Doença e Cura de Fabian Balbinot

6 de janeiro de 2011




Doença e Cura
Autor: Fabian Balbinot
Editora: Alcance
Edição: 2010
Páginas: 256
| Skoob |

Acho que foi uns dez ou onze dias atrás. Eu lembro de ter visto o sangue espalhado pelo chão. Um filete de sangue vivo, quente, pulsante como se estivesse atravessando um coração. Mas estava no chão. No meio do pó e do lixo, em um dos muitos becos que há pela cidade. Uma trilha de sangue efervescente, atraente como a perspectiva de uma possível felicidade eterna, singrando a superfície escura e imunda de paralelepípedos encaixados uns ao lado dos outros. Sangue vivo, irresistível. Brilhando como um farol vermelho no meio da imundice do beco. Lembro de ter corrido de encontro a ele, a... aquilo... E lembro de tê-lo provado. Lembro até mesmo de ter lambido aquela substância adocicada, deliciosa, alucinante, direto do chão, deitando-me de bruços ao solo, como um reles animal. E, a partir daí, não lembro de mais nada... Em um submundo de sombras e poder, onde os vampiros são reais, surge uma entidade desconhecida, que perambula em uma incansável busca pelo sangue eterno dos mortos-vivos, enlouquecendo-os com pavores semelhantes aos que eles costumam infligir aos seres humanos, e usando os próprios humanos como iscas para atraí-los... Os vampiros são uma doença? Conheça e cura.

ESSE NÃO É MAIS UM LIVRO DE VAMPIROS!

Difícil falar desse livro. Ele foi o divisor de águas do fim de 2010. Conheci Doença e Cura quando o Fabian entrou em contato comigo através do Skoob. Fiquei super empolgada pois seria a primeira experiência concreta do blog com um livro para resenha. E, sem dúvida, foi uma ótima leitura.

Esse livro tem vários pontos bem particulares, e por isso é tão bom. Começando pela forma como ele é escrito. Uma mistura interessante de como contar uma história, que na verdade, tem ligação com várias outras. Assim, o enredo do livro, do meu ponto de vista, tem uma trama complexa, sim, mas totalmente ritmada e coerente. Não ao pé da letra, mas proposital, pra chegar até a ligação final, na última página, fazendo com que cada leitor interprete de uma maneira.

O alerta não é por acaso. Esse livro tem o ar dos vampiros antigos. As primeiras histórias. Vampiros com sede de sangue, sem sentimentalismos... Mas... O personagem principal dessa história é um outro ser, muito mais poderoso do que qualquer vampiro...

Um livro de suspense, e podemos dizer sim, de terror, perto da repaginação dos vampiros, versão anos 2000. Com “cenas” intensas de sofrimento, dor e morte. Tudo pela busca de uma resposta. Trechos de música também significam a história. E destaco aqui, o capítulo cinco, escrito num estilo teatral, que ficou totalmente situado dentro do desfecho final.

Se você acha que a doença pode destruir, a cura, muitas vezes, é mais nociva.

Talvez a morte fosse assim mesmo, estável, lógica, desprovida de emoção e sentimento.
página 42

A gente nasce, cresce, envelhece vivendo uma porção de situações diferentes, descobrindo coisas, e no fim das contas, morremos, e outros de nossa laia nos transformam em um mero ornamento de caixão, um petisco para a terra engolir, carne, ossos e madeira nobre, podre, tudo desaparecendo no esquecimento, coberto de humo e minhocas, capim nascendo em cima.
página 47

Beijos!

13 comentários

  1. Hey, fiquei super interessada no enredo deste livro. Parece realmente muito bom!!
    Beijos, Nine!

    http://kellenbaesso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nine, muito interessante a ideia do livro. Fiquei curiosa!! Especialmente com o "Se você acha que a doença pode destruir, a cura, muitas vezes, é mais nociva"

    E a capa, também não fica para trás (ok, não sou de julgar livro pela capa, mas elas muito me atraem, quando criadas com requinte)

    Altamente filosófico e instigador, do jeito que gosto =D

    Vou add no Skoob!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  3. Declaro para os devidos fins que o autor do livro, que sou eu mesmo, encontra-se BEGE após ter lido tua resenha, hehehehe!

    Valeu a força, beijos e feliz 2011 pra todos nós! =)

    ResponderExcluir
  4. Após ler a sua resenha fiquei super curiosa, a história parece ser bem intrigante.
    Ainda não tinha ouvido falar do livro, mas gostei muito de conhecer mais uma obra de um autor nacional.
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  5. Já tinha ouvido falar sobre esse livro mas não me interessei muito, por aquilo de sempre ser vampiro e tal. Mas adorei sua resenha, pelo visto parece ser bem diferente e interessante!

    xx carol

    ResponderExcluir
  6. Ei!!!
    Huummm
    Fiquei com vontade de ler, então, parabéns pela resenha =)
    Bjins

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Vim retribuir a visita ao Entre F&L.

    Para confessar esse tipo de terror não me atraí mas a Biia, minha parceira de blog, vai ler e resenhar esse livro.

    Parabéns pela resenha!

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito.
    Fartos de vampiros e seus romances extremamente doces e tolos, buscamos agora suas origens. Queremos vampiros como eram.
    Fiquei com a pulga atrás da orelha: cura?
    :D

    @rafaschiabel
    http://lembradaquelahistoria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Interessante, mas eu gosto de histórias que abordam os vampiros e lobisomens numa linha tipo "aventuresca". Terror me faz torcer um pouco o nariz, apesar de ser gostoso ler um livro assim sozinho em casa durante a noite, dá aquele medinho...
    Mas eu acho mais legal quando "escuto" os saltos e rosnados, e suas batalhas incríveis.

    ResponderExcluir
  10. Esse livro parece ser bem bacana, gostei bastante da sinopse. Adorei a resenha, parabéns (:
    Beijos, Vanessa.

    ResponderExcluir
  11. Olá, estou passando pra desejar feliz dia do leitor.
    Criei um selo especial para comemorar esse dia. Você foi um dos 7 indicados para receber...
    Passa lá...
    Bjoo
    Pris
    http://livrosdapris.blogspot.com/2011/01/selo-todo-dia-e-dia-do-leitor.html

    ResponderExcluir
  12. Muito boa a sua resenha, dá muita vontade de ler. Vampiros com esse perfil antigo, sedentos de sangue, angustiados e sentimentais, são realmente irresistíveis... Um clássico. Colocarei na prateleira dos que pretendo ler, com certeza.
    Obrigada pela dica e pelo olhar sensível.
    Um beijão,
    Sarah Micucci (escritora)
    http://imperiodosdeuses.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oii!!
    Muito boa a sua resenha, eu estava curiosa para saber sua opinião sobre o livro!!
    Parece ser um livro instigante e diferente dos demais lançamentos do gênero!
    Lerei assim que possível^^
    Beijos!!

    ResponderExcluir

Olá! Deixe sua opinião. ;)