O projeto Rosie de Graeme Simsion

12 de março de 2015



O projeto Rosie
Autor: Graeme Simsion
Editora: Galera
Edição: 2013
Páginas: 320
Compre no Submarino
O Projeto Rosie - Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica. Exceto as mulheres.

O post de hoje é sobre outro queridinho de 2015. Pois é, eu adorei demais O projeto Rosie de Graeme Simsion. Apesar de ter o livro há algum tempo na estante, não me arrependo por ter lido só agora. Tenho certeza que foi o momento certo. Ideal. Aliás, um fato interessante deste ano é que intercalar gêneros de leitura realmente tem dado um resultado ótimo. Usei apenas parte da sinopse disponível no Skoob porque ela é bem extensa e… Vamos lá!


Desde as primeiras páginas Don chamou minha atenção. Num primeiro momento a vida metódica do protagonista pode parecer entediante, mas com o passar dos capítulos fiquei muito interessada em conhecer (e tentar entender) o modo como Don encara e vive a vida e, sem dúvida, esse foi um aspecto muito importante para que eu não desanimasse com o livro. A amizade entre ele e Gene também me intriga (falo no presente porque tem continuação e quem sabe as respostas não estejam nela, né?!). Pra falar a verdade, mesmo quando terminei O projeto Rosie, não tive bem certeza se havia um acordo entre o mulherengo Gene e a esposa (e para saber mais sobre isso você vai precisar ler o livro, hehehehe).

Sem dúvida o questionário de Don é um atrativo extra. A busca pela mulher ideal parece promissora nas primeiras etapas do “projeto esposa”, mas o protagonista percebe com certo choque que é muito difícil encontrar alguém que reúna todos os elementos “ideais”. Gostei muito de como Graeme Simsion trabalhou a “mudança” de Don. É difícil explicar sem correr o risco de entregar um spoiler, mas é verossímil. A combinação de circunstância casou muito bem com o rumo que a história tomou: com Don precisando enxergar o mundo como um todo e não apenas sua participação nele.

Rosie rouba a cena desde a primeira aparição. Eu gostei muito dela. É impressionante como o autor criou um choque de mundos no encontro entre os dois personagens, o que inevitavelmente me fez pensar que a vida é isso mesmo. Afinal, que graça teria se todos fôssemos iguais? O projeto Rosie não fala apenas de um homem em busca da “mulher perfeita”, mas também sobre amizade, autoconhecimento, tolerância, mudança e, é claro, amor (mesmo que de maneiras controversas).



Logo que comecei a leitura foi inevitável comparar Don com Sheldon de The Big Bang Theory. Apesar das habilidades sociais diferentes, os dois personagens têm muito em comum. O humor presente dá leveza a história e foi um ponto extra para o livro. Sem dúvida, o que mais gostei de O projeto Rosie foi a construção da amizade entre Don e Rosie. No geral, o relacionamento combinou com as características dos personagens e dá margem ao leitor para criar expectativas.

Apesar de algumas lacunas, não tenho certeza se gosto da ideia de uma continuação. Eu adorei o livro e tenho medo de me decepcionar com o rumo que a história pode tomar. Afinal, cada leitor imagina aquilo que faz mais sentido. Quase esqueci de comentar que a narrativa de Don em primeira pessoa é ótima. Os sentimentos e sensações do personagem foram coerente com a personalidade apresentada pelo autor.


Ufa! São tantas leituras boas em 2015 que tenho a impressão de que minhas resenhas estão ficando todas muito parecidas. Eu cotei O projeto Rosie com 4 estrelas no Skoob apenas porque em alguns momentos eu fiquei ansiosa para que a história avançasse e Graeme Simsion, por outro lado, não teve tanta pressa, hehehehe. Eu adoro a capa brasileira. É simples, mas representa muito bem a história. A diagramação da Galera é padrão, com boa fonte e entrelinhas. A folha é off-white! E você, já leu O projeto Rosie? O que achou? E para você que ainda não leu, ficou interessado?

Beijos!
Fotos: Nine Stecanella
*Livro recebido do Grupo Editorial Record
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine