Quando Saturno voltar de Laura Conrado

22 de agosto de 2015





Quando Saturno voltar
Você nunca sabe até onde o destino pode te levar
Autora: Laura Conrado
Editora: Globo Livros
Edição: 2015
Páginas: 248
Compre no Submarino
Quando Saturno voltar conta história envolvente e divertida sobre aceitar mudanças inesperadas e seguir em busca da felicidade. Em seu novo romance, Laura Conrado conta a história de Déborah Zolini, uma jornalista sonhadora e fã de Pablo Neruda que trabalha como assessora de imprensa de um clube de futebol da segunda divisão e namora o médico Sérgio há quatro anos. Ela faz planos de construir uma vida a dois, arrumar um emprego melhor e correr atrás de desejos que ainda não realizou. Só que a vida, ou as estrelas, guardam surpresas para Déborah. Em uma viagem ao Chile, ela encontra uma mulher misteriosa que lhe fala sobre o retorno de Saturno. O planeta, que leva, em média, 29 anos para dar uma volta no sistema solar, voltará à posição em que se encontrava quando a jornalista nasceu. Para quem acredita em astrologia, esse é momento em que as pessoas passam por várias mudanças, que vão prepará-las para encarar o resto de sua vida. Déborah não leva a moça muito a sério, mas pede às estrelas que a ajudem a realizar seus desejos. No entanto, no voo de volta ao Brasil, um encontro inesperado começa a abalar a vida aparentemente certinha da protagonista. 

Olá leitores do Estante da Nine, tudo bem? Estou sentada na frente do meu arquivo de texto e não sei bem por onde começar essa resenha. Mas não é por falta de assunto não, é por excesso de ideias. Se 2015 está ruim em muitos sentidos ($$$), pelo menos as minhas primeiras experiências com autores dos mais diversos gêneros têm sido altamente positiva. E apesar de não ser uma leitora regular de chick-lits, Quando Saturno voltar foi um livro muito envolvente e divertido (tá, e um pouquinho tenso).

A sinopse acima retirada do Skoob dá uma boa ideia do ponto de partida da narrativa. Na história conhecemos Déborah, uma jornalista que trabalha como assessora de imprensa de um clube mineiro da segunda divisão, namora um médico há quatro anos e está quase batendo na porta dos 30. Relativamente satisfeita com sua vida pacata, a protagonista não esperava que em uma viagem ao Chile trouxesse de volta na mala uma pilha de incertezas e é a partir daí que o enredo se desenvolve.




Narrado em primeira pessoa por Déborah, o livro tem tom tragicômico do início ao fim. Quem me conhece sabe que sou jornalista, louca por esportes e já trabalhei na área, então é lógico que meu nível de identificação com a protagonista foi enorme. Laura Conrado foi muito feliz ao criar a rotina de Déborah no Taes, assim como os bastidores do futebol e os desafios de um clube “pequeno”. Tudo foi extremamente familiar e realista.

O esporte é apenas um aspecto da vida de Déborah. O ponto alto do enredo de Laura Conrado é a fase de mudanças. E este é outro ponto de identificação. Beirando os 28 anos, estou com as mesmas dúvidas de vida da protagonista sobre trabalho, relacionamento, amizade, família e o futuro, claro. Em vários momentos do livro minha vontade era de gritar com Déborah para que tomasse as decisões de uma vez por todas e logo em seguida eu pensava: “mas e eu, já tomei alguma decisão?”.



Apesar de tratar sobre um período importante da vida, uma fase de transição, Laura Conrado conduz o enredo com humor, drama, realismo e tensão, tudo na dose certa. Sem impor conceitos, ou usar frases de impacto, mas contado a história de uma mulher que quase aos 30 percebe que quer e pode aproveitar a vida muito mais.

Gostei da conexão Brasil – Chile e de alguns personagens misteriosos que surgem nesta viagem e outros que se tornam importantes no decorrer da história. Além disso, Laura Conrado não faz sua protagonista penar o livro todo pela mudança. Lá pela metade de Quando Saturno voltar Déborah toma certas decisões e começa sua nova fase e é a partir de então que começa um dos meus trechos favoritos do livro....



Não pense que Laura Conrado facilita as coisas para Déborah. Não, não, não. A parte final do livro reserva algumas cenas tensas, outras tristes, mas também certas alegrias e surpresas para a protagonista, que reage com humor e palavrões as mais diversas situações. O retorno de Saturno é presente no livro, claro, porque é o gancho usado pela autora para abordar uma fase específica da vida, mas para quem não gosta ou não se identifica com astrologia basta ver o tema como uma analogia a fase de mudanças.

Avaliei o livro com quatro estrelas no Skoob. A narrativa de Laura Conrado é objetiva e envolvente, além de ter escrito sobre um tema e uma fase da vida que combinaram perfeitamente comigo. Não anotei erros de revisão e a edição da Globo Livros tem boa diagramação e impressão em papel polén soft. Não dei a nota máxima porque achei a liberdade de Déborah no clube um pouco além da vista por aqui, como entrar no vestiário e participar de algumas outras cenas com jogadores (mais isso é algo bem relativo), e também porque nos dados cadastrais o livro é catalogado como infanto-juvenil. Como leitora discordo da categoria e a própria capa remete a algo mais jovem, além de linda e combinar com a história. O livro é jovem adulto, na minha opinião.

Beijos!

Fotos: Nine Stecanella
*Livro recebido da editora Globo Livros
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine