Diários do Vampiro: A fúria de L.J. Smith

16 de setembro de 2010








Elena foi avisada: amar um vampiro é perigoso demais. Mas o destino de Elena, apesar de assustador, atende aos seus desejos. Ao lado de Damon, ela terá que reaprender tudo enquanto um Outro Poder misterioso e sedutor a perturba e atrai. Damon agora tem sua escolhida ao seu lado. Sua busca por vingança terminou? Uma força sombria e terrível renasce para forçá-lo a fazer uma escolha. Stefan sabe que precisa pôr um fim ao pacto de vingança com Damon - por Elena, mas também por si mesmo. Quando o passado se impõe entre os três, ameaçando destruir o que sua amada mais preza, chega a hora de se unir e esquecer as diferenças.

Muito bem. Cheguei ao terceiro livro de Diários do Vampiro. E como li e vi muito por aí, até agora, também achei o melhor. No entanto, a escritora L.J. Smith me causa uma sensação de amor e ódio com essa série. Adoro os finais. São empolgantes e curiosos. Mas o livro seguinte sempre começa devagar. Sem emoção. De certa maneira, é uma luta chegar na parte emocionante de novo.

O grande mérito desse livro, pra mim, além de tudo que acontece com Elena, Damon e Stefan são os sentimentos. É a dúvida, o terror, escolher entre o bem e o mau, perceber que as vezes o mau prevalece e decidir o caminho. Escolher! Elena escolheu. Stefan escolheu e Damon também escolheu.

Outros personagens como a Bonnie e o Matt começam a tomar forma, assim como Alaric. Difícil não fazer uma comparação com o seriado, onde esses personagens são fundamentais desde o início. Confesso que apesar de ter uma boa imaginação não me passou pela cabeça o rumo e o final do livro como foram. Por isso mesmo gostei ainda mais de A fúria.

Reunião Sombria é o próximo e já tirei ele da estante. Mas confesso que vou começar a ler com uma visão um tanto conservadora. Acho que o desenrolar da história foi perfeito em A fúria. Não entendo porque um próximo livro. Mas vou tentar não julgar antes do fim. E quem sabe daqui uns dois ou três dias eu já poste a resenha sobre ele.

Finalizando e resumindo: até agora o melhor livro. Não achei necessário uma continuação. E embora o começo tenha sido apático, o livro vale muito a pena...

Beijos!