Os Goonies de James Kahn (e Steven Spielberg)

19 de fevereiro de 2015






Os Goonies
Autor: James Kahn
Criador: Steven Spielberg
Editora: Darkside
Edição: 2012
Páginas: 240
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino
Os Goonies - O clássico filme infanto-juvenil, "Os Goonies", volta direto dos anos 1980, adaptado para livro. Às vésperas de serem despejados de seus lares, um grupo de crianças - os Goonies - segue em busca de um tesouro escondido, em uma história fantástica de amizade.

Sabe quando tu acha que vai gostar de um livro e, felizmente, ele supera as expectativas?! Hoje vou escrever sobre Os Goonies, a versão literária do filme dos anos 1980 escrita por James Kahn e criada por Steven Spielberg. Diferente de muitas pessoas da minha idade (27 anos), assisti ao filme há poucos anos por influência do Rodrigo (marido), que é muito fã e lógico que amei. A experiência com o livro foi tão incrível quanto e, por coincidência (ou não), hoje de manhã enquanto lavava a louça (serviço de casa é preciso, afinal), peguei o finzinho do filme na Warner.


Como a sinopse do Skoob na verdade não é uma sinopse, vou resumir o ponto de partida para não entregar muito sobre o enredo. A história de Os Goonies começa quando, por conta do interesse do clube da cidade (Astoria) em construir um campo de golfe, os amigos da turma conhecida como Goony, que moram no bairro simples e humilde, serão despejados por não conseguirem cobrir a hipoteca das casas (no caso, seus pais). Desesperados e tristes por terem que deixar tudo que conhecem e onde sempre viveram, os garotos pensam em alternativas para adiar o despejo. Organizando a mudança, a turma encontra no sótão da casa de Mikey, narrador e protagonista, o mapa perdido do famoso pirata Willy Caolho que mudará suas vidas para sempre. Bom, é lógico que eles partem na aventura em busca do tesouro...

Eu jamais trairei meus amigos das Docas Goon,
Juntos ficaremos até o mundo inteiro acabar,
No céu e no inferno e na guerra nuclear,
Grudados feito piche, como bons amigos iremos ficar,
No campo ou na cidade, na floresta, onde for,
Eu me declaro um companheiro Goony
Para sempre, sem temor.
- O JURAMENTO GOONY - 

Certamente esta será uma resenha altamente positiva, já que adorei o livro. Primeiro porque me identifiquei com o ponto de partida do enredo. Durante toda a infância e início da adolescência morei na mesma vizinhança e tive os mesmos amigos. O sentimento que a turna Goony tem no livro (e no filme, claro) é muito familiar ao que eu sentia na época. A razão para a busca do tesouro é nobre: eles não querem se separar, perder suas casas, amigos e tudo que conhecem. Não é pela riqueza. Pelo contrário. Além disso, gosto muito da diversidade da turma. Cada um com manias e habilidades diferentes que se complementam no todo, especialmente durante a jornada. Mas vou retomar este ponto ao final. Ah! O livro é repleto de referência da cultura pop e também alguns aspectos sociais da época.

Além de acompanhar os goonies, conhecemos também a família de criminosos Fratelli. Em determinado momento do livro o caminho desses dois grupos se encontra, o que rende cenas perigosas e engraçadas. O livro também fala sobre superar medos, encarar desafios e lutar por aquilo que se acredita, independente das adversidades. Tudo permeado com uma boa dose de humor. Também aprendemos, e talvez essa seja a grande lição do livro, que aparências enganam. E muito. (Sloth rouba a cena, sem dúvidas).


Outro aspecto do livro que me conquistou (e já comentei em outras resenhas) foi o cenário. Eu adoro praia e mar. E Astoria é uma cidade litorânea. Logo, foi muito verossímil tudo que aconteceu durante a jornada (e até mesmo antes e depois dela). Os cenários, as conexões entre mapas antigos e contemporâneos, os desafios enfrentados... A narrativa também contribui para isso, já que Mikey conta a história pela voz de jovem e como oralmente ele se expressaria numa conversa, por exemplo. Na verdade, o livro tem esse clima de conversa e flui com naturalidade.

Apenas um ponto me deixou em dúvida e por isso o livro não ganhou cinco estrelas. O grupo de amigos faz muitas piadas entre si (os próprios apelidos são reflexo disso) e hoje seria visto como um bullying terrível. Mas esta é uma história dos anos 1980. Nasci na década e fui criança nos anos 1990. Nós sempre tivemos apelidos (não bonitinhos) e sempre brincamos como os garotos do livro. Não encarávamos como ofensa, como algo destrutivo ou ficávamos abalados. Situação bem diferente das crianças e adolescentes dos anos 2000 pra cá. Por isso, fico em dúvida sobre como o público jovem de hoje encararia uma história criada há 30 anos. Talvez alguns aspectos não façam tanto sentido.


Os Goonies é um livro que fala sobre amor, amizade, companheirismo, perseverança e união. Com uma narrativa leve e descontraída que, apesar de ser um livro para jovens, é na verdade para leitores de todas as idades. A edição da Darkside é linda de tão caprichada. Tem mapa nas costas da capa e contracapa e ótima diagramação e projeto gráfico, além daquela folha amarela que amamos. Não encontrei erros de revisão. Ficou claro que é leitura mais do que recomendada, né?! Quem aí já leu ou quer ler? Gostou? Conta tudo nos comentários!!!

Beijos!
Fotos: Nine Stecanella
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine