Leitura todo dia: semana 63

23 de abril de 2018

A semana 63 foi outra daquelas que eu esperava ser muito boa, mas foi só ok. O resumo da vez do projeto Leitura todo dia é com os livros que eu li entre 11 e 17 de abril, com a sexta, o sábado e o o domingo em branco. Apesar disso o saldo final foi de 142 páginas, pouco mais que a semana 62, mas ainda longe das 300/ 400 que eu espero alcançar algum dia (não custa sonhar, né?).

A leitura com maior avanço na semana foi Rubra -  a guerreira carmesim de Gabi Firmo de Freitas. Li a história em três dos quatro dias que renderam alguma coisa e realmente estou gostando do enredo. A narrativa tem um desenvolvimento ágil e bem lúcido, com personagens que a todo momento roubam a cena e com uma protagonista jovem, valente e de língua afiada, o que inevitavelmente coloca Rubra em situações perigosas.

A semana 63 também teve nova leitura da bolsa, coleção Grandes Sucessos para matar a saudade, e o escolhido da vez é Satiricon de Petrônio. A primeira surpresa é que o texto flui muito bem, diferente da narrativa rebuscada que eu imaginava, além disso a história parece percorrer os constantes temas da ostentação, orgia, bebedeira, rouba e repete tudo de novo. Ainda é cedo, então na próxima semana conto mais sobre a experiência! O que vocês estão lendo?

Assista ao vlog da semana 63 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Rubra - a guerreira carmesim de Gaby Firmo de Freitas (compre na Amazon)
Satiricon de Petrônio (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Leitura todo dia: semana 62

22 de abril de 2018

A minha semana estava com a lista cheia de atividades, mas o domingo chegou com tudo ainda lá, nenhum item riscado. Para colocar em dia as coisas o papo hoje é Leitura todo dia e as duas semanas atrasadas por aqui, começando com a 62 que na quarta, 4 de abril, iniciou sem leitura, pois é. O sábado, 7, também foi de zero página lida.

Na quinta, 5; sexta, 6; domingo, 8 e segunda, 9 de abril - eu li Parque Gorki de Martin Cruz Smith. Cheguei num trecho do enredo que a história passa por uma reviravolta e o personagem principal descobre que o crime que investiga é bem mais perigoso e difícil do que previra. Além disso, e como não poderia deixar de ser, pessoas do alto escalão estão por trás de desvio nos dados e ocultação de provas. Como o livro requer mais atenção, optei por deixar como leitura de casa e não mais da bolsa.

Na terça-feira, 10 de abril, último dia da semana 62, eu escolhi uma nova leitura da bolsa e para aproveitar o sorteio da TBR jar tirei da estante Rubra - a guerreira carmesim de Gabi Firmo de Freitas. Li o prólogo, então não posso comentar sobre o enredo, mas a história parece violenta e cheia de desafios nas relações inter raciais do mundo criado pela autora. Conto mais na próxima atualização do projeto Leitura todo dia. O que vocês escolheram para ler em abril?

Assista ao vlog da semana 62 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Parque Gorki de Martin Cruz Smith (compre na Amazon)
Rubra - a guerreira carmesim de Gaby Firmo de Freitas (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

3 motivos para ler Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa

15 de abril de 2018

A série 3 motivos para ler começou em fevereiro de 2017 com a indicação de Cancioneiro de Fernando Pessoa e pouco mais de um ano depois estou de volta no Estante da Nine para mais uma dica do autor português, desta vez de Poemas de Álvaro de Campos, heterônimo de Fernando Pessoa, considerado por alguns seu alter ego. 

Aliás, refiz esse primeiro parágrafo algumas vezes porque em várias versões o texto ficou contraditório, mas para relembrar a coluna 3 motivos para ler voltou ao blog depois de algum tempo de hiato com a indicação de O cemitério dos vivos de Lima Barreto e como a lista de resenhas está enorme, resolvi não deixar passar essa boa leitura de Fernando Pessoa e recomendar o livro, como da outra vez, em um lista.

1. TEXTO
Eu nunca sei bem como me referir a narrativa em poesia além de... poesia, ou poema, mas a verdade é que ler Fernando Pessoa foi uma grande quebra de barreira na minha vida de leitora porque eu passei a cogitar ler mais do gênero, comecei um projeto de leitura para registrar os livros todos os dias (ou quase isso) e percebi que poemas estão além do amor romântico ou idealizado, sempre as minhas lembranças do tema. 

Como em Cancioneiro ou Antologia poética, Poemas de Álvaro de Campos foi uma boa leitura e um desafio porque eu sempre leio Fernando Pessoa com um certo ritmo, por assim dizer, e se me distraio, volto lá para o início do poema. Detalhe que nessa edição, disponível de graça na Amazon (baixe aqui), alguns textos são extensos, então pensa nos vários trechos relidos, hehehe.


2. POESIAS LONGAS
Sim, eu falei sobre o texto acima e separei esse tópico por um motivo especial: como leitora eu tenho tendência a certos vícios, ou preguiça mesmo. O que isso quer dizer? Que eu tenho dificuldade de sair da zona de conforto, ler coisas diferentes ou encarar a leitura como um desafio mesmo, como algo que mesmo que não goste, eu leia pela experiência, para conhecer o autor ou algo assim. No caso de Poemas de Álvaro de Campos os textos longos foram um desafio, porque além de poesia não figurar com tanta frequência na minha lista de livros, só faz sentido se entender né?! Por isso acho importante reler trechos quando necessário para não perder nada do contexto!


3. VIDA E EXPECTATIVAS
O ponto alto da minha experiência de leitura com Poemas de Álvaro de Campos foi o tema de várias poesias: a realidade da vida x a expectativa que criamos. Muitos dos textos conversaram comigo porque aos 30 anos é impossível não pensar no que deveria ter feito em comparação ao que fiz, e assim acontece para tantas outras pessoas. Mais um destaque desse tópico é a expectativa do outro em relação a nós e como cada comportamento é afetado pelo julgamento das pessoas ao redor. No geral é um livro que adorei ter lido exatamente agora e sem dúvida quero reler em cinco ou 10 anos para saber se ainda vai fazer tanto sentido como em 2018.

Poemas de Álvaro de Campos foi outra experiência incrível com Fernando Pessoa que eu precisava compartilhar no Estante da Nine. Espero que vocês tenham gostado da recomendação e caso tenho outros livros do autor para indicar deixe o nome nos comentários. Se você, assim como eu, não tem familiaridade com poesia também acho válida a experiência com Fernando Pessoa, principalmente pela diversidade de temas e estilos que o autor adota.

Beijos!

Foto Fernando Pessoa: Proseando Poesia
Foto Kindle: Nine Stecanella

Brechó Chi Cão março: vestido, camisa e blazer! (3 peças por R$10)

12 de abril de 2018

A vida está insana? Sim, a vida está insana. É abril e eu não me organizei completamente, sim, é isso mesmo, mas o importante é continuar as metas e não desistir, né?! O plano era publicar o vídeo e o post das compras no brechó Chi Cão ainda em março, mês que eu escolhi as peças, mas como não rolou, essa semana aconteceu mais uma edição com novos garimpos, pode ser que ainda esse mês eu chegue ao tão esperado cronograma de atividades que funciona e que eu consigo executar.

Em março eu visitei dois brechós. O primeiro deles foi o do INAV - que organizou um torra torra com peças a R$0,50, R$1 e R$2. Não gravei vídeo, mas vou compartilhar os achados no Instagram e no Facebook, porque encontrei muitas peças legais e gastei um total de R$17 em dois dias visita. Exatamente por isso, e já que o objetivo é consumir consciente não adianta atolar a casa de peças, minhas compras em março no brechó Chi Cão foram contidas, mas muito boas.

Como eu comprei várias peças básicas tanto nas edições passadas do brechó Chi Cão, como no torra torra do INAV, em março eu optei por roupas diferentes, que tem muito dos elementos que eu já gosto ou para ideias que eu quero testar. O vestido quadriculado é lindo, com um modelo diferente de tudo que eu tenho e provavelmente costurado por alguém, já que não tem etiquetas de marca. Cheguei em casa e até o marido falou: "Nossa, esse vestido é tua cara", sinal de que finalmente defini algumas influência para meu estilo, hehehe.

As outras duas peças são lindas. A camisa branca sem mangas com detalhes em babados é para fazer par com uma peça preta do mesmo estilo que encontrei nas edições passadas do brechó e também para testar alguns looks modernos inspirados em roupas de época. O blazer vinho/ marrom na verdade era para ser vermelho, mas como nenhum da cor serviu escolhi essa opção, que também combina com muitas coisas do meu guarda-roupa. Vocês compram em brechós ou bazares beneficentes?

Assista ao vídeo com as peças escolhidas em março no brechó Chi Cão

Beijos!

Meta da semana: 8 a 14 de abril

8 de abril de 2018

Eu estava com muita vontade de publicar a meta da semana e como para abril eu não escolhi um objetivo mensal de livros achei uma boa oportunidade conciliar a coluna com os vlogs do projeto Leitura todo dia. O comentário de hoje vale para a semana que começa hoje, 8 de abril, e segue até o sábado 14. Meu objetivo é concluir leituras em andamento e avançar o máximo possível nas novas escolhas.

Estou na página 223 de Parque Gorki de Martin Cruz Smith - pouco mais da metade do livro - e depois de algum tempo como opção da bolsa resolvi que vou concluir a história em casa, já que os capítulos extensos e com várias informações relevantes para o enredo pedem uma leitura mais tranquila e sem interrupções. Para a próxima semana vou escolher uma nova opção para a bolsa e compartilho em tempo real no Instagram e Facebook.

O vermelho e o negro de Stendhal é um clássico que está se prolongando por meses e aparece na meta da semana porque meu objetivo é fazer um bom avanço na leitura. Estou na página 384, aproximadamente na metade, e gostaria de ler entre 150 a 200 páginas nos próximos dias. O objetivo é ambicioso, mas espero finalmente concluir o livro em abril. O que vocês escolheram para ler na semana?

LIVROS
Parque Gorki de Martin Cruz Smith (compre na Amazon)
O vermelho e o negro de Stendhal (compre na Amazon)

Beijos!

Foto: Nine Stecanella
*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Leitura todo dia: semana 61

7 de abril de 2018

A semana 61 do projeto Leitura todo dia foi das mais loucas, cheia de altos e baixos, e com acontecimento triste e marcante, mas cheia de aprendizado também. Apesar de todo esse tumulto e dois dias sem leitura - o domingo de Páscoa e a terça - o resumo de hoje tem saldo positivo de e-book clássico brasileiro começado e terminado, além de uma leitura continuada. Os livros foram lidos entre 28 de março a 03 de abril.

Parque Gorki de Martin Cruz Smith está fluindo aos poucos, mas cada vez mais interessante. Como o enredo teve uma reviravolta e a leitura engrenou, provavelmente eu vá concluir a história em casa e escolher outra opção para a bolsa. Por enquanto a mensagem que fica é que independente do sistema ideológico e político certas estruturas de poder se repetem, tornando quase impossível quebrar o grupo dominante.

Ressurreição de Machado de Assis foi o livro começado e concluído da semana 61, para continuar com tudo meu projeto de clássicos brasileiros e de língua portuguesa. O primeiro romance do autor me deixou impressionada por retratar um casal onde o ciúme e a insegurança são os responsáveis pela desgraça de ambos, que mesmo adultos não superam a barreira de certas intrigas sociais. Leitura recomendada que em breve vai ganhar indicação no blog, como a de 3 motivos para ler O cemitério dos vivos de Lima Barreto. Que livros estão com vocês nesse final de semana?

Assista ao vlog da semana 61 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Parque Gorki de Martin Cruz Smith (compre na Amazon)
Ressurreição de Machado de Assis (baixe de graça na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

3 motivos para ler O cemitério dos vivos de Lima Barreto

4 de abril de 2018

Finalmente a série 3 motivos para ler está de volta no Estante da Nine assim como indicações de leitura de livros, contos e/ ou poesias que eu li para o projeto de clássicos brasileiros e de língua portuguesa. A ação começou no ano passado com recomendação de Cancioneiro de Fernando Pessoa e Mãe de José de Alencar. O papo hoje é sobre O cemitério dos vivos de Lima Barreto, livro incompleto do autor e publicado postumamente.

Uma rápida pesquisa entre leitores e perfis de Lima Barreto na internet indica que O cemitério dos vivos poderia ser uma obra com traços biográficos, já que o autor teve problemas de alcoolismo, que agravaram consideravelmente sua saúde. A leitura, apesar de demorada e espaçada, foi interessante e perturbadora, por isso e apesar da demora, o livro merecia um registro e uma indicação no Estante da Nine.

1. CENÁRIO
É impossível ficar indiferente ao cenário do livro. Lima Barreto retrata um hospital psiquiátrico que funciona como um depósito de humanos, logo o titulo sugestivo fica claro nas primeiras páginas. Todo tipo de gente para nesse lugar, que tem regras, mas tantas exceções que parece impossível qualquer tipo de civilidade. O ponto alto é que mesmo num lugar tão caótico é fácil encontrar hierarquia, amizade, submissão e decadência, a mesma organização social de uma comunidade, a do livro formada pelos excluídos sociais. 


2. ALCOOLISMO
O protagonista de O cemitério dos vivos é alcoólatra, então o tema é presente em todo o enredo. Acho importante destacar esse aspecto porque a enfermidade do personagem é leve se comparada a de outros pacientes, mas ao mesmo tempo é um inferno. O autor consegue expor como um viciado experimenta certas sensações e porque é tão difícil se manter afastado da bebida. Minha opinião é que Lima Barreto também expõe como o bêbado é figura recorrente na sociedade e não é levado a sério ou ajudado até que a situação se torna crítica para a saúde ou socialmente vergonhosa. Isso é questão de interpretação, claro, mas pensei muito nisso, especialmente porque Lima Barreto teve problemas com bebida, então deve sim ter exposto suas experiências em trabalhos como esse.


3. NARRATIVA
Eu adoro ler livros que me desafiam de alguma maneira e O cemitério dos vivos foi exatamente isso. A narrativa fragmentada, incompleta, até sem sentido, fez com que eu demorasse para gostar da história e querer continuar, mas eu também passei a observar pessoas que bebem, e como elas pensam e se expressão quando estão alcoolizadas, e muitas vezes os pensamentos são isso mesmo: fragmentos. Mesmo difícil, lenta até, essa leitura me deixou satisfeita por ter encarado o desafio até o final, porque eu gostei, valeu tudo, e também porque me deixou triste pela realidade que parece ter mudado pouquíssimo em 100 anos (e já falei isso tanto por aqui que é assustador).

Então é isso. Espero que vocês tenham gostado da lista e da recomendação de hoje porque mesmo com o caderno de pautas super atrasado não quis deixar essa dica para trás. O cemitério dos vivos de Lima Barreto é um livro disponível de forma gratuita na Amazon e vocês podem baixar para Kindle e aplicativos pelo link aqui. Se já leu ou quer ler O cemitério dos vivos participa nos comentários e deixa tua recomendação de leitura.

Beijos!

Foto Lima Barreto: Divulgação
Foto Kindle: Nine Stecanella

Desafio livros e seus filmes 2018 + minha lista de leitura!

Minha expectativa para abril é alta e apesar de alguns dias difíceis já na primeira semana espero superar algumas barreiras pessoais. Uma delas, e a mais importante relacionada ao Estante da Nine é a de colocar as pautas em dia, não prolongar as postagens das resenhas após o termino das leituras e voltar com força total para os meus projetos de leituras e metas literárias. E é por isso que o assunto do dia é a edição 2018 do Desafio livros e seus filmes.

Para os leitores antigos e novos, aí vai um resumo: a ideia do projeto surgiu em 2012 porque na época eu queria um desafio anual para o Estante da Nine e até então não tinha criado ou participado de nenhum outro projeto de leitura. Na época vários blogs/ canais já tinham suas listas literárias ou metas temáticas e eu quis ter o meu também. 2013, o primeiro ano, foi extremamente produtivo e positivo para o Desafio livros e seus filmes, mas nos anos seguintes não mantive o ritmo e o projeto amornou.


Para a edição de 2018 algumas alterações foram essenciais, tanto para manter o projeto realista em relação aos meus interesses de leitura, tempo e disposição, quanto para atender algumas sugestões que vocês, leitores, compartilharam no decorrer dos anos. A lista é válida para todo ano de 2018, personalizável e pode conciliar com os projetos de leitura que os interessados já participem. Use a #desafiolivroseseusfilmes nas redes sociais para que eu possa conhecer as leituras de vocês e também as adaptações que estão assistindo, além de compartilhar posts e vídeos dos leitores na página do Estante da Nine no Facebook.

A ideia do Desafio livros e seus filmes é montar uma lista de leitura com livros que já tenham ganhado adaptação para cinema ou TV (ou vão ganhar, com estreia prevista para este ano). A grande mudança da edição de 2018 são as três categorias para montar a lista de leitura: lançamentos - a versão original do desafio, com livros que tem filmes e séries previstos para estrear no ano (2018); mista - intercalando livros e filmes lançamentos ou não; e antiga - para ler e assistir aqueles clássicos da literatura e cinema que estão na estante há anos.

A minha lista de leitura para 2018 tem cinco livros e minha escolha foi pela categoria antigos, já que no ano passado foi o que mais li/ assisti e também para movimentar os livros parados na estante. Os livros para o Desafio livros e seus filmes 2018 são:
  1. Anna Karênina de Leon Tolstói
  2. Rebecca de Daphne Du Maurier
  3. Um conto do destino de Mark Helprin
  4. Perdido em marte de Andy Weir
  5. Selvagens de Don Winslow

Vídeo sobre o Desafio livros e seus filmes 2018 publicado no canal do Estante da Nine

Beijos!

Leitura todo dia: semana 60 + sorteio!

2 de abril de 2018

A semana 60 do projeto Leitura todo dia foi empolgante. Depois de um resumo sem graça e de pouca leitura como o 59 imaginei que demoraria algum tempo para pegar o ritmo. Apesar do número de páginas não ter sido volumoso, o que li entre 21 a 27 de março resultou em uma leitura concluída, uma retomada e uma continuada, hehehe.

Luana -  a filha da lua de Ronaldo Santana e Flaviana Rangel foi o livro concluído da semana 60. Comentei sobre ele nos resumos recentes e ao final da experiência a leitura foi positiva, apesar da impressão inicial negativa. O enredo mistura um cenário urbano com toques de magia, tudo ligado a cultura brasileira, com muitos elementos fáceis de identificar ou que causam familiaridade. Torço para que os autores lancem a sequência e neste post vai rolar sorteio de um exemplar do livro, confira as regras e preencha o formulário abaixo.

Parque Gorki de Martin Cruz Smith foi a leitura em andamento que eu continuei durante a semana 60 e tem sido bem interessante entender melhor o ponto de vista do autor e quais os temas ele coloca em debate para o leitor refletir. Espero que nas próximas semanas eu terminei o livro e então escrevo uma recomendação no blog com os meus pontos favoritos da história e porque a leitura é válida (espero que ao final de tudo eu pense assim também).

Depois de muito, muito tempo voltei para O vermelho e o negro de Stendhal e fiz um bom avanço, quase 80 páginas. Percebi nesse trecho que o enredo parece evoluir devagar pelas várias trocas de cenários, mas pensando no crescimento pessoal do personagem principal muita coisa importante já aconteceu. Passei da metade da história, clássico que está se estendo na leitura bem mais do que eu gostaria, mas que ao mesmo tempo tem sido uma experiência boa. O total de páginas da semana 60 foi de 179. O que vocês leram nos últimos dias?

REGRAS: SORTEIO DE UM EXEMPLAR DE LUANA - A FILHA DA LUA (até 27/04)

PREENCHA O FORMULÁRIO (participação única)

Assista ao vlog da semana 60 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Luana de Ronaldo Santana e Flaviana Rangel (compre na Amazon)
Parque Gorki de Martin Cruz Smith (compre na Amazon)
O vermelho e o negro de Stendhal (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Leitura todo dia: semana 59

30 de março de 2018

A semana 59 quebrou o ciclo de resumos com leitura concluída e apesar de não ter sido horrível, foi um tanto decepcionante. Hoje eu compartilho no blog como foi a progressão dos livros que li entre 14 e 20 de março. O vlog do projeto Leitura todo dia saiu há alguns dias no canal (já é inscrito?), e nessa sexta finalmente sentei para escrever sobre o período no Estante da Nine.

A leitura predominante da semana 59 foi Luana -  a filha da lua de Ronaldo Santana e Flaviana Rangel. Depois da primeira impressão negativa o livro me ganhou, com um enredo que mistura universos: tanto o de ricos e pobres, como o real e o fantástico. Espero e torço para que os autores lancem as continuações pensadas e caso aconteça eu volto aqui para falar mais sobre o livro. Felizmente a experiência melhorou e muito.


A leitura respiro da semana 59 foi Parque Gorki de Martin Cruz Smith. Gostaria de ter avançado mais nos dias que passaram, principalmente porque o enredo parece ganhar ritmo a cada capítulo, mas o resumo 59 não foi tão produtivo como eu gostaria. Ainda assim a história tem me feito refletir muito sobre um país que tenho curiosidade imensa, que é a Rússia, e o quanto de camadas existe nessa sociedade, inclusive através das décadas. Conto mais nas próximas semanas e provavelmente o livro vai ganhar um texto de recomendação no blog (segue no Instagram ou curte a página no Facebook para acompanhar as novidades). O que vocês estão lendo?

Assista ao vlog da semana 50 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Luana de Ronaldo Santana e Flaviana Rangel (compre na Amazon)
Parque Gorki de Martin Cruz Smith (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Leituras de fevereiro (2018) - Fanny Hill, As colinas da ira, hq e mais!

28 de março de 2018

Fevereiro foi bom e o saldo geral das leituras é positivo. Publiquei o vídeo do resumo no canal há alguns dias (já é inscrito?) e hoje vou comentar sobre o que rolou mês passado blog. O primeiro livro concluído, Fanny Hill de John Cleland, não foi o clássico surpreendente que eu esperava, a história é interessante, retrata algumas tristes realidades da época envolvendo mulheres, mas ainda assim, na minha opinião, representa um grupo pequeno de cortesãs do período. O vídeo e o texto estão na pauta, falta tempo e organização, mas logo tem opinião no Estante da Nine.

Mundo perdido de Valerie Nieman Colander foi a história de ficção científica do mês e eu adorei. Aliás, as minhas compras no sebo têm se revelado boas surpresas. Nessa história armas químicas foram lançadas nas grandes cidades e os sobreviventes e mutados procuraram abrigo em áreas remotas e rurais. O estilo de vida é antigo, algo como no início do século passado, mas com várias referências a tecnologia e a política instaurada em diversas áreas do país. A dica de leitura está no blog e vale a chance.



Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa foi a poesia do mês e depois de algum tempo com esse ebook em andamento eu conclui. Não vou escrever muito porque logo quero publicar uma recomendação especial, mas as questões sobre juventude e escolhas conversaram muito comigo, adorei. Flannery de Robert Campbell é uma história que começa com uma proposta policial e investigativa, mas se torna um drama sobre política muito interessante. Em épocas de ânimos acirrados, foi uma leitura ótima para reforçar algumas opiniões, ou como não se manifestar sobre elas. A experiência de leitura já saiu aqui no Estante da Nine.

As colinas da ira de Leon Uris, escolha do mês da coleção Grandes Sucessos, foi uma aventura muito mais interessante do eu poderia imaginar. Uma trama regada a conspiração, num cenário incomum como a Grécia e com as potências Inglaterra e Alemanha atrás do protagonista, que segue em fuga insana por todo livro. Fevereiro encerrou com o volume 41 da série em quadrinhos Aventuras de uma criminóloga de Giancarlo Berardi. Nessa história um taxista comente crimes com um propósito nada honroso, mas que em sua cabeça parece coerente. Júlia reúne as pistas para encontrar o responsável antes que outras pessoas sofram as consequências. Foi um primeiro contato excelente e espero encontrar outros volumes da série. E vocês, o que leram em fevereiro?

Assista ao vídeo com as leituras de fevereiro

LIVROS
Fanny Hill de John Cleland (compre na Amazon)
Mundo perdido de Valerie Nieman Colander (opinião | compre no Estante Virtual)
Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa (baixe de graça na Amazon)
Flannery de Robert Campbell (opinião | compre no Estante Virtual)
As colinas da ira de Leon Uris (compre na Amazon)
O taxista de Giancarlo Berardi (compre no Estante Virtual)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Aniquilação – dirigido por Alex Garland

25 de março de 2018



Aniquilação
(Annihilation)
Direção: Alex Garland
Produção: DNA Films, Paramount Pictures
Ano: 2018
Duração: 115 minutos
Filmow | IMDb
 Disponível na Netflix

LEIA TAMBÉM
Aniquilação de Jeff VanderMeer

Eu li Aniquilação de Jeff VanderMeer em 2015 e é a única história de new weird da minha coleção. Mesmo com estranheza por boa parte do enredo, como o próprio gênero sugere, no fim das contas eu adorei o livro e quando anunciaram o filme eu fiquei empolgada, logo imaginei uma adaptação de ficção científica toda diferentona. E de fato é mais ou menos isso, mas não exatamente como eu imaginei (ou gostaria).

Para começar esse comentário sobre o filme devo deixar explicado que não pude fazer comparações específicas com o livro, já que são três anos de intervalo. Mesmo assim muita coisa na adaptação me causou estranheza, acontecimentos e situações que eu não lembro na história original, então para os leitores que conferiram os dois enredos com pouco tempo de intervalo, por favor, comentem as diferenças para estendermos o debate.



Aniquilação acompanha uma expedição de quatro (cinco) especialistas a uma área restrita do que antes foi uma parte dos Estados Unidos. Existe muito mistério envolvendo esse território abandonado e o que teria acontecido ali durante décadas. O Comando Sul, governo do local, não explica com detalhes o objetivo da missão e durante todo o filme pairam dúvidas sobre o tipo de finalidade real que está por trás da experiência.

A narrativa fragmentada poderia dar uma dinâmica gigantesca ao filme, mas a sensação é de que não aconteceu. Mesmo intercalando cenas de passado e presente o roteiro parece não evoluir ou sair do lugar, tudo é muito lento, muito incerto e só uma personagem é que verdadeira mente conta para o enredo. O drama, que no livro parece muito mais psicológico para todos os aspectos da vida, no filme fica limitado ao dilema do relacionamento da protagonista.

O conflito de personalidades durante a expedição é um dos pontos que gosto do filme, embora pareça ter passado rápido. A Área X visualmente não ficou próxima do que imaginei durante a leitura, mas mesmo assim dá ideia do que a história remete: algo desconhecido que influenciou tudo que é vivo, orgânico, naquela área. Ao invés de animais gigantes eu imaginei insetos peculiares e plantas interativas. 




Provavelmente meu elemento favorito da história seja a sensação de opressão, medo e incerteza das personagens durante o tempo que passam na Área X. A medida que o local é explorado, indícios das expedições passadas e segredos são revelados e as especialistas descobrem coisas que preferiam não ter descoberto. Esse foi o ponto mais próximo da história original pelo que lembro do livro.

No geral eu gostei de Aniquilação. Não foi a adaptação que eu esperava, mas é um filme peculiar de ficção científica. Falta um grande momento na história, um acontecimento realmente marcante que o roteiro promete, mas não entrega, ainda assim todo visual, ideia e diversidade da história me deixaram com a sensação de que valeu a pena, não foi tempo perdido. Minha nota para Aniquilação dirigido por Alex Garland foi de três estrelas no Filmow. Vocês já assistiram?

Assista ao trailer de Aniquilação

Beijos!

Fotos: IMDb/ Divulgação

Leitura todo dia: semana 58

21 de março de 2018

Março está voando? Sim, março está voando. Com uma lista enorme de planos eu confesso que desanimei nessas últimas semanas porque não estou dando conta de fazer tudo o que eu quero, mas ok, faz parte. O resumo 58 do projeto Leitura todo dia teve leitura finalizada e novo livro começado, apesar de não ter me empolgado tanto quanto eu gostaria.

Entre a quarta, 07 de março, e a segunda, 12, eu li A abadia de Northanger de Jane Austen e conclui o livro, o que significa meta semana cumprida. No geral a história teve altos e baixos, mas ainda me surpreendeu em vários momentos e adorei os dilemas que a personagem principal enfrenta. Em breve tem recomendação de leitura no canal (já é inscrito?) e aqui no blog (assina o feed para receber as atualizações por e-mail).

A segunda leitura da semana 58, opção para bolsa e para casa de acordo com o humor, é Parque Gorki de Martin Cruz Smith. Li o primeiro capítulo e gostei da proposta da história, que já apresenta conflitos significativos nas páginas iniciais e também um panorama da sociedade russa e seu dia a dia em décadas passadas. O livro parece promissor e tenho a sensação que vou gostar, mas é só um palpite. O que vocês leram na última semana?

Assista ao vlog da semana 58 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
A abadia de Northanger de Jane Austen (compre na Amazon)
Parque Gorki de Martin Cruz Smith (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

TBR jar #20 - fantasia nacional!

18 de março de 2018

Algumas leituras em andamento não saíram do lugar e por isso eu não organizei uma meta de leitura para março. No entanto, eu adoro compartilhar por aqui certos desafios e objetivos à cumprir, por isso o papo hoje é TBR jar, ou no bom português sorteio na jarra de livros para ler, que aliás tem rendido boas escolhas, minha seleção na estante foi legal na organização recente da coluna. Vocês estão gostando de acompanhar a TBR jar?

Antes de comentar sobre o sorteio de março quero indicar a leitura da resenha de Flannery de Robert Campbel, o livro de fevereiro pescado na TBR jar. O enredo da história foi envolvente e fluiu extremamente bem, e garimpar livros no sebo a cada ano tem se tornando uma experiência incrível e recompensadora com boas histórias. O bônus é que tudo isso mantém motivada a continuar com a coluna no Estante da Nine.

A leitura sorteada em março na TBR jar foi a fantasia nacional Rubra - A guerreira carmesim de Gaby Firmo de Freitas. Quando vi a capa do livro meu interesse foi instantâneo e apesar da história não estar há tanto tempo assim na estante já era hora de ser lida. Eu adoro o gênero e nos anos iniciais do blog eu li muitas fantasias brasileiras, então minha expectativa é a melhor possível. Espero gostar e conto mais nos vlogs do projeto Leitura todo dia. Vocês têm TBR jar?

Assista ao 20º sorteio da TBR jar

Beijos!

Leitura todo dia: semana 57

14 de março de 2018

A semana 57 do projeto Leitura todo dia começou março com uma novidade incrível: li histórias em quadrinhos. O Rodrigo encontrou três volumes de Aventuras de uma criminóloga de Giancarlo Berardi na feira do livro de Tramandaí e trouxe de presente para a minha coleção. Depois de muito tempo, nem lembro quanto, li livros novos na estante na semana em que chegaram aqui em casa e isso é o bônus da semana.

A quarta, dia 28 de fevereiro, primeiro dia dessa semana 57 teve leitura do volume 41 de Aventuras de uma criminóloga: O taxista. Essa história debate racismo ligando dos crimes que a primeira vista não parecem ter nada em comum! O enredo também faz referência a um filme da cultura pop que fiquei curiosíssima para assistir. Júlia, protagonista da história, tem alguns bons palpites da situação assim que reúne as primeiras informações. Adorei a dinâmica da personagem com a polícia.

Logo na quinta, 1º de março, peguei o volume 42 das histórias em quadrinhos de Júlia para ler, essa chamada O dia dos espiões. Achei o começo desse volume tenso e o desfecho interessante, porque no decorrer das páginas a principal hipótese não combina com as evidências. Júlia e os polícias trabalham num ambiente de camaradagem e também provocação, o que rende algumas cenas competitivas e engraçadas ao livro. A sexta-feira, 02, e o sábado, 03 de março, passaram em branco, sem leitura.

No domingo, dia 04, foi a hora de retomar as leituras com o 3º e último quadrinho de Aventuras de uma criminóloga que tenho na coleção, o volume 43 chamado O último encontro. Essa história desmascara no decorrer das páginas uma organização e revela o verdadeiro esquema cruel que tem tudo a ver com o crime que dá início a tudo. Gostei tanto quanto das histórias anteriores e pretendo ampliar a coleção porque além do tema ser um dos meus favoritos, a protagonista é fantástica, os personagens secundários ótimos e as tramas simples, porém bem construídas.

Na segunda-feira, dia 05 de março eu retomei a leitura de A abadia de Northanger de Jane Austen e fiz um bom avanço na história, apesar de estar ainda distante dos acontecimentos principais. A protagonista do livro não me conquistou de imediato, mas a cada capítulo tem sido ótimo acompanhar o amadurecimento de Catherine. A semana 57 encerrou sem leitura na terça, 06. O total da semana 57 foi 435 páginas, um número alto impulsionado pelas histórias em quadrinhos. E vocês, o que leram nos últimos dias?

Assista ao vlog da semana 57 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
O taxista de Giancarlo Berardi (compre no Estante Virtual)
O dia dos espiões de Giancarlo Berardi (compre no Estante Virtual)
O último encontro de Giancarlo Berardi (compre no Estante Virtual)
A abadia de Northanger de Jane Austen (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Flannery de Robert Campbell

12 de março de 2018




Flannery
Autor: Robert Cambpell
Editora: Art
Edição: 1988
Páginas: 159
Skoob | Compre no Estante Virtual

LEIA TAMBÉM
O salário do medo de Georges Arnaud

Jimmy Flannery é filho de irlandês, mora em Chicago e poderia passar despercebido se não fosse protagonista do livro, é claro, e principalmente por não deixar para trás um assunto não resolvido. Tudo começa com uma explosão em uma clínica de aborto no distrito que Flannery coordena e a obstinação do protagonista leva o leitor a máquina de poder de Chicago (e de qualquer cidade do mundo).

Narrado em primeira pessoa, imediatamente o personagem principal apresenta ao leitor um contexto da sua vida e de como se encaixa na máquina política. Com a justificativa de descobrir e punir os responsáveis pelo acidente em seu distrito, e mandar um recado para que os rivais não tentem roubar seu espaço, Flannery cada vez mais parece descobrir as camadas que existem na troca de favores.

Leitura todo dia: semana 56

10 de março de 2018

É março e eu ainda estou atrasando os posts do projeto Leitura todo dia. Eu nem tenho mais explicação, mas vou continuar me esforçando para entrar na linha, ok?! A semana 56 aconteceu entre 21 e 27 de fevereiro e teve livro concluído e nova opção da bolsa escolhida. Eu tinha expectativa que esse resumo fosse mais recheado? Sim, mas não deu. E apesar disso a meta da semana segue firma: um livro finalizado a cada (ou entre) sete dias: check!

O livro predominante da semana 56 foi As colinas da ira de Leon Uris, leitura que permaneceu comigo cinco dos sete dias. O enredo me surpreendeu mais do suspeitei nos primeiros capítulos e apenas um aspecto da história me incomodou: o romance; apesar disso é uma história de ação cheia de reverência ao povo grego, fugas sensacionais e luta pela sobrevivência acima de tudo. Adorei o livro e em breve espero escrever uma recomendação no Estante da Nine.

A quinta-feira, 22 de fevereiro, foi o único dia da semana 56 que não teve leitura e na terça, dia 27, eu escolhi um novo livro na estante, A abadia de Northanger de Jane Austen. Há algum tempo eu planeja ler algo da autora e a hora chegou. Comecei a história sem expectativa porque é um dos enredos que mais divide a opinião dos leitores e fãs da autora e por enquanto está interessante e diferente dos que li anteriormente. O que vocês leram nos últimos tempos?

Assista ao vlog da semana 56 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
As colinas da ira de Leon Uris (compre na Amazon
A abadia de Northanger de Jane Austen (compre na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Brechó Chi Cão: garimpos de fevereiro (2018)!

8 de março de 2018

Em fevereiro aconteceu a primeira edição de 2018 do Brechó Chi Cão no Centro de Convivência da Universidade de Caxias do Sul e eu, é claro, fui fazer alguns garimpos. A verba arrecada com a venda dos itens doados, entre roupas, calçados, livros, bijuterias, acessórios domésticos e mais, é revertida para ajudar animais em situações de risco através de ações como averiguação de maus tratos, resgates, tratamentos veterinários, castrações e doações de casinhas, entre outras iniciativas promovidas pelo brechó.

Nos últimos meses eu tenho feito garimpos incríveis em vários brechós e/ou bazares, alguns que conheci e outros que já frequentava e a edição de fevereiro do Chi Cão foi  temática porque várias peças são da mesma categoria, ou pelo menos eu as juntei em temas de acordo com minha cabeça e a organização do meu guarda-roupa. Todas as roupas estão em excelente estado e (quase) tudo deve permanecer no meu armário por um tempo. Ah, aproveitei para tirar algumas peças para doação porque o objetivo não é ficar acumulando uma tonelada de roupas.



Os garimpos de fevereiro incluem um cinto, uma calça jeans - a única peça da compra que está na pilha dos testes/ duvidosos, já que sem provar eu errei o tamanho da cintura e também ficou desconfortável nas pernas, principalmente porque estou acima do meu peso normal e não acertei as dimensões de olho; uma blusa listrada básica e três camisas de estilos bem diferentes, mas que combinam com várias peças da minha coleção, entre saias, shorts e calças. O valor total da minha compra foi de R$16 -  o cinto custou R$1 e as demais peças R$3. Foi um ótimo mês de garimpo. Vocês costumam comprar em brechó ou bazar?

Assista ao vídeo com minhas compras de fevereiro no brechó Chi Cão

Beijos!

Saga de Érico Veríssimo

4 de março de 2018




Saga
Autor: Érico Veríssimo
Editora: Círculo do Livro
Edição: 1987
Páginas: 387
Skoob | Goodreads
Compre na Amazon | Submarino
Érico Veríssimo narra a trajetória de Vasco Bruno desde a Guerra Civil Espanhola até a volta a Porto Alegre e confronta as atrocidades da guerra com as injustiças cotidianas da sociedade. Vasco Bruno atravessa o oceano e luta na Guerra Civil Espanhola como voluntário da Brigada Internacional. Após a vitória do general fascista Francisco Franco, é enviado a um campo de concentração e deportado ao Brasil. De volta a Porto Alegre, Vasco se depara com novo campo de batalha - em vez de fuzilamentos e bombardeios, os golpes baixos da sociedade burguesa; em vez das vilanias da guerra, as pequenas torpezas do cotidiano, as traições que também podem terminar em tragédia. Ao mesmo tempo, o jovem sente renascer a antiga chama de seu amor pela prima Clarissa.

Leituras de janeiro (2018) - Milan Kundera, Lima Barreto e mais!

2 de março de 2018

Janeiro até que foi bom, principalmente depois de um dezembro super parado. A gente sempre tem a expectativa de começar o ano quebrando recordes de leituras, mas ainda não foi dessa vez que rolou, hehehe. O primeiro livro finalizado de 2018 foi A insustentável leveza do ser de Milan Kundera, enredo que adorei principalmente pelo cenário, inédito pra mim, e os relacionamentos conturbados, o que me deixou melancólica ao final da experiência. Comentei bastante sobre o livro nos resumos do projeto Leitura todo dia e em breve tem dica de leitura dessa história em texto e vídeo, assina o feed para acompanhar.

O evangelho segundo Lucas foi a segunda leitura concluída em janeiro e foi outra boa experiência com o novo testamento. Já compartilhei minhas impressões principais por aqui e apesar do hiato em fevereiro, espero dar sequência ao projeto em março. O salário do medo de Georges Arnaud foi minha escolha da coleção Grandes Sucessos do mês. Também já saiu opinião do livro por aqui e para quem gosta de enredos de ação vale a leitura. Todos os links estão abaixo do vídeo, ok?!


O mês fechou com quatro livros lidos e depois de um longo período afastada retomei e finalizei O cemitério dos vivos de Lima Barreto. Foi uma leitura dramática, com cenas interessantes para pensar sobre doenças mentais, vícios, sociedade e família. Além disso, retrata um Brasil distante, mas não tanto assim, e facilmente reconhecível. A história está na lista de pautas para publicações e nos próximos dias espero gravar o vídeo e publicar o texto, dá pra acompanhar as atualizações no Instagram e Facebook. E vocês, o que leram em janeiro?

Assista ao vídeo com as leituras de janeiro

LIVROS
A insustentável leveza do ser de Milan Kundera (compre na Amazon)
O evangelho segundo Lucas (opinião | compre na Amazon)
O salário do medo de Georges Arnoud (opinião | compre na Amazon)
O cemitério dos vivos de Lima Barreto (baixe de graça na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Leitura todo dia: semana 55

28 de fevereiro de 2018

Depois de uma semana excelente como a 54 eu imaginei que seria difícil manter o ritmo na 55. Apesar disso, fiquei satisfeita com as histórias que li entre 14 e 20 de fevereiro, especialmente porque o sábado e domingo foram dedicados a organizar o aniversário da minha afilhada Luiza, então nem peguei livro na mão. Sem pressão e com aquele misto de sentimentos, o resumo de hoje do projeto Leitura todo dia fica no ok, poderia ter sido melhor, hehehe.

A semana 55 começou com leitura de Flannery de Robert Campbell na quarta e na quinta, dia que finalizei o livro (14 e 15 de fevereiro). No geral eu adorei o enredo que mistura política, investigação e mistério, com o cenário urbano de Chicago, que de uma forma bem assustadora é fácil de reproduzir para qualquer local que tenha uma estrutura política formada. Logo tem resenha de Flannery aqui no blog e conto mais porque eu acho que vale a leitura.



Luana - a filha da lua de Ronaldo Santana e Flaviana Rangel foi a minha escolha para a bolsa na semana e li o primeiro capítulo. Infelizmente a história não me empolgou e não dei sequência no decorrer dos dias seguintes, mas não abandonei, afinal li apenas as páginas iniciais. Assim que a vontade bater eu retorno para o livro e compartilho por aqui se minha impressão inicial mudou.

A outra leitura da bolsa da semana 55, já nos dias finais, foi As colinas da ira de Leon Uris, livro que demorou para me empolgar, mas que superados as primeiras páginas se torna uma história de ação envolvente e muito aventureira. A Grécia como cenário também me encanta e é interessante pensar que não li quase nada que se passa no país. Conto mais sobre o livro no próximo resumo e certamente pretendo escrever uma recomendação e encontrar o filme; espero ter sorte. E vocês, o que leram recentemente?

Assista ao vlog da semana 55 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Flannery de Robert Campbell (compre no Estante Virtual)
Luana de Ronaldo Santana e Flaviana Rangel (compre na Amazon
As colinas da ira de Leon Uris (compre na Amazon

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Leitura todo dia: semana 54

24 de fevereiro de 2018

A semana 54 do projeto Leitura todo dia foi provavelmente uma das melhores, se não a melhor, em rendimento de livros desde que comecei a compartilhar no Estante da Nine as leituras diárias. O resumo da vez, de 07 a 13 de fevereiro, totalizou 351 páginas lidas e três livros finalizados, média excelente porque vocês bem sabem que esse começo de 2018 estava parado, e até demais pro meu gosto. A meta agora, claro, é superar essa semana, mas isso é conversa para o futuro.

Fanny Hill de John Cleland foi a primeira leitura finalizada da semana 54, bem verdade que faltavam apenas 31 páginas. Eu esperava um pouco mais desse clássico, talvez algo mais impactante, e apesar da boa trama o livro não me chamou atenção de maneira especial. Logo mais tem comentário sobre o enredo por aqui para o Projeto 1001 livros.

Mundo perdido de Valerie Nieman Colander foi a leitura da bolsa escolhida para a semana 54 e também o segundo livro finalizado. Adorei essa trama de ficção científica com desenvolvimento rápido e sem explicações maçantes do contexto. O leitor acompanha a história a partir de um dia comum na vida dos personagens e a medida que entende a dinâmica, trabalho e medo da família entende também o que o mundo se tornou. A dica de leitura já saiu no blog e vocês podem conferir aqui.

Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa foi a terceira leitura concluída da semana 54, essa uma experiência no Kindle. Já estava há algum tempo com o ebook em andamento e esse é daqueles livros que vale ser lido em partes, principalmente porque os poemas são reflexivos, melancólicos, dramáticos, reais e extremamente humanos. O livro conversou demais comigo, talvez pela idade, talvez pelos próprios dilemas e é uma recomendação, sem dúvida, que vai ganhar publicação no blog e no canal.

A semana 54 encerrou com uma nova leitura escolhida, essa na verdade sorteada na TBR jar, Flannery de Robert Campbell, livro de sebo que estava há algum tempo na minha estante e merecia ser lido. Pelos capítulos iniciais percebi que a trama de mistério e política vai me agradar e a narrativa é ágil e envolvente como os livros de suspense das décadas passadas eram. Assim que concluir a leitura compartilho por aqui (ou no Instagram) se valeu a pena ou não. E vocês, o que leram nas últimas semanas?

Assista ao vlog da semana 54 do projeto Leitura todo dia 

LIVROS
Fanny Hill de John Cleland (compre na Amazon)
Mundo perdido de Valerie Nieman Colander (opinião | compre no Estante Virtual)
Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa (baixe de graça na Amazon)
Flannery de Robert Campbell (compre no Estante Virtual)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Mundo perdido de Valerie Nieman Colander

15 de fevereiro de 2018



Mundo perdido
Autora: Valerie Nieman Colander
Editora: Nova Cultural
Edição: 1990
Páginas: 192
Skoob | Goodreads
Compre no Estante Virtual

LEIA TAMBÉM
Mundo novo de Chris Weitz
Numa data qualquer do futuro. Onde antes floresciam os EUA, a jovem Neema e sua tia vivem em uma fazenda. Elas lutam para manter uma existência marginal nas cinzas da civilização destroçada pela guerra. De repente, o tio desaparecido de Neema retorna do norte, reavivando trágicas memórias e acendendo paixões. Neema é forçada a se decidir entre dois homens. Um, belo e impulsivo, lhe ensina sobre ódio e desejo. O outro, transformado num ser horripilante pelas armas químicas, carrega dentro de si os delicados segredos do coração humano...

TBR jar #19 - mistério!

13 de fevereiro de 2018

Depois de um longo hiato a TBR jar está de volta no Estante da Nine. Eu demorei meses para gravar/ escrever a coluna justamente porque enrolei durante algum tempo a leitura de Fanny Hill de John Cleland, sorteado anterior, e agora que finalmente conclui o livro vou retomar as metas mensais (assim espero). E para voltar bem saiu da TBR jar um livro de sebo diferentão.

Antes de comentar sobre o sorteio de hoje acho importante atualizar a lista de leitura da TBR jar. Eu inclui 18 livros para os sorteios e durante o hiato li As ondas de Virgínia Woolf e A insustentável leveza do ser de Milan Kundera. Arrabal e a noiva do capitão de Marisa Ferrari é uma leitura em andamento, então quando algum desses livros sair eu farei um novo sorteio.





O sorteado de fevereiro na TBR jar é o livro Flannery de Robert Campbell, lançado no Brasil em 1988 pela Art Editora e parte da Coleção Mistério e Suspense. Comprei essa história no sebo não lembro exatamente há quanto tempo e a capa sem dúvida foi o que chamou minha atenção. Apesar de ter lido a sinopse na época, não lembro informações sobre o enredo e é exatamente assim que vou começar a leitura. Vocês têm meta do mês?

Assista ao 19º sorteio da TBR jar

Beijos!

Leitura todo dia: semana 53

12 de fevereiro de 2018

A semana 53 completa o primeiro ano do projeto Leitura todo dia e eu não poderia começar esse resumo de outra forma: MUITO OBRIGADA! Essa ideia começou por acaso e sem pretensão e graças a interatividade de vocês ela foi para frente e hoje é o vídeo oficial da semana do Estante da Nine. Verdade que esse meu começo de 2018 anda tumultuado, mas logo tudo vai ficar bem.

Entre 31 de janeiro e 6 de fevereiro eu li dois livros e o predominante da semana foi Fanny Hill de John Cleland, leitura que eu quase conclui na semana 53, mas não deu. A segunda metade da história foi mais arrastada que a parte inicial e sobre o final, não sei, achei conveniente demais, sabe? Apesar de relatar a vida de uma cortesã, o livro tem um recorte bem específico e não me parece representar a maioria das mulheres que trabalhavam com sexo na época. Conto mais da experiência em breve no texto e vídeo para o Projeto 1001 livros.

A segunda leitura da semana 53 foi Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa, que comecei exatamente no dia em que o projeto completou um ano e lá atrás também foi motivado por poesia. E isso não foi planejado, hehehe. Toda vez que leio Fernando Pessoa me aproximo mais de poesia, talvez pelo tom melancólico, talvez pela visão realista. Conto mais na semana 54, mas é sem dúvida uma recomendação. E vocês, o que leram nesses últimos dias?

Assista ao vlog da semana 53 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Fanny Hill de John Cleland (compre na Amazon)
Poemas de Álvaro de Campos de Fernando Pessoa (baixe de graça na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners da Amazon e Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine