3 motivos para ler Cancioneiro de Fernando Pessoa

28 de fevereiro de 2017

Se tu assim como eu não é leitor assíduo de poesia espera, fica por aqui, porque essa lista é pra ti. A minha aproximação com o gênero aconteceu nesse início de 2017 e até agora tem rendido boas surpresas e excelentes leituras. O começo de toda essa história está na publicação Poesias no Kindle e leitura todo dia e hoje, para variar os comentários sobre livros resolvi trocar a resenha pela lista.

Dia desses eu resolvi ler Cancioneiro de Fernando Pessoa. O livro, edição da Textos para Reflexão (baixe aqui), estava no meu Kindle há algum tempo e como minha aproximação com poesia foi positiva resolvi manter esse estilo presente na minha rotina de leitura. E acontece que eu gostei tanto do livro, mas tanto, que Fernando Pessoa precisava fazer sua estreia por aqui

No passado (em 2012 ou 2013) eu li Antologia poética do autor publicada pela LePM Pocket, mas não cheguei a comentar no Estante da Nine sobre a experiência. Já nesse meu primeiro contato com o Fernando Pessoa fiquei impressionada com sua forma de escrever e de tudo ser tão mais profundo do que aparenta. E agora eu realmente adorei o que li e já inclui o escritor entre os meus favoritos. Então tá, aqui estão três motivos para você ler Cancioneiro.

1. COMPLEXIDADE

A primeira característica que me chamou atenção na obra de Fernando Pessoa, ainda em Antologia poética e confirmada em Cancioneiro, é a complexidade. Muitas de suas poesias exigem releituras e atenção em muitos trechos, o que derrubou minha visão preconceituosa contra o autor. Fernando Pessoa é altamente compartilhado na internet e mesmo os trechos lindos são muito mais do que são. Não é um autor que merece ser banalizado, pelo contrário, merece ser lido mais e mais para que as pessoas entendam, de fato, os temas que ele aborda.


2. O EU E O AMOR E SEUS PERCALÇOS

Não sei vocês, mas eu notei uma melancolia enorme nos poemas que compõe Cancioneiro. Tanto as histórias que retratam um eu sem rumo ou sem planos definidos, como também os relacionamentos impossíveis e que não são tão lindos assim, Fernando Pessoa apresenta na obra personagens imperfeitas e cheias de dúvidas, exatamente como somos. Faz isso tão bem que é impossível não se identificar com essas figuras tristes ou incertas sobre o futuro. Imagino que o próprio autor tenha passado por muito daquilo que descreveu, já que a fidelidade de emoção e sentimento é enorme.


3. NATUREZA

Fernando Pessoa é natural de Portugal e viajou o mundo, por isso teve contato com uma infinidade de paisagens e culturas. Alguns dos meus poemas favoritos de Cancioneiros são os que retratam ou fazem analogia de sentimentos com a natureza. A cada ano que passa eu tenho me tornado uma pessoa mais atenta e mais ligada as causas que defendem nossas belezas naturais, florestas, mares e animais, e como na vida, a natureza, se observada com atenção, também passa por momentos de melancolia e euforia. Fernando Pessoa traduz essas diversas sensações em poesia, impossível não apreciar sua interpretação dos rios, da chuva e da própria geografia de Portugal.


Ficou claro o quanto eu adorei ler Cancioneiro, né?! Espero que a lista de hoje tenha despertado a tua curiosidade para o livro e o autor e que eu possa, em breve, falar muito mais de Fernando Pessoa no Estante da Nine. Espero nos comentários a tua participação e aproveite para deixar tua sugestão de obra ou escritor de poesia. Tu já leu Fernando Pessoa?

Beijos!
Foto e imagens: Divulgação
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através dos banners do Submarino e Amazon;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine