Quarentena de Vera Molina

2 de novembro de 2011




Quarentena
Autora: Vera Molina
Editora: Proa
Edição: 2011 (2ª edição)
Páginas: 96
| SKOOB |

"Quarentena é uma viagem ao longo dos anos acompanhando mulheres através de revoluções e guerras, desencontros, triunfos, doenças e uma enorme, pesada, silenciosa solidão ocupando cada página. E tudo narrado numa clara voz de mulher, sem dor, pena ou nostalgia. Uma voz rigorosa, contando vidas que agora nos acompanharão para sempre, pois, como a lua cheia sobre o pampa, não esquecemos jamais." por Tabajara Ruas.

Difícil falar de um livro encantador de apenas 91 páginas. A sensação é de que tudo que eu escrever sobre ele pode ser um ponto importante da trama e portanto, um grande spoiler. Então, serei totalmente breve e objetiva. 

O livro se passa na época em que o Rio Grande do Sul vivia seu conflito "interno" e tem como ponto principal a vida das mulheres e como, desde cedo, elas eram preparadas para o casamento e o cuidado do lar e da família. Por ser um livro curto, Vera Molina soube dosar muito bem a quantidade de informações sobre cada personagem, de modo que não ficasse nem superficial, nem cansativo demais. Outro ponto importante do livro é a constituição da família, sempre numerosa e com a figura do pai não apenas como provedor, mas também chefe e figura de maior relevância na casa.

Quarentena traz ainda o misticismo de uma época em que todos os assuntos eram tabus e aquilo que não se soubesse, também não deveria ser perguntado. Escrevo tudo isso para chegar na personagem principal, Laura, que desde jovem vive em meio as regras e de como todas elas afetaram seu comportamento. E foi isso o que me conquistou.

Laura desafia as regras, não de maneira rebelde, mas puramente ingênua. A curiosidade é o que motiva as suas decisões precipitadas que ela acredita, nunca serão descobertas. Casa com o rapaz, garoto, que sempre sonhou e vê sua mente se despedaçar aos poucos quando nasce seu primeiro filho. E isso é tudo o que posso dizer sobre a história.

O livro tem um ritmo impressionante e deve ser lido em poucas horas, quem sabe, no máximo, uma tarde. Trata não só de uma época em que não é comum a nós (tem algum leitor com mais de 100 anos aqui?) mas também de como nossa própria cabeça pode nos condenar por atos do passado. E não importa a quantos quilômetros de distância aconteceram, continuam guardados nos porões da mente. 

Beijos!

13 comentários

  1. Oi Janine! Você passou no Skoob e deixou um recadinho, estou aqui pra retribuir a visita! O livro parece ser legal mesmo, nunca tinha visto, é bom saber!

    Beijos :)

    http://tribooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Nine!
    nossa, gostei mt da sua resenha. nunca tinha ouvido falar desse livro. achei mt interessante!
    é curto, mas parece ser marcante. não sei, fiquei com essa impressão. :D
    gostei bastante da capa tbm . ^^
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Oi

    Nunca tinha lido nada sobre esse livro, ele realmente parece ser muito intenso, gosto de livro mais históricos, com cenários antigos. Gostei desse por ser algo nacional, cultural... Deve ser uma ótima leitura!

    Bjus

    Pah, Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  4. Olá Nine!
    Que resenha legal!
    O livro parece ser beeem interessante!
    Mas que pena que é curtinho né?! Dá uma pena quando gostamos da história e a leitura acaba logo!

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir
  5. Ola Janine, tudo bem?
    Adorei a resenha! O livro parece ser bastante interessante, e como você disse, não é uma época que nós conhecemos. É totalmente diferente da nossa realidade hoje, e é bacana saber o que acontecia antigamente e todas as coisas que mudaram, que as pessoas conquistaram.

    Beijosss

    Lana
    Hunters Culture

    ResponderExcluir
  6. Olá Nine.
    Não conhecia o livro e gostei muito da resenha, fiquei interessado.
    Parabéns.
    Abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Janine ! Gostei da sua resenha ;D , nunca tinha ouvido falar desse livro :x , mas ele parece ser bastante interessante *-* .

    Bjim,

    Cantinho de uma garota
    @thalita0liveira

    ResponderExcluir
  8. Woa, gostei muito da resenha! Um livro de 91 páginas? Ultimamente também andei conhecendo o potencial das histórias curtas, até mesmo dos livros que são, na realidade, peças de teatro. Achei super interessante o tema do livro, e mais interessante ainda o fato que você citou, de que a autora soube dosar as informações. Fiquei curiosa, vou dar uma pesquisada sobre o livro.

    Um beijo!
    Ni, http://flywithni.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Nine,

    Nunca tinha ouvido falar desse livro. Mas depois da sua resenha, me deu vontade de ler.
    E que pequenininho heim. Deve ser daquele q a gente lê todo de uma vez.

    Bjok

    ResponderExcluir
  10. 91 páginas? Owwn, adoro esses livros que dá pra ler em um dia só. Gostei.

    ResponderExcluir
  11. Não tinha ouvido falar deste livro ainda, pelo visto é super intenso. valeu a dica. Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  12. Ai, é bem curtinho mesmo, né? Adoro livros de época assim... Não era permitido conversar sobre quase nada, e se descobria as vezes da pior forma possível... Adorei a resenha!

    Beijos.

    Mariana Sampaio
    Blog Tijolinhos de Papel

    ResponderExcluir

Olá! Deixe sua opinião. ;)