Laços de sangue de Fay Nedra Zachary

17 de setembro de 2018




Laços de sangue
#Os melhores de mistério
Autora: Fay Nedra Zachary
Editora: Nova Cultural
Edição: 1990
Páginas: 288
Skoob | Goodreads
Compre no Estante Virtual
A mídia o chama de "Sapatos Sangrentos". Mulheres grávidas, jovens mães, bebês, todos são brutalmente assassinados! Joanna Michaels, bonita parteira de um centro médico, acompanha o caso com interesse. Crime após crime, ela percebe um aterrorizante padrão... Momento a momento, vislumbra o apavorante elo que liga o louco assassino a suas vítimas. NADA PODE DETÊ-LO! E agora, Joanna sabe que ela também está na mira do degenerado... presa num pesadelo mortal que parece nunca terminar...

Quem acompanha os vídeos do projeto Leitura todo dia talvez notou meu misto de sentimentos e altos e baixos com o livro Laços de sangue de Fay Nedra Zachary. Nos últimos anos eu optei por comentar no blog e o no canal sobre as histórias que eu gosto e recomendo ou fazem parte de projetos literários, e mesmo que num primeiro momento esse enredo não se encaixe nesses quesitos, alguns leitores e inscritos do Estante da Nine demonstraram interesse na opinião e resenha e aqui está.

Joanna Michaels é a protagonista da história. A autora começa o livro jogando a personagem em um relacionamento no mínimo louco e extremamente abusivo e depois de algum tempo Joanna resolve se separar e passar um tempo em outra cidade. Ao voltar a sua rotina de parteira e atendimentos as gestantes uma terrível coincidência muda a vida da protagonista: um assassino está matando mães e seus filhos toda sexta-feira. Naturalmente por trabalhar com mães Joanna se preocupa com a situação e por incentivo de um amigo começa a investigar, com esse mesmo parceiro, os crimes do apelidado de Sapatos Sangrentos.



A partir do início dos assassinatos o leitor acompanha o desenrolar da história que tem como fios condutores a resolução do crime e o desfecho da vida de Joanna, pelo menos do período que faz parte do livro. Por ter antipatizado com o comportamento da protagonista e a maneira como o relacionamento começa, foi difícil encarar a primeira parte da história, principalmente nos trechos em que o leitor acompanha as especulações sobre o crime e o desleixo com a própria vida pessoal.

O ponto positivo da parte inicial da história sem dúvida é a perspectiva do assassino e como Fay Nedra Zachary desenvolve os motivos de cada crime e o símbolo que há por trás de cada um. Junto com esse ponto de vista também entra o tema pesado do enredo que é pedofilia. Sem dúvida esse foi outro grande obstáculo da leitura porque foi desagradável e repugnante passar por esses momentos e pior ainda é saber que desde que o livro foi lançado em 1989 (1990 no Brasil), esse tema ainda aparece nas páginas policiais com mais frequência do que deveria.

John Isenson é o personagem masculino que entra na história para colocar Joanna de vez na investigação e com o intuito de resgatar o romance que eles tiveram no passado. E gostei de alguns debates éticos que fazem parte do livro por conta da profissão de biólogo em uma empresa farmacêutica, mas o relacionamento de ambos, principalmente na parte romântica, não me convenceu nada.



A polícia demora demais para entrar na história e por boa parte do enredo eu não concordei com a linha de investigação. Em certo momento fica impossível negar a conexão de temas, e os personagens chegam a conclusão óbvia, mas por ter a perspectiva do assassino tudo me pareceu demorado demais, ou enrolado demais, e depois surge a pista certeira então tudo se encaixa.

As 50 páginas finais são uma loucura e valeu pela experiência do livro todo. O ritmo de ações é insano, com alguns imprevistos, e um final que coloca na pauta de novo algumas questões éticas importantes para se entender a sociedade. Apesar de não ter sido uma leitura incrível no final a sensação não foi de arrependimento, foi mais de expectativa não alcançada. 




Minha nota para Laços de sangue de Fay Nedra Zachary foi de duas estrelas no Skoob. Um livro com história interessante, mas que deixou a desejar no desenvolvimento. Aborda temas que continuam atuais mesmo com os quase 30 anos de publicação e vale como opção para quem gosta de investigação e serial killers e encontrar a edição em algum sebo por aí.

Beijos!

Fotos: Nine Stecanella