Assassinato no campo de golfe de Agatha Christie

5 de maio de 2017




Assassinato no campo de golfe
Autora: Agatha Christie
Editora: Bestbolso
Edição: 208
Páginas: 263
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino | Amazon
Uma carta de um desconhecido, com um pedido de socorro, leva o detetive belga Hercule Poirot e seu ajudante Hastings à França, em busca de respostas para uma série de perguntas. Qual seria a relação entre os dois assassinatos cometidos com um intervalo de mais de 20 anos? Qual a ligação entre a mulher de um misterioso milionário e sua amante? Qual a conexão entre um fio de cabelo, uma espátula ensangüentada, um cano de chumbo e um campo de golfe? Após desvendar o misterioso caso de Styles, Poirot embarca nesta segunda aventura repleta de suspense, lindas jovens e amores frustrados, e ainda precisa enfrentar seu melhor amigo, apaixonado pela mulher que pode ser uma perigosa assassina.

Depois de alguns anos sem ler a autora, foi ótimo reencontrar Agatha Christie. Assassinato no campo de golfe fluiu extremamente bem e rápido e só confirmou algo que eu já desconfiava: preciso ler mais histórias de Poirot. Hoje eu vou compartilhar com vocês como foi essa experiência e porque vale ler, é claro.

Hercule Poirot recebe uma carta misteriosa e imediatamente parte para a França para descobrir o que está passando com seu possível contratante. Chegando lá, no entanto, um crime já aconteceu e as respostas de Poirot na verdade se transformam em muitas outras perguntas. Acompanhado do ajudante Hastings, o detetive belga vai se envolver em um mistério que além de muito confuso terá o embate de personalidades com um colega de profissão de Paris que por sinal condena os métodos de Poirot. 



Eu me envolvi com o livro logo nos primeiros capítulos porque adorei o embate e as conversas entre Poirot e Hastings, e também porque a chegada em Paris revela uma quantidade absurda de mulheres que podem ou não estar envolvidas com o crime. Aliás, as personagens femininas do livro são o ponto alto, todas as elas, principais e secundárias, principalmente porque Agatha Christie conseguiu retratar diversas personalidades nessas figuras, mostrando como as mulheres são plurais. Em certos trechos a autora dá espaço a debates feministas, o que adorei.

Outro detalhe da trama que é ótimo é o embate de Poirot e o investigador francês, que dá ao livro um tom irônico e ao mesmo tempo revela como existem diferenças cruciais entre uma pessoa e outra, mesmo que ambas estejam passando pela mesma experiência. Os desencontros cronológicos nos depoimentos de suspeitos e envolvidos foi um dos temas do mistério que mais gostei e prestei atenção, e ele é crucial para o desfecho do crime.

Um dos pontos altos do enredo de Assassinato no campo de golfe é que a cada novo trecho novas evidências surgem, assim como suspeitos ou testemunhas. Em muitos momentos uma declaração invalida a outra e de certa forma giramos entre um personagem e outro sem muita certeza. Mas Poirot enxerga detalhes que nós não conseguimos. E o mérito desse personagem tão perspicaz é de Agatha Christie.

Apesar de algumas suspeitas eu simplesmente não descobri o assassino. E isso me motivou a terminar o livro num piscar de olhos. Nem mesmo a minha edição de bolso bem simples prejudicou o avanço da leitura, principalmente porque os capítulos curtos permitem pausas sem que o leitor perca detalhes de cada trecho da história.

Minha nota no Skoob para Assassinato no campo de golfe foi quatro estrelas. Eu adorei relembrar a personalidade de Poirot, assim como a trama sobre o crime e as várias personagens femininas que dão dinâmica e muita suspeita ao livro. O clima romântico da história, embora sutil, é fundamental nos momentos de clímax e combina com a trama que desde o princípio indica para um crime passivo. Livro recomendada. Vocês já leram Agatha Christie?

Beijos!

Foto: Nine Stecanella
*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners do Submarino e Amazon;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine