Peter Pan de J. M. Barrie

29 de junho de 2015



Peter Pan
Autor: J. M. Barrie
Editora: Zahar
Edição: 2013
Páginas: 253
Compre no Submarino

Como pó de fada, há cem anos esse livro transporta os leitores para um mundo mágico, povoado pela família Darling e pelos habitantes da Terra do Nunca - Peter Pan, os meninos perdidos, Sininho, crocodilos, sereias, o Capitão Gancho e seus piratas... Essa tradução do texto integral da obra de J.M. Barrie transporta crianças e adultos para um mundo mágico, povoado pela família Darling e pelos habitantes da Terra do Nunca - Peter Pan, os meninos perdidos, Sininho, o Capitão Gancho e seus piratas...

Olá pessoal, tudo bem? O texto de hoje é sobre Peter Pan de J. M. Barrie. Desde que comecei a ler clássicos infantis estou em busca daquele que será o meu favorito. Até agora não aconteceu com O pequeno príncipe, nem Alice no País das Maravilhas, nem O mágico de Oz e muito menos com As Crônicas de Nárnia. Mas Peter Pan chegou perto, bem perto de ganhar meu coração. Tanto é que desde que terminei a leitura fiquei em dúvida entre escrever ou gravar e só agora, no final do mês, é que vou tentar expressar tudo o que senti ao longo do livro. A sinopse acima é do material de apoio da editora Zahar, mas a história dispensa apresentações, né?! 

A verdade é que depois de terminar Peter Pan fiquei com a nítida impressão de que o livro foi escrito para crianças e adultos na mesma proporção. Isso porque, é claro, existe a parte lúdica e fantástica, voltada aos jovens, mas existem também críticas sociais bem pontuais, algo que talvez uma criança, dependendo da idade, não se dê conta, mas certamente um leitor mais velho (já adolescente) ou um adulto, sim. 

Fotos Nine Stecanella

Logo no início da história antipatizei com os pais da família Darling. Sempre preocupados com a aparência, eles não são atenciosos o suficiente com os filhos. O autor usa, inclusive, uma babá cão e uma criança serviçal para ilustrar a história. Quando Peter Pan convence Wendy e os dois irmãos a viajarem rumo a Terra do Nunca, eu só pensava “bem-feito, bem-feito”. E falando no protagonista, que IN-SU-POR-TÁ-VEL. Eu destetei o Peter Pan e, de jeito nenhum, torci por ele. Percebi, ao ler o livro, que existe muita simbologia por trás do “garoto que não queria crescer”. 

Peter Pan é arrogante, prepotente, mesquinho e egoísta. Ao longo de todo livro alimentei desconfianças em relação ao personagem. Sininho então, de fada fofa não tem nada MESMO. Também me surpreendeu o que J. M. Barrie fez ao levar as crianças Darling à Terra do Nunca: o autor transforma Wendy em mãe dos garotos perdidos. E, apesar de criança, a garota se torna sim uma espécie de mãe no tempo que passa na ilha. Por lá, Peter tem seus inimigos de praxe, como os piratas liderados por Capitão Gancho, além de uma tribo nativa e alguns animais bem especiais. 

Wendy ainda não sabia que Sininho a odiava com o ódio feroz de uma mulher de verdade. Por isso, confusa e cambaleando ao voar, foi atrás da fada, diretamente para sua destruição.
página 76

Adorei o cenário da Terra do Nunca e o fato de o livro não ser politicamente correto. Peter Pan é quase um ditador com seus garotos perdidos, Gancho um vilão condizente com a história e Wendy o contrapeso racional de todo o enrendo. Além disso, o livro não poupa nas cenas violentas (inclusive com um massacre no final), e comentários sarcásticos, alguns em tom quase sádico, outros explorando aspectos da personalidade nada infantil, mas totalmente humana dos personagens. 

Na verdade, até agora, enquanto escrevo esse texto, não sei bem o que pensar sobre o livro, além de ter sido uma surpresa em vários sentidos (alguns que comentei acima e outros que seriam spoiler). Minha nota inicial foi de três estrelas, mas mudei para quatro, porque realmente gostei da história de J. M. Barrie, com exceção de alguns momentos enfadonhos, especialmente na metade do livro. A minha edição é a de bolso, luxo, da Zahar e o livro é lindo, com boa fonte e entrelinha, impresso em papel offwhite. Não anotei erros de revisão, mas senti falta de algumas ilustrações (acredito que tenha em outras versões do livro, inclusive na edição normal da Zahar). 


Quem já leu Peter Pan, por favor, compartilhe comigo as impressões. Não é possível que só eu não tenha gostado do protagonista, hehehe. Também me conta se gostou do texto do hoje. Sem dúvida, é uma leitura que recomendo para todas as idades. Peter Pan é o tipo de livro que, a cada leitura, percebemos algo diferente. 

Beijos!


*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine