O homem perfeito de Vanessa Bosso

13 de maio de 2015



O homem perfeito
O meu deve estar em algum lugar
Autora: Vanessa Bosso
Editora: Novo Conceito (Novas Páginas)
Edição: 2014
Páginas: 224
Compre no Submarino
Melina teve alguns relacionamentos ruins, outros péssimos... Mesmo assim, ela não desiste: um dia ainda vai encontrar alguém que a complete e que entenda algumas manias fofas que ela tem como comprar mais sapatos do que pode guardar ou tomar uma multa ou outra por excesso de velocidade. Ela faz a sua parte escrevendo um pedido ao universo, no qual descreve esse ser incrível nos mínimos detalhes. Agora é só esperar, certo? Melina não imagina, porém, que esse presente dos céus já existe, mas foi parar nos braços de uma mulher in-su-por-tá-vel. O que fazer quando o destino insiste em brincar com a sua paciência?

Olá pessoal, tudo bem? Eu já contei que abril foi um mês de pura ressaca literária, né?! Para tentar fugir do marasmo, logo nos primeiros dias de maio eu olhei para a estante e pensei: “Tá, quero algo diferente. Mas o quê?”. Andei de um lado para o outro, procurei aqui e ali, até que O homem perfeito de Vanessa Bosso foi o escolhido. O livro é do selo Novas Páginas da editora Novo Conceito.

Sou fã de Vanessa Bosso. Já li vários livros da autora e sempre me surpreendo com suas histórias. O homem perfeito é um romance superengraçado. Não sei bem se posso chamá-lo de chick-lit (não li muitos livros do tipo), mas foi como pensei nele. E gostei. Felizmente, o maior benefício de O homem perfeito, além de me divertir, foi o de mandar a ressaca literária embora!

Em O homem perfeito conhecemos Melina, uma mulher de quase 30 anos que se envolveu em péssimos relacionamentos e, por conta de um deles, passou por uma situação embaraçosa e foi demitida. Perdida, a jovem resolve deixar São Paulo e voltar para Paraty, sua cidade natal. Melina quer deixar para trás os últimos anos e recomeçar, mas não esperava reencontrar o namorado da adolescência, Bernardo (que passou alguns anos fora do país), noivo de sua inimiga da escola.



O livro é narrado em primeira pessoa por Melina e adorei a personalidade de todos dos personagens. Ao mesmo tempo que a protagonista é uma mulher forte e determinada, também tem suas incertezas e medos. Além de acompanhar a reaproximação com Bernardo, temos a perspectiva do relacionamento de Melina com a família e sua relação conturbada com a mãe. Outro diferencial é que a história não é contada de forma linear, mas cada informação do passado é inserida no momento certo. Isso dá ao livro uma dinâmica rápida sem ser cansativa. E também não deixa aquela sensação de que algo ficou faltando.

Bernardo é um personagem interessante. A volta de Melina à Paraty impactou profundamente suas convicções. Se a protagonista é espontânea e toma algumas decisões de cabeça quente, Bernardo é o oposto – centrado, discreto e maduro. É muito divertido acompanhar cada encontro e como tudo parece indicar que o destino quer mesmo que eles fiquem juntos. E ainda tem uma noiva ali, para dificultar um tantinho as coisas.











Os amigos de Bernardo e Melina são um extra ao livro (literalmente), e o oposto de cada um. Adorei os avôs da protagonista. A atmosfera da casa, das comidas e dos conselhos foi muito real e algumas das minhas cenas favoritas. O pai e a mãe de Melina trazem ao livro uma perspectiva de relacionamento diferente e “alternativa”. E as cenas de humor, sério, são hilárias. Uma delas é épica (e clássica). Para uma pessoa desastrada como eu (e Melina), é difícil não se identificar. Vi o filme todo durante a leitura, hehehe.

A minha nota no Skoob para O homem perfeito foi três estrelas. Eu gostei e me diverti muito com a história. O livro é rápido, dinâmico e interessante. Algumas cenas foram breves e, em outros casos, eu gostaria de ter visto momentos cotidianos fora do contexto principal. Mas a experiência foi positiva e, quem sabe aos poucos, eu leia mais livros com esse perfil adulto e divertido, com uma pitada de drama e com finais... bom, vocês sabem, né?!

Sobre a edição da Novo Conceito, não gosto da capa. Não há combinação entre os elementos que formam a imagem, com foto, colagem e texto misturados. A diagramação tem detalhes no início de cada capítulo e boa fonte e entrelinha. As folhas são amareladas. Não anotei erros graves de revisão! Quem já leu ou gostaria de ler? Participe nos comentários!

Beijos!

Fotos: Nine Stecanella
*Livro recebido da editora Novo Conceito
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através dos banners do Submarino e Amazon;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine