Garota tempestade de Nicole Peeler

22 de março de 2013





Garota tempestade
Autora: Nicole Peeler
Editora: Valentina
Edição: 2013
Páginas: 280
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino
Mesmo tendo passado a vida inteira na pequena e conservadora cidade de Rockabill, Jane True, 26 anos, sempre soube que não se encaixava numa sociedade pretensamente normal. Durante um de seus clandestinos nados noturnos no mar congelante, desafiando um perigosíssimo redemoinho, uma descoberta terrível leva Jane a revelações surpreendentes sobre sua herança genética: ela é apenas meio-humana. Agora, Jane precisa penetrar um mundo de mitos e lendas, povoado por criaturas sobrenaturais, aterrorizantes, belas e até mortais. Características que também descrevem perfeitamente Ryu, seu novo “amigo” -- um vampiro poderoso, deslumbrante e hummm, aiii... muuuito SEXY. Entretanto, alguém está matando meio-humanos como Jane. A pergunta que não quer calar é: os assassinatos são fruto de uma mente doentia ou há um plano macabro para exterminá-los?

Eu estava muito curiosa por Garota tempestade desde o dia em que li a sinopse no site da editora Valentina. Felizmente o livro correspondeu bem as minhas expectativas e a leitura foi agradável e leve. Vale destacar que o livro é adulto, não apenas pela idade da personagem, como também pelas cenas sensuais e violentas.

O livro da autora Nicole Peeler é classificado como uma fantasia urbana. Ou seja, ela não cria um mundo fantástico, ela introduz os seres fantástico no "nosso mundo". A protagonista é Jane True, uma garota de 20 e poucos anos que vive em uma cidade pequena e graças a um acontecimento trágico no seu passado é odiada por praticamente todos. Ela vive com o pai em uma casa afastada do centro da cidade, próxima à praia, trabalha em uma livraria e a única atividade que realmente lhe dá prazer é nadar. Ah! Jane também não se relaciona com um homem há muitos anos.

O enredo do livro segue basicamente por dois caminhos: o primeiro é relacionado a investigação de um assassinato e é por este ponto que a autora insere grande parte dos personagens fantásticos que vão aparecer no decorrer da trama; o segundo aspecto do enredo é a descoberta da própria identidade, das origens, de Jane True. Sabemos (e a protagonista também sabe) que a afinidade com a água significa algo muito importante e Nicole Peeler vai desvendando aos poucos o que isso significa.


O livro trata de assuntos como homossexualidade (as chefes de Jane são lésbicas), preconceito (a mãe da protagonista surge misteriosamente na cidade e engravida mesmo antes de se casar e passa a ser desprezada por essa atitude), julgamento (Jane é culpada por toda a cidade por um acidente que aconteceu durante a adolescência), sexo e violência. De forma geral, todos os assuntos ficaram bem inseridos no contexto dos seres fantásticos. Nicole Peeler cria um pano de fundo diferente para explicar o sobrenatural, mesmo fazendo uso de figuras consagradas como vampiros, súcubos, elfos e híbridos (para citar alguns exemplos).

Um ponto que me agradou na leitura foi o desenrolar da história. A autora não se estende guardando segredos ou fazendo jogos de vai-e-volta para desvendar certos mistérios. Quando uma resposta é indispensável em terminado momento do livro, ela revela para a protagonista e o leitor. E mesmo como primeiro volume de uma série, Garota tempestade tem início, meio e fim. O que é proposto no livro, é resolvido. Desta forma, caso o leitor não tenha afinidade com a história, ele não precisa, necessariamente, ler todos da coleção para compreender o que é apresentado no volume um. É claro que existem infinitos temas para abordar nos próximos títulos, mas para quem tem receios em começar uma nova série esse é um ponto positivo.

Dois pontos me desagradaram. O primeiro deles é que pela proposta enxuta, muitas vezes Jane aceita o fantástico muito facilmente. Não questiona, apenas reflete um pouco sobre a situação. A autora usa um recurso bem interessante relacionado aos pensamentos da protagonista, sempre com duas vozes em sua cabeça indicando caminhos diferentes. Ainda assim, ela poderia ser mais cautelosa. Da mesma forma, Jane se deixa levar por um relacionamento baseado em sexo que, até certo ponto, é compreensível pela distância de todos, mas que no geral também cega algumas atitudes importantes.

A edição da Valentina está linda. A capa é muito coerente com a história e pessoalmente não achei nada infantil como alguns leitores. O projeto gráfico e a diagramação também merecem destaque pelo cuidado aos detalhes. As folhas são amarelas e não encontrei quase nenhum erro de revisão. Nos Estados Unidos seis volumes da série já foram lançados. Você pode conferir as sinopses e capas pelo Goodreads, aqui.

Sobre comparações com a série de Charlaine Harris (com a protagonista Sookie Stackhouse, que deu origem a série True Blood), há sim algumas semelhanças. Mas como só li o primeiro livro, Morto até o anoitecer, só posso falar por ele. Ainda assim, as propostas são diferentes. E os pontos em comum devem ser mais relacionados ao gênero de fantasia urbana do que influência entre um livro e outro.

E que tal um sorteio?!

Para participar basta preencher corretamente o formulário abaixo. A regra é ter endereço de entrega no Brasil. As demais entradas são chances extras. O livro será enviado diretamente pela editora Valentina ao vencedor. A promoção começa hoje, 22 de março, e termina dia 05 de abril. Boa sorte!


Beijos!
*Livro recebido da editora Valentina
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine