Viva para contar de Lisa Gardner

8 de fevereiro de 2016





Viva para contar
#4 Detective D.D. Warren
Autora: Lisa Gardner
Editora: Novo Conceito
Edição: 2012
Páginas: 480
Compre no Submarino
Em uma noite quente de verão, em um bairro de classe média de Boston, um crime inimaginável foi cometido: quatro membros da mesma família foram brutalmente assassinados. Seria um caso de assassinato seguido por tentativa de suicídio? Ou algo pior? D. D. Warren, investigadora veterana do departamento de polícia, tem certeza de uma coisa: há mais elementos neste caso do que indica o exame preliminar. Danielle Burton é uma sobrevivente. Mas ela ainda é assombrada por uma tragédia familiar que destruiu sua vida no passado. Quando D. D. Warren e seu parceiro aparecem no hospital, Danielle imediatamente percebe: vai acontecer tudo de novo. Victoria Oliver, uma dedicada mãe de família, tem dificuldades para lembrar exatamente o que é ter uma vida normal. Mas fará qualquer coisa para garantir que seu filho consiga ter uma infância tranquila. Ela o amará, independentemente do que aconteça. Irá protegê-lo e lhe dar carinho. Mesmo que a ameaça venha de dentro da sua própria casa. A vida dessas três mulheres se desdobra e se conecta de maneiras inesperadas. Pecados do passado são revelados e segredos assustadores mostram a força que os laços de família podem ter. Às vezes, os crimes mais devastadores são aqueles que acontecem mais perto de nós.

Oi gente, tudo bem? O post de hoje é sobre o incrível Viva para contar de Lisa Gardner, o quarto caso da personagem D.D. Warren, uma investigadora da polícia de Boston. O livro foi sorteado no vídeo TBR jar #9 em setembro de 2015 e pausei a leitura por longos períodos porque achei o tema realmente incomodo e também porque não combinava com o clima de final de ano.

O livro é construído através de três perspectivas. A primeira delas, narrada em 3ª pessoa, é a rotina da protagonista D.D. Warren. O livro começa com o massacre de uma família e, pouco tempo depois, de outra. Também acompanhamos, contado em primeira pessoa, a rotina de Victoria, mãe de um garoto com problemas psicológicos e Danielle, uma enfermeira psiquiátrica infantil, única sobrevivente da família assassinada pelo pai.




Verdade seja dita: Viva para contar é aquele tipo de livro que choca o leitor desde o começo e causa verdadeiro incomodo. E está aí o primeiro motivo por ter gostado da leitura. Poucos livros me trouxeram a sensação que Viva para contar trouxe. Em certos momentos, tentando entender cada um dos personagens, o sentimento predominante era desespero. Puro desespero.

Outro ponto positivo é que o livro tem uma trama bem construída e a linha do tempo para a resolução dos crimes é curta, com o agravante de que coisas estranhas continuam acontecendo. Logo há muita pressão em D.D. Warren, que é uma protagonista sagaz e inteligente, com seus momentos humorados e sensuais. Eu adorei a investigadora da polícia de Boston e sem dúvida gostar da personagem principal do livro é essencial.

Você se esforça quando é pai ou mãe. Você ama além de qualquer defeito. Você luta além de qualquer dificuldade. Sua esperança vai muito além de qualquer decepção.
Mas você nunca pensa, até o último minuto, que tudo isso pode não ser o bastante.
página 108

Outros personagens se destacam, mas nenhum é tão marcante como D.D. Warren. O que eu mais gostei é que Lisa Gardner escreveu uma história complexa. Bem além de um caso policial, o livro traz várias discussões pertinentes para o dia a dia, como o tipo de “exigências” que a sociedade prega, a escolha de um em detrimento do outro, até que ponto fé e negócios estão relacionados, como é a vida de alguém que passou por um trauma indescritível e por aí vai.

A dica valiosa é que faz muito mais sentido ler o livro em um período curto, principalmente se você adora juntar cada detalhe do caso. Como eu fiz essa leitura entre grandes intervalos, perdi o embalo da investigação em vários momentos, mas a verdade é que errei nos meus palpites e não tenho certeza se gostei da escolha de Lisa Gardner. É claro que não posso comentar mais sobre isso sem dar spoilers, então seguimos essa conversa nos comentários.





Minha avaliação para Viva para contar de Lisa Gardner foi de cinco estrelas no Skoob. Eu realmente gostei da leitura e fiquei ainda mais contente por ter outros dois livros da autora na coleção. Além disso, D.D. Warren entrou para a lista de personagens queridas e bateu uma vontade de ler outra investigadora: Lindsay Boxer de James Patterson. Acho que vem uma nova fase policial na minha vida, hehehe.

Então é isso gente. Espero que vocês tenham gostado da recomendação de hoje. Conto com a participação de vocês nos comentários e me contem sobre o interesse em ler o livro ou sobre a experiência, caso já tenham lido. Ótima semana!

Beijos!
Fotos: Nine Stecanella
*Livro recebido da editora Novo Conceito
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine