A miscelânea da boa mesa de Schott de Ben Schott

29 de dezembro de 2016




A miscelânea da boa mesa de Schott
Autor: Ben Schott
Editora: Intrínseca
Páginas: 160
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino ou Amazon
Nenhum outro livro de receitas lhe dirá como cozinhar um cisne (o que é proibido); como Hemingway gostava de preparar seus martínis; por que os aspargos deixam cheiro na urina; ou a maneira mais sensata de pedir um saco de pipoca no cinema. Que outro guia de comida lhe dirá como ler suas folhas de chá; a melhor maneira de fazer anéis de fumaça; a misteriosa metodologia da cerimônia do chá japonesa; como fazer um brinde na Romênia; que gosto tem uma barata d´água gigante; ou a receita do ovo gigante? Onde mais, a não ser na Miscelânea da Boa Mesa de Schott, você encontrará o que Harold Wilson achava dos alimentos enlatados; o porquê de Zeus dormir num leito de açafrão; o verdadeiro Capitão Birdseye; as últimas refeições no corredor da morte; ou o complicado ritual da Taça?

Quando peguei A miscelânea da boa mesa de Schott na EPI Imigrante no expositor do Projeto Livro livre, aqui na minha cidade, Caxias do Sul, não tive certeza se era uma boa opção. Apesar de ter adorado ler guias na época de escola, há muitos anos eu não tinha contato com um livro desse seguimento e sem pretensão separei o título para ler antes de dormir. Acontece que eu adorei a loucura organizada de Ben Schott e espero encontrar os outros dois livros dele publicados no Brasil.

A miscelânea da boa mesa de Schott é mesmo uma miscelânea. O autor apresenta curiosidades, fatos históricos, receitas e até piadas ou citações de outras épocas para exemplificar como a comida era (e é) vista pelas sociedades de vários lugares do mundo (e como ela é importante). As informações históricas, sociais e políticas são relevantes pro contexto geral do livro porque um dos dados básico para avaliar um povo é sua nutrição e as condições ou a falta delas no acesso à comida. 




O livro não tem ordem, por isso o nome miscelânea. No decorrer das páginas o autor apresenta textos, gráficos, ilustrações, tabelas e dados gerais sobre comida e alimentação, de forma direta, objetiva e de fácil compreensão, embora existam sim alguns desafios para leitores que nunca foram bons em entender medidas, como eu, hehehe. Apesar da mistura, alguns trechos do livro são agrupados por temas ou assuntos que se complementam. E para os leitores mais exigentes, não se preocupem, o índice no final indica os temas abordados no livros e suas respectivas páginas. Para consultas futuras facilita muito e é um cuidado especial com a edição.

Outro ponto positivo de A miscelânea da boa mesa de Schott é a diversidade de temas e culturas selecionadas para compor o guia. O livro não é uma enciclopédia e nem é esse seu propósito, no entanto Bem Schott consegue fazer um recorte mundial sobre comida e como cada cultura tem suas preferências, peculiaridades e até tabus. O Brasil é citado algumas vezes no decorrer da leitura, e apesar das piadas e do humor implícito no texto, o autor não ofende ou julga o que apresenta. Isso fica para leitor.

Meu ponto favorito sobre a leitura, e por isso eu quis compartilhar este comentário no Estante da Nine, é que A miscelânea da boa mesa de Schott consegue ser um livro informativo, humorado, criativo e impactante, tudo isso ao mesmo tempo. O que comentei anteriormente sobre os tópico escolhidos por Bem Schott cabe aqui. Lógico que eu sabia (e sei) que algumas culturas tem hábitos alimentares exóticos, mas nunca passou pela minha cabeça que pudesse sentir nojo e aversão lendo uma receita, e isso aconteceu aqui. Talvez porque hoje em dia eu tenho uma alimentação muito mais natural e quase sem carne, mas certos pratos citados no livro são tão surreais que prefiro nem lembrar. 





Sem dúvida o livro foi uma surpresa inesperada em 2016. Já estou aqui anotando na lista de desejos outros títulos sobre curiosidades ou que funcionem como guias, como eu considerei A miscelânea da boa mesa de Schott. Também pretendo procurar pelos outros dois livros do autor no mesmo formato, A Miscelânea Original de Schott e A Miscelânea de Esportes, Jogos e Ócio de Schott.

Minha avaliação para o livro é três estrelas no Skoob. Recomendo a leitura para quem gosta de curiosidades, formatos diferentes, dados históricos e, é claro, dica especial para quem gosta de cozinhar ou gosta de comer, pura e simplesmente. Marquei algumas receitas simples de A miscelânea de Ben Schott e em breve espero testar por aqui. Conversas, dicas e sugestões nos comentários.

Beijos!
Fotos: Nine Stecanella | Edição: Rodrigo Vargas
*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine