Aniquilação de Jeff VanderMeer

23 de fevereiro de 2015

 


Aniquilação
#1 Comando Sul
Autor: Jeff VanderMeer
Editora: Intrínseca
Edição: 2014
Páginas: 208
Compre no Submarino
Aniquilação, o primeiro livro da trilogia Comando Sul, apresenta um grupo de quatro mulheres enviadas para a Área X, um lugar incompreensível e isolado do restante do mundo há décadas, onde a natureza tomou para si os últimos vestígios da presença humana. Elas fazem parte da décima segunda expedição ao local, cujos objetivos são explorar o terreno desconhecido, tomar nota de todas as mudanças ambientais, monitorar as relações entre elas próprias e, acima de tudo, não se contaminarem. Uma missão mortal, visto que todas as expedições anteriores tiveram resultados assustadores, como suicídios em massa, tiroteios descontrolados e casos de mudança de personalidade súbita seguidos de morte por câncer. As mulheres partiram para a Área X esperando o inesperado… e foi exatamente isso que encontram.

A resenha de hoje é sobre Aniquilação, primeiro volume da trilogia Comando Sul de Jeff VanderMeer lançado no final de 2014 pela Intrínseca. Hoje vou usar a sinopse do Skoob para pular o resumo e também porque o livro é curto. Infelizmente a cotação dele é baixa no site e as opiniões nada positivas. Mas eu gostei da leitura e vou tentar explicar os motivos. Vamos lá!


Hoje vou começar o post com uma curiosidade. Desde que vi a capa imaginei que o livro fosse infanto juvenil mesmo depois de ler a sinopse. A impressão só foi embora depois que de fato comecei a leitura. Em Aniquilação acompanhamos um grupo de mulheres que partem para a Área X para estudar o lugar misterioso. Não sabemos seus nomes e a história é contada pela bióloga do grupo. Assim como as personagens, não temos muitas informações sobre o lugar e acompanhamos cada descoberta com o mesmo choque que elas.

Aniquilação é diferente de tudo que já li. Inclusive alguém me deixou um recado em uma das fotos na página do Facebook comentando que o livro é new weird (infelizmente não achei o post para citar o nome de quem me escreveu). Eu não conhecia o gênero e ele de fato ele existe. E sim, o livro se encaixa nele (pelo menos pela descrição da Wikipédia). O fato é que o mistério em Aniquilação é um dos pontos altos (e também um “defeito”).


A expedição é enviada por um órgão do governo, o Comando Sul. Não conhecemos o contexto da sociedade, apenas que essa área “natural” separada de todo resto apresenta certas peculiaridades. Logo no início do livro percebemos que muitas informações foram omitidas e mesmo distorcidas para os membros do grupo e além de sofrer influência do ambiente, sofrem também outras intervenções. Além disso, nossa narradora não é confiável. Ela nos contas suas experiências e sensações com seus sentimentos e ideologias. Assim, o leitor pode construir suas próprias teorias. E eu gostei muito desse aspecto do enredo.

A história começa de fato quando as mulheres encontram uma construção não descrita no mapa e resolvem explorá-la. A surpresa do livro está justamente em entender como esse “monumento” é significativo no desfecho da expedição e na vida de cada uma das personagens. Por ser diferente, prefiro não revelar nada sobre o contexto. Apenas citar que tudo muda a partir dali e o livro passa a ter um caráter um tanto quanto esquizofrênico. O ponto alto de Aniquilação na minha opinião foi como Jeff VanderMeer trabalha o medo do desconhecido e a ameaça invisível.


No decorrer das páginas, descobrimos junto com a bióloga que o Comando Sul sabe muito mais do que conta e começamos a nos questionar, junto com ela, se em algum momento o objetivo da missão foi mesmo a exploração da Área X. Particularmente fiquei com a impressão de que a missão toda era uma experiência de caráter bem diferente do apresentado, mas não temos respostas. E o mistério do livro, ao mesmo tempo que mantém o leitor entretido, é um revés no final.

Por quê? Ora, porque o livro não nos dá respostas. Nenhuma. Entendo que é o primeiro volume de uma trilogia que terá muito mais a explorar nos próximos dois volumes, mas concordo com algumas resenhas no Skoob que comentam que Aniquilação promete algo que, até certo ponto, não cumpre. Ao final, eu não soube se a missão era uma conspiração, uma experiência... Se a Área X sempre existiu ou se foi criada pelo Comando Sul. Nem mesmo as descobertas da bióloga são confirmadas ou refutadas (apesar de eu acreditar no mesmo que ela). Uma contextualização maior (ou melhor) daria ao livro mais pontos. Apesar disso, pretendo ler os próximos volumes: Autoridade e Aceitação, respectivamente (e pelos títulos, já estou aqui imaginando o rumo da história).


A editora Intrínseca manteve a capa da edição americana que representa muito bem a história (fiz mistério na resenha, bolem suas teorias). O trabalho na parte interna tem boa diagramação, fonte e entrelinha, além de ser impresso em papel Pólen Soft. Não anotei erros de revisão. Recomendo a leitura para quem gosta de livros diferentes, com mistério, um toque que pende para a ficção científica e aquele clima desconfortável de que tudo está sendo observado. Quem já leu Aniquilação compartilha nos comentários o que achou! Se você não leu, o livro te interessou?

Beijos!
Fotos: Nine Stecanella
*Livro recebido da editora Intrínseca
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine