Leitura todo dia: semana 59

30 de março de 2018

A semana 59 quebrou o ciclo de resumos com leitura concluída e apesar de não ter sido horrível, foi um tanto decepcionante. Hoje eu compartilho no blog como foi a progressão dos livros que li entre 14 e 20 de março. O vlog do projeto Leitura todo dia saiu há alguns dias no canal (já é inscrito?), e nessa sexta finalmente sentei para escrever sobre o período no Estante da Nine.

A leitura predominante da semana 59 foi Luana -  a filha da lua de Ronaldo Santana e Flaviana Rangel. Depois da primeira impressão negativa o livro me ganhou, com um enredo que mistura universos: tanto o de ricos e pobres, como o real e o fantástico. Espero e torço para que os autores lancem as continuações pensadas e caso aconteça eu volto aqui para falar mais sobre o livro. Felizmente a experiência melhorou e muito.


A leitura respiro da semana 59 foi Parque Gorki de Martin Cruz Smith. Gostaria de ter avançado mais nos dias que passaram, principalmente porque o enredo parece ganhar ritmo a cada capítulo, mas o resumo 59 não foi tão produtivo como eu gostaria. Ainda assim a história tem me feito refletir muito sobre um país que tenho curiosidade imensa, que é a Rússia, e o quanto de camadas existe nessa sociedade, inclusive através das décadas. Conto mais nas próximas semanas e provavelmente o livro vai ganhar um texto de recomendação no blog (segue no Instagram ou curte a página no Facebook para acompanhar as novidades). O que vocês estão lendo?

Assista ao vlog da semana 50 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Luana de Ronaldo Santana e Flaviana Rangel (compre na Amazon)
Parque Gorki de Martin Cruz Smith (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Leituras de fevereiro (2018) - Fanny Hill, As colinas da ira, hq e mais!

28 de março de 2018

Fevereiro foi bom e o saldo geral das leituras é positivo. Publiquei o vídeo do resumo no canal há alguns dias (já é inscrito?) e hoje vou comentar sobre o que rolou mês passado blog. O primeiro livro concluído, Fanny Hill de John Cleland, não foi o clássico surpreendente que eu esperava, a história é interessante, retrata algumas tristes realidades da época envolvendo mulheres, mas ainda assim, na minha opinião, representa um grupo pequeno de cortesãs do período. O vídeo e o texto estão na pauta, falta tempo e organização, mas logo tem opinião no Estante da Nine.

Mundo perdido de Valerie Nieman Colander foi a história de ficção científica do mês e eu adorei. Aliás, as minhas compras no sebo têm se revelado boas surpresas. Nessa história armas químicas foram lançadas nas grandes cidades e os sobreviventes e mutados procuraram abrigo em áreas remotas e rurais. O estilo de vida é antigo, algo como no início do século passado, mas com várias referências a tecnologia e a política instaurada em diversas áreas do país. A dica de leitura está no blog e vale a chance.



Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa foi a poesia do mês e depois de algum tempo com esse ebook em andamento eu conclui. Não vou escrever muito porque logo quero publicar uma recomendação especial, mas as questões sobre juventude e escolhas conversaram muito comigo, adorei. Flannery de Robert Campbell é uma história que começa com uma proposta policial e investigativa, mas se torna um drama sobre política muito interessante. Em épocas de ânimos acirrados, foi uma leitura ótima para reforçar algumas opiniões, ou como não se manifestar sobre elas. A experiência de leitura já saiu aqui no Estante da Nine.

As colinas da ira de Leon Uris, escolha do mês da coleção Grandes Sucessos, foi uma aventura muito mais interessante do eu poderia imaginar. Uma trama regada a conspiração, num cenário incomum como a Grécia e com as potências Inglaterra e Alemanha atrás do protagonista, que segue em fuga insana por todo livro. Fevereiro encerrou com o volume 41 da série em quadrinhos Aventuras de uma criminóloga de Giancarlo Berardi. Nessa história um taxista comente crimes com um propósito nada honroso, mas que em sua cabeça parece coerente. Júlia reúne as pistas para encontrar o responsável antes que outras pessoas sofram as consequências. Foi um primeiro contato excelente e espero encontrar outros volumes da série. E vocês, o que leram em fevereiro?

Assista ao vídeo com as leituras de fevereiro

LIVROS
Fanny Hill de John Cleland (compre na Amazon)
Mundo perdido de Valerie Nieman Colander (opinião | compre no Estante Virtual)
Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa (baixe de graça na Amazon)
Flannery de Robert Campbell (opinião | compre no Estante Virtual)
As colinas da ira de Leon Uris (compre na Amazon)
O taxista de Giancarlo Berardi (compre no Estante Virtual)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Aniquilação – dirigido por Alex Garland

25 de março de 2018



Aniquilação
(Annihilation)
Direção: Alex Garland
Produção: DNA Films, Paramount Pictures
Ano: 2018
Duração: 115 minutos
Filmow | IMDb
 Disponível na Netflix

LEIA TAMBÉM
Aniquilação de Jeff VanderMeer

Eu li Aniquilação de Jeff VanderMeer em 2015 e é a única história de new weird da minha coleção. Mesmo com estranheza por boa parte do enredo, como o próprio gênero sugere, no fim das contas eu adorei o livro e quando anunciaram o filme eu fiquei empolgada, logo imaginei uma adaptação de ficção científica toda diferentona. E de fato é mais ou menos isso, mas não exatamente como eu imaginei (ou gostaria).

Para começar esse comentário sobre o filme devo deixar explicado que não pude fazer comparações específicas com o livro, já que são três anos de intervalo. Mesmo assim muita coisa na adaptação me causou estranheza, acontecimentos e situações que eu não lembro na história original, então para os leitores que conferiram os dois enredos com pouco tempo de intervalo, por favor, comentem as diferenças para estendermos o debate.



Aniquilação acompanha uma expedição de quatro (cinco) especialistas a uma área restrita do que antes foi uma parte dos Estados Unidos. Existe muito mistério envolvendo esse território abandonado e o que teria acontecido ali durante décadas. O Comando Sul, governo do local, não explica com detalhes o objetivo da missão e durante todo o filme pairam dúvidas sobre o tipo de finalidade real que está por trás da experiência.

A narrativa fragmentada poderia dar uma dinâmica gigantesca ao filme, mas a sensação é de que não aconteceu. Mesmo intercalando cenas de passado e presente o roteiro parece não evoluir ou sair do lugar, tudo é muito lento, muito incerto e só uma personagem é que verdadeira mente conta para o enredo. O drama, que no livro parece muito mais psicológico para todos os aspectos da vida, no filme fica limitado ao dilema do relacionamento da protagonista.

O conflito de personalidades durante a expedição é um dos pontos que gosto do filme, embora pareça ter passado rápido. A Área X visualmente não ficou próxima do que imaginei durante a leitura, mas mesmo assim dá ideia do que a história remete: algo desconhecido que influenciou tudo que é vivo, orgânico, naquela área. Ao invés de animais gigantes eu imaginei insetos peculiares e plantas interativas. 




Provavelmente meu elemento favorito da história seja a sensação de opressão, medo e incerteza das personagens durante o tempo que passam na Área X. A medida que o local é explorado, indícios das expedições passadas e segredos são revelados e as especialistas descobrem coisas que preferiam não ter descoberto. Esse foi o ponto mais próximo da história original pelo que lembro do livro.

No geral eu gostei de Aniquilação. Não foi a adaptação que eu esperava, mas é um filme peculiar de ficção científica. Falta um grande momento na história, um acontecimento realmente marcante que o roteiro promete, mas não entrega, ainda assim todo visual, ideia e diversidade da história me deixaram com a sensação de que valeu a pena, não foi tempo perdido. Minha nota para Aniquilação dirigido por Alex Garland foi de três estrelas no Filmow. Vocês já assistiram?

Assista ao trailer de Aniquilação

Beijos!

Fotos: IMDb/ Divulgação

Leitura todo dia: semana 58

21 de março de 2018

Março está voando? Sim, março está voando. Com uma lista enorme de planos eu confesso que desanimei nessas últimas semanas porque não estou dando conta de fazer tudo o que eu quero, mas ok, faz parte. O resumo 58 do projeto Leitura todo dia teve leitura finalizada e novo livro começado, apesar de não ter me empolgado tanto quanto eu gostaria.

Entre a quarta, 07 de março, e a segunda, 12, eu li A abadia de Northanger de Jane Austen e conclui o livro, o que significa meta semana cumprida. No geral a história teve altos e baixos, mas ainda me surpreendeu em vários momentos e adorei os dilemas que a personagem principal enfrenta. Em breve tem recomendação de leitura no canal (já é inscrito?) e aqui no blog (assina o feed para receber as atualizações por e-mail).

A segunda leitura da semana 58, opção para bolsa e para casa de acordo com o humor, é Parque Gorki de Martin Cruz Smith. Li o primeiro capítulo e gostei da proposta da história, que já apresenta conflitos significativos nas páginas iniciais e também um panorama da sociedade russa e seu dia a dia em décadas passadas. O livro parece promissor e tenho a sensação que vou gostar, mas é só um palpite. O que vocês leram na última semana?

Assista ao vlog da semana 58 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
A abadia de Northanger de Jane Austen (compre na Amazon)
Parque Gorki de Martin Cruz Smith (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

TBR jar #20 - fantasia nacional!

18 de março de 2018

Algumas leituras em andamento não saíram do lugar e por isso eu não organizei uma meta de leitura para março. No entanto, eu adoro compartilhar por aqui certos desafios e objetivos à cumprir, por isso o papo hoje é TBR jar, ou no bom português sorteio na jarra de livros para ler, que aliás tem rendido boas escolhas, minha seleção na estante foi legal na organização recente da coluna. Vocês estão gostando de acompanhar a TBR jar?

Antes de comentar sobre o sorteio de março quero indicar a leitura da resenha de Flannery de Robert Campbel, o livro de fevereiro pescado na TBR jar. O enredo da história foi envolvente e fluiu extremamente bem, e garimpar livros no sebo a cada ano tem se tornando uma experiência incrível e recompensadora com boas histórias. O bônus é que tudo isso mantém motivada a continuar com a coluna no Estante da Nine.

A leitura sorteada em março na TBR jar foi a fantasia nacional Rubra - A guerreira carmesim de Gaby Firmo de Freitas. Quando vi a capa do livro meu interesse foi instantâneo e apesar da história não estar há tanto tempo assim na estante já era hora de ser lida. Eu adoro o gênero e nos anos iniciais do blog eu li muitas fantasias brasileiras, então minha expectativa é a melhor possível. Espero gostar e conto mais nos vlogs do projeto Leitura todo dia. Vocês têm TBR jar?

Assista ao 20º sorteio da TBR jar

Beijos!

Leitura todo dia: semana 57

14 de março de 2018

A semana 57 do projeto Leitura todo dia começou março com uma novidade incrível: li histórias em quadrinhos. O Rodrigo encontrou três volumes de Aventuras de uma criminóloga de Giancarlo Berardi na feira do livro de Tramandaí e trouxe de presente para a minha coleção. Depois de muito tempo, nem lembro quanto, li livros novos na estante na semana em que chegaram aqui em casa e isso é o bônus da semana.

A quarta, dia 28 de fevereiro, primeiro dia dessa semana 57 teve leitura do volume 41 de Aventuras de uma criminóloga: O taxista. Essa história debate racismo ligando dos crimes que a primeira vista não parecem ter nada em comum! O enredo também faz referência a um filme da cultura pop que fiquei curiosíssima para assistir. Júlia, protagonista da história, tem alguns bons palpites da situação assim que reúne as primeiras informações. Adorei a dinâmica da personagem com a polícia.

Logo na quinta, 1º de março, peguei o volume 42 das histórias em quadrinhos de Júlia para ler, essa chamada O dia dos espiões. Achei o começo desse volume tenso e o desfecho interessante, porque no decorrer das páginas a principal hipótese não combina com as evidências. Júlia e os polícias trabalham num ambiente de camaradagem e também provocação, o que rende algumas cenas competitivas e engraçadas ao livro. A sexta-feira, 02, e o sábado, 03 de março, passaram em branco, sem leitura.

No domingo, dia 04, foi a hora de retomar as leituras com o 3º e último quadrinho de Aventuras de uma criminóloga que tenho na coleção, o volume 43 chamado O último encontro. Essa história desmascara no decorrer das páginas uma organização e revela o verdadeiro esquema cruel que tem tudo a ver com o crime que dá início a tudo. Gostei tanto quanto das histórias anteriores e pretendo ampliar a coleção porque além do tema ser um dos meus favoritos, a protagonista é fantástica, os personagens secundários ótimos e as tramas simples, porém bem construídas.

Na segunda-feira, dia 05 de março eu retomei a leitura de A abadia de Northanger de Jane Austen e fiz um bom avanço na história, apesar de estar ainda distante dos acontecimentos principais. A protagonista do livro não me conquistou de imediato, mas a cada capítulo tem sido ótimo acompanhar o amadurecimento de Catherine. A semana 57 encerrou sem leitura na terça, 06. O total da semana 57 foi 435 páginas, um número alto impulsionado pelas histórias em quadrinhos. E vocês, o que leram nos últimos dias?

Assista ao vlog da semana 57 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
O taxista de Giancarlo Berardi (compre no Estante Virtual)
O dia dos espiões de Giancarlo Berardi (compre no Estante Virtual)
O último encontro de Giancarlo Berardi (compre no Estante Virtual)
A abadia de Northanger de Jane Austen (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Flannery de Robert Campbell

12 de março de 2018




Flannery
Autor: Robert Cambpell
Editora: Art
Edição: 1988
Páginas: 159
Skoob | Compre no Estante Virtual

LEIA TAMBÉM
O salário do medo de Georges Arnaud

Jimmy Flannery é filho de irlandês, mora em Chicago e poderia passar despercebido se não fosse protagonista do livro, é claro, e principalmente por não deixar para trás um assunto não resolvido. Tudo começa com uma explosão em uma clínica de aborto no distrito que Flannery coordena e a obstinação do protagonista leva o leitor a máquina de poder de Chicago (e de qualquer cidade do mundo).

Narrado em primeira pessoa, imediatamente o personagem principal apresenta ao leitor um contexto da sua vida e de como se encaixa na máquina política. Com a justificativa de descobrir e punir os responsáveis pelo acidente em seu distrito, e mandar um recado para que os rivais não tentem roubar seu espaço, Flannery cada vez mais parece descobrir as camadas que existem na troca de favores.

Leitura todo dia: semana 56

10 de março de 2018

É março e eu ainda estou atrasando os posts do projeto Leitura todo dia. Eu nem tenho mais explicação, mas vou continuar me esforçando para entrar na linha, ok?! A semana 56 aconteceu entre 21 e 27 de fevereiro e teve livro concluído e nova opção da bolsa escolhida. Eu tinha expectativa que esse resumo fosse mais recheado? Sim, mas não deu. E apesar disso a meta da semana segue firma: um livro finalizado a cada (ou entre) sete dias: check!

O livro predominante da semana 56 foi As colinas da ira de Leon Uris, leitura que permaneceu comigo cinco dos sete dias. O enredo me surpreendeu mais do suspeitei nos primeiros capítulos e apenas um aspecto da história me incomodou: o romance; apesar disso é uma história de ação cheia de reverência ao povo grego, fugas sensacionais e luta pela sobrevivência acima de tudo. Adorei o livro e em breve espero escrever uma recomendação no Estante da Nine.

A quinta-feira, 22 de fevereiro, foi o único dia da semana 56 que não teve leitura e na terça, dia 27, eu escolhi um novo livro na estante, A abadia de Northanger de Jane Austen. Há algum tempo eu planeja ler algo da autora e a hora chegou. Comecei a história sem expectativa porque é um dos enredos que mais divide a opinião dos leitores e fãs da autora e por enquanto está interessante e diferente dos que li anteriormente. O que vocês leram nos últimos tempos?

Assista ao vlog da semana 56 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
As colinas da ira de Leon Uris (compre na Amazon
A abadia de Northanger de Jane Austen (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Brechó Chi Cão: garimpos de fevereiro (2018)!

8 de março de 2018

Em fevereiro aconteceu a primeira edição de 2018 do Brechó Chi Cão no Centro de Convivência da Universidade de Caxias do Sul e eu, é claro, fui fazer alguns garimpos. A verba arrecada com a venda dos itens doados, entre roupas, calçados, livros, bijuterias, acessórios domésticos e mais, é revertida para ajudar animais em situações de risco através de ações como averiguação de maus tratos, resgates, tratamentos veterinários, castrações e doações de casinhas, entre outras iniciativas promovidas pelo brechó.

Nos últimos meses eu tenho feito garimpos incríveis em vários brechós e/ou bazares, alguns que conheci e outros que já frequentava e a edição de fevereiro do Chi Cão foi  temática porque várias peças são da mesma categoria, ou pelo menos eu as juntei em temas de acordo com minha cabeça e a organização do meu guarda-roupa. Todas as roupas estão em excelente estado e (quase) tudo deve permanecer no meu armário por um tempo. Ah, aproveitei para tirar algumas peças para doação porque o objetivo não é ficar acumulando uma tonelada de roupas.



Os garimpos de fevereiro incluem um cinto, uma calça jeans - a única peça da compra que está na pilha dos testes/ duvidosos, já que sem provar eu errei o tamanho da cintura e também ficou desconfortável nas pernas, principalmente porque estou acima do meu peso normal e não acertei as dimensões de olho; uma blusa listrada básica e três camisas de estilos bem diferentes, mas que combinam com várias peças da minha coleção, entre saias, shorts e calças. O valor total da minha compra foi de R$16 -  o cinto custou R$1 e as demais peças R$3. Foi um ótimo mês de garimpo. Vocês costumam comprar em brechó ou bazar?

Assista ao vídeo com minhas compras de fevereiro no brechó Chi Cão

Beijos!

Saga de Érico Veríssimo

4 de março de 2018




Saga
Autor: Érico Veríssimo
Editora: Círculo do Livro
Edição: 1987
Páginas: 387
Skoob | Goodreads
Compre na Amazon | Submarino
Érico Veríssimo narra a trajetória de Vasco Bruno desde a Guerra Civil Espanhola até a volta a Porto Alegre e confronta as atrocidades da guerra com as injustiças cotidianas da sociedade. Vasco Bruno atravessa o oceano e luta na Guerra Civil Espanhola como voluntário da Brigada Internacional. Após a vitória do general fascista Francisco Franco, é enviado a um campo de concentração e deportado ao Brasil. De volta a Porto Alegre, Vasco se depara com novo campo de batalha - em vez de fuzilamentos e bombardeios, os golpes baixos da sociedade burguesa; em vez das vilanias da guerra, as pequenas torpezas do cotidiano, as traições que também podem terminar em tragédia. Ao mesmo tempo, o jovem sente renascer a antiga chama de seu amor pela prima Clarissa.

Leituras de janeiro (2018) - Milan Kundera, Lima Barreto e mais!

2 de março de 2018

Janeiro até que foi bom, principalmente depois de um dezembro super parado. A gente sempre tem a expectativa de começar o ano quebrando recordes de leituras, mas ainda não foi dessa vez que rolou, hehehe. O primeiro livro finalizado de 2018 foi A insustentável leveza do ser de Milan Kundera, enredo que adorei principalmente pelo cenário, inédito pra mim, e os relacionamentos conturbados, o que me deixou melancólica ao final da experiência. Comentei bastante sobre o livro nos resumos do projeto Leitura todo dia e em breve tem dica de leitura dessa história em texto e vídeo, assina o feed para acompanhar.

O evangelho segundo Lucas foi a segunda leitura concluída em janeiro e foi outra boa experiência com o novo testamento. Já compartilhei minhas impressões principais por aqui e apesar do hiato em fevereiro, espero dar sequência ao projeto em março. O salário do medo de Georges Arnaud foi minha escolha da coleção Grandes Sucessos do mês. Também já saiu opinião do livro por aqui e para quem gosta de enredos de ação vale a leitura. Todos os links estão abaixo do vídeo, ok?!


O mês fechou com quatro livros lidos e depois de um longo período afastada retomei e finalizei O cemitério dos vivos de Lima Barreto. Foi uma leitura dramática, com cenas interessantes para pensar sobre doenças mentais, vícios, sociedade e família. Além disso, retrata um Brasil distante, mas não tanto assim, e facilmente reconhecível. A história está na lista de pautas para publicações e nos próximos dias espero gravar o vídeo e publicar o texto, dá pra acompanhar as atualizações no Instagram e Facebook. E vocês, o que leram em janeiro?

Assista ao vídeo com as leituras de janeiro

LIVROS
A insustentável leveza do ser de Milan Kundera (compre na Amazon)
O evangelho segundo Lucas (opinião | compre na Amazon)
O salário do medo de Georges Arnoud (opinião | compre na Amazon)
O cemitério dos vivos de Lima Barreto (baixe de graça na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine