. Jamie parecia contente em viver num mundo diferente dos outros adolescentes. Ela cuidava de seu pai viúvo, salvava os animais machucados, e auxiliava o orfanato local. Nenhum menino havia a convidado para sair. Nem Landon havia sonhado com isso. Em seguida, uma reviravolta do destino fez de Jamie sua parceira para o baile, e a vida de Landon Carter nunca mais foi a mesma.