Um gato de rua chamado Bob de James Bowen

4 de julho de 2017



Um gato de rua chamado Bob
#1 Gato Bob
Autor: James Bowen
Editora: Novo Conceito
Edição: 2013
Páginas: 240
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino | Amazon

LEIA MAIS
Desafio livros e seus filmes 2017 + lista de leitura
Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks). Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados.

Quando escolhi Um gato de rua chamado Bob de James Bowen para a lista do Desafio livros e seus filmes 2017 eu não podia imaginar que o enredo me surpreenderia e me envolveria tanto. A história da amizade de James e Bob sem dúvida é inspiradora e justamente por gostar do livro e recomendar a leitura que eu estou aqui hoje para compartilhar alguns dos meus pontos favoritos sobre essa amizade entre homem e gato.
Vou ressaltar já no início que gostei da forma como James Bowen construiu o livro. Os capítulos são temáticos, com texto e linguagem direta e fácil, e tom equilibrado: nem vitimiza ou apela para um história trágica, e também não romantiza de forma nenhuma a recuperação do personagem e sua relação com o vício e o tratamento.

O personagem é alguém que teve contato com animais quando criança e gosta de felinos. Em alguns momentos o livro soa até didático, principalmente quando James compartilha pesquisas e informações sobre gatos, mas achei importante ele comentar sobre isso, já que a relação do jovem com o gato laranja é gradativa. Ou seja, ele não encontra Bob e o leva para casa. Ele mantém contato com o bichano algum tempo até que Bob toma a iniciativa e o segue até o apartamento.

O grande diferencial do livro e da história de homem e gato sem dúvida é a relevância que Bob deu a vida de James. Com a mãe morando em outro país, um pai distante e apenas uma amiga para contar, o protagonista viu em Bob sua grande motivação para continuar no tratamento contra o vício em heroína, além de querer melhorar sua vida e não apenas sobreviver mais um dia.

James Bowen não esconde o fato de que tem acesso fácil as drogas e também não oculta certos perrengues que passou na vida pessoal e com Bob desde que a amizade começou. Achei extremamente sincero o autor incluir momentos assim no livro, afinal de contas o caminho de um dependente químico em tratamento é muito mais focado nas decisões diárias da pessoa do que necessariamente no acesso ou não as drogas, embora isso conte também, claro.

Ainda sobre drogas e vício, o autor explica como se afastou da família, como seu envolvimento com drogas começou e a partir de que ponto ele resolveu procurar ajuda. James Bowen não dá detalhes, claro, mas incluir essa pequena linha do tempo no enredo é importante para situar o leitor da importância de Bob na vida do protagonista.

A aproximação de James e sua mãe e a resolução de mudar para um medicamento mais fraco são os dois momentos de virada do livro e que acontecem já na parte final. Adorei que ele tenha incluído essas decisão nesse primeiro volume da sua história com Bob, porque através deles nós, leitores, podemos perceber o comprometimento do personagem com sua saúde e sua melhora de vida. Além, é claro, de resgatar um vinculo importante perdido cedo demais.

Minha nota para Um gato de rua chamado Bob foi de 4 estrelas no Skoob. Adorei o livro, principalmente porque a história me envolveu muito mais do que eu esperava, e apenas gostaria que os capítulos fossem mais equilibrados. Alguns momentos eu gostei mais do que outros e desejava ter visto ampliados ou mais detalhados. Apesar disso, existem ainda outras duas histórias sobre Bob e James e pode ser que autor amplie alguns temas nos volumes seguintes.

Recomendo o livro para quem gosta de histórias de não ficção, enredos com animais e como eles são transformadores na(s) vida(s) da(s) pessoas(s) e também para aqueles que precisam de alguma inspiração, que talvez estejam vivendo um momento difícil e cheio de incertezas. Sem dúvida James e Bob formam uma dupla e tanto e vale a pena divulgar essa amizade tão linda. Vocês já leram Um gato de rua chamado Bob?

Assista a versão em vídeo da dica de leitura Um gato de rua chamado Bob


Beijos!
Foto: Nine Stecanella
*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners do Submarino e Amazon;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine