O mulato de Aluísio Azevedo

27 de maio de 2017




O mulato
Autor: Aluísio Azevedo
Editora: Companhia Editora Nacional
Edição: 2004
Páginas: 264
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino | Amazon
Baixe no site Domínio Público

LEIA TAMBÉM
3 motivos para ler Mãe de José de Alencar
Depois de se formar em medicina na Europa, o sedutor Raimundo retorna à sua cidade natal, São Luís do Maranhão. Ele e a prima Ana Rosa logo se apaixonam, mas, para a rígida sociedade do século XIX, seu amor era proibido. A razão? Ana Rosa, jovem branca, oriunda de uma família tradicional e preconceituosa.

Leitura todo dia: semana 16

26 de maio de 2017

A semana 16 do projeto Leitura todo dia começou devagar e eu até cheguei a desanimar, mas depois as coisas melhoraram, eu coloquei a casa em dia e consegui dar atenção especial ao livros começados e que estavam se estendendo mais do que o previsto. Esse resumão das leituras foi gravado entre 17 a 23 de maio, com dois dias zerados de páginas.

A primeira leitura concluída foi O colar de veludo de Alexandre Dumas, livro da bolsa que eu finalizei em casa porque rolou folga e muito tempo passaria até retomar a história. O enredo me empolgou mais no início e o final é triste, mas a experiência foi ótima e me deixou com vontade de tentar outras coisas do autor, que inclusive devo ter na coleção. Em breve tem comentário no Estante da Nine.

Durante a semana 16 também finalizei Os cérebros prateados de Fritz Leiber, história de ficção científica que eu adorei, debate especialmente o mundo editorial, o consumo e a tecnologia, mas a leitura se estendeu um pouco mais do que eu gostaria. Acredito que esperava trechos com mais ação, o que aconteceu só no final. Nos próximos dias vou publicar opinião sobre o livro por aqui.

Para finalizar o resumão do Leitura todo dia tenho que citar o livro começado, Um gato de rua chamado Bob de James Bowen, escolha da meta do mês e também da lista do Desafio livros e seus filmes. Em uma sentada li 25% da história que segue como minha atual e estou gostando, é diferente do que eu imagina, mais legal, pessoal e interessante. Na próxima semana tem vídeo sobre ele no blog e no canal. O que vocês leram nos últimos dias?

Assista ao vlog da semana 16 do projeto Leitura todo dia 

LIVROS
O colar de veludo de Alexandre Dumas
Os cérebros prateados de Fritz Leiber

Beijos!

Como foi o 1º trimestre do projeto Leitura todo dia?

24 de maio de 2017

Recebi vários comentários de leitores e inscritos que acompanham o Leitura todo dia pedindo um resumo dos primeiros meses de projeto. Hoje eu vou compartilhar com vocês algumas observações importantes sobre a minha rotina de leitura, dicas para ler mais e algumas coisas que quero testar ao longo das próximas semanas para fazer com que eu avance e conheça mais livros. Se alguma dúvida ficou para trás basta escrever nos comentários que eu respondo, ok?

Imagino que a grande curiosidade de vocês seja em relação ao número de livros lidos e entre 1ª de fevereiro e 2 de maio eu li 23 histórias entre livros físicos, contos e ebooks no geral. Se somar janeiro o número de leituras chega a 29, na média dos anos anteriores, então a quantidade se manteve, com uma variação maior em relação a 2016, ano que li abaixo do normal. Minha lista de leitura desde 2011 está na página Eu li, confira.

Nine, o objetivo do projeto foi cumprido? Eu posso dizer que sim. O Leitura todo o dia, desde o começo, tem o intuito de criar o hábito da leitura, independente da quantidade de livros. Desde que comecei o projeto equilibrei melhor os livros lidos ao longo da semana, ao invés de ler em um ou dois dias e depois ficar vários outros sem pegar qualquer história. Ou entrar em uma baita ressaca literária.

Durante esses três meses de projeto eu também cheguei a conclusão que é possível ler todos os dias, mas isso varia muito da rotina, das obrigações e de outras demandas de leitura como no trabalho ou escola/ faculdade. Hoje eu tenho uma rotina flexível que favorece as leituras, mas no meu emprego recente como jornalista (sai em 2015), eu editava um jornal semanal, então a carga de trabalho afetava diretamente o rendimento dos livros que eu lia.

Outra observação importante é sobre o horário de leitura. Durante o projeto eu pude perceber que a noite já não rende como antes, principalmente porque acordo e durmo mais cedo, então preciso testar outros horários para ler. Nos dias de trabalho tenho conseguido avançar entre dois e três capítulos no ônibus, uma boa média para um dia corrido e fora de casa.

A dica do post é sobre gêneros literários. Eu funciono melhor intercalando tipos de livros diferentes, e compartilho aqui a sugestão. Normalmente quando leio histórias densas, descritivas ou clássicas eu prefiro tirar da estante romances, histórias policiais ou contos no Kindle para misturar e dar certo respiro as leituras. Intercalar estilos diferentes também me ajuda a evitar ou sair da ressaca literária. E vocês, que experiência compartilham da vida de leitor?

Se preferir assista ao vídeo sobre o 1º trimestre do projeto Leitura todo dia

Beijos!

Pais e filhos de Ivan Turgueniev

23 de maio de 2017



Pais e filhos
Autor: Ivan Turgueniev
Editora: Abril Cultural
Edição: 1981
Páginas: 238
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino | Amazon

LEIA TAMBÉM
Memórias da casa dos mortos de Fiódor Dostoiévski
No início da década de 1860, dois eventos transformaram significativamente a sociedade russa: o fim da servidão e a fundação do movimento "Terra e Liberdade", organização secreta que lutava contra as autoridades e instituições oficiais. A abordagem desse contexto fez com que Pais e filhos despertasse uma das maiores fendas da história da literatura russa. O termo "niilista" se popularizou e Ivan Turguêniev (1818-1883) foi acusado de ser responsável por atos criminosos cometidos por radicais influenciados por sua obra. Na trama, o jovem Arkádi Nikolaitch, acompanhado de seu amigo e mentor Bazárov, volta à propriedade de sua família após formar-se na universidade. Bazárov é um personagem singular: despreza qualquer autoridade, é antissocial e se autoproclama um "niilista".

Resumo de abril (2017) - Friends, HP e OUAT!

22 de maio de 2017

Publiquei há alguns dias no canal do Estante da Nine (te inscreve) o vídeo da coluna resumo do mês e hoje é dia de bater um papo aqui no blog sobre os filmes e séries de abril. Friends aparece por aqui logo no começo porque é meu vício atual. Assisti a 6ª, 7ª e 8ª temporada mês passado e já na reta final penso em ver tudo de novo, hehehe. Assim que eu concluir a série vou escrever uma lista com meus pontos favoritos e uma recomendação, claro.

Once Upon a Time, entre altos e baixos, segue aparecendo por aqui. A 5ª temporada foi legal, mas não me empolgou como eu esperava. Eu esperava uma Emma sombria por mais tempo e o enredo da série é sempre o mesmo. O anúncio da saída de vários autores principais do elenco me deixou ainda mais frustrada para assistir a 6ª temporada e também a 7ª, já que a série foi renovada.

Eu finalmente assisti Harry Potter e relíquias da morte - parte 1 e como no livro não gostei tanto assim dessa parte. A história é lenta, eu esperava mais desafios para a fuga de Harry e as coisas empolgam mesmo em poucos trechos. Claro que é um filme legal, especialmente para quem gosta desse universo como eu, e só faltava ele para completar a lista, então foi válido assistir.

Em abril também assisti Insurgente, filme dois da série Divergente, e gostei. A aventura, o universo e a sociedade da história me atraem muito, apesar de ter 0 empatia pelos personagens. Não tenho intenção de ler os livros por enquanto, mas as adaptações, apesar de não serem incríveis, são um bom entretenimento, e preciso descobrir se a parte final foi cancelada mesmo, vai virar série ou o quê!

Assista ao vídeo da coluna resumo do mês de abril

SÉRIES E FILMES

Beijos!

Leitura todo dia: semana 15

21 de maio de 2017

Vocês já sabem que quarta-feira é dia de vídeo do projeto Leitura todo dia no canal (aproveita e te inscreve), e depois de um começo de semana corrido separei um tempo neste domingo de manhã para sentar e escrever este post sobre a semana 15, que não foi das melhores não. E a 16, por enquanto, também não rendeu, enfim...

A minha leitura da bolsa entre os dias 10 a 16 de maio foi O colar de veludo de Alexandre Dumas, que tirei da estante por curiosidade, já que não inclui na meta. A história me interessou logo no começo e o contexto histórico, Paris do século XVIII, me chamou atenção porque não li muita coisa com esse cenário. Em breve vou comentar sobre o livro no Estante da Nine.

O livro de casa na semana 15, que segue por esses dias, é Os cérebros prateados de Fritz Leiber. A história é muito interessante, faz um crítica forte ao mundo editorial ao mesmo tempo que mostra certas inconstâncias da sociedade e muitos robôs simpáticos. Espero concluir a leitura neste domingo e comentar sobre ela na próxima semana por aqui. O que vocês leram nos últimos tempos?

Assista ao vlog da semana 15 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
O colar de veludo de Alexandre Dumas
Os cérebros prateados de Fritz Leiber

Beijos!

Ratos de Gordon Reece

19 de maio de 2017



Ratos
Autor: Gordon Reece
Editora: Intrínseca
Edição: 2011
Páginas: 240
Skoob | Goodreads
Compre na Amazon

LEIA TAMBÉM
A garota no trem de Paula Hawkins
Shelley e a mãe foram maltratadas a vida inteira. Elas têm consciência disso, mas não sabem reagir — são como ratos, estão sempre entocadas e coagidas. Shelley, vítima de um longo período de bullying que culminou em um violento atentado, não frequenta a escola. Esteve perto da morte, e as cicatrizes em seu rosto a lembram disso. Ainda se refazendo do ataque e se recuperando do humilhante divórcio dos pais, ela e a mãe vivem refugiadas em um chalé afastado da cidade. Confiantes de que o pesadelo acabou elas enfim se sentem confortáveis, entre livros, instrumentos musicais e canecas de chocolate quente junto à lareira. Mas, na noite em que Shelley completa dezesseis anos, um estranho invade a tranquilidade das duas e um sentimento é despertado na menina. Os acontecimentos que se seguem instauram o caos em tudo o que pensam e sentem em relação a elas mesmas e ao mundo que sempre as castigou. Até mesmo os ratos têm um limite.

Leituras de abril (2017)

O vídeo saiu no canal há alguns dias (te inscreve), mas como a semana foi de muito trabalho, depois de vários feriados e um bom número de dias lentos, que eu levei um choque de realidade e não dei conta da vida, da casa e do blog. Por isso nesta sexta vou comentar com vocês sobre os últimos vídeos, resenhas pendentes e o que mais vier pelo caminho, hehehe. E para começar vamos de leituras do mês.

Abril rendeu muito e foi ótimo para as leituras. O primeiro livro concluído do mês foi Assassinato no campo de golfe de Agatha Christie e foi um ótimo reencontro com a autora que eu não lia há alguns anos. O livro é repleto de personagens misteriosas e uma trama que vai de intriga familiar a amor não correspondido. Adorei! Na sequência peguei o conto O imortal de Machado de Assis e que história incrível, com suspense, mistério, realismo fantástico e um resumão de história mundial. Em breve quero comentar sobre ele por aqui,  fica de olho! 

Nicholas Sparks visitou o Brasil durante abril e com o bombardeio de fotos nas redes sociais eu tirei uma história dele da estante. À primeira vista tinha tudo para ser legal, mas não foi. Faltou um mistério mais elaborado, empatia pelos personagens e no final eu fiquei indiferente. Não foi ruim, mas também não foi bom. Finalmente conclui Laranja mecânica de Anthony Burgess e apesar de ter gostado da história o livro não foi favorito e nem tão impactante quando eu esperava. Em breve tem opinião sobre a história por aqui.

Aproveita e me siga nas redes sociais (links ao lado). Eu sempre comento por lá sobre as novidades do blog e do canal, as minhas leituras e também tudo que eu gosto. Te espero! 

Abril também foi a vez de ler o primeiro russo do ano, Ivan Turgueniev e seu Pais e filhos, e adorei a história. Muitos temas no livro são importantes e me ajudaram a pensar sobre certos pontos de vista que eu anteriormente não dei a verdadeira atenção. Claro que deve rolar post em breve sobre essa dica de leitura por aqui. 

Ratos de Gordon Reece foi sorteado na TBR jar e que livro louco. Tenho tanto coisa pra comentar sobre ele, e ao mesmo tempo não posso, porque certos spoilers estragariam completamente a experiência de leitura, hehehe. Assim que organizar as ideias volto para falar sobre ele por aqui. A última leitura do mês foi Quimera - contos fantásticos organizado por Alex Mir e depois de lutar um pouco, finalmente conclui a compilação de contos.

Assista ao vídeo com as leituras de abril

LIVROS
Assassinato no campo de golfe de Agatha Christie (opinião)
O imortal de Machado de Assis (baixe na Amazon)
À primeira vista de Nicholas Sparks
Laranja mecânica de Anthony Burgess
Pais e filhos de Ivan Turgueniev
Ratos de Gordon Reece

Beijos!

TBR jar #16 - vampiros!

14 de maio de 2017

Olha quem está por aqui de novo: ela mesma, a TBR jar. Enquanto eu preparo os vídeos sobre livros e as colunas mensais pendentes, resolvi sortear outra opção de leitura da jarra já que as sugestões anteriores renderam e eu conclui os livros em poucos dias. E por falar nisso, tem comentário no Estante da Nine sobre Bela distração de Jamie McGuire e em breve sai de Ratos de Gordon Reece, os sorteados anteriores da TBR jar

Eu tenho gostado de tirar livros da TBR especialmente porque na época da seleção escolhi livros de todos os gêneros. Verdade que eu preciso urgentemente refazer minha jarra de sugestões, afinal em quase três anos muitos dos livros eu já li e outros tantos já deixaram minha estante. Em breve vou compartilhar por aqui em vlog minha nova TBR e o critério que escolhi para incluir as leituras novas na lista.

Faz tanto tempo que não leio um livro sobre vampiros que não sei bem o que esperar da experiência. É verdade que por muitos anos, e o Estante da Nine é prova disso com muitas resenhas do tema, eu li histórias, de todos os tipos, sobre esses seres místicos e fantásticos. E justamente pela minha simpatia pelo autor, espero mesmo que Os sete seja mais uma ótima história de André Vianco, como as que eu li há quase 10 anos. Vocês já tiveram contato com algum livro do autor?

Assista ao 16º sorteio da minha TBR jar

Beijos!

Série B, vitória do Ju e primeiras impressões

13 de maio de 2017

A saudade de escrever sobre futebol era grande, assim como a ansiedade para a tão esperada estreia do Juventude no Campeonato Brasileiro da Série B. Para os leitores que não acompanham ou não gostam do esporte deve parecer surreal o envolvimento que os fãs e torcedores têm com um clube, mas para quem aprecia futebol e o promove toda competição, todo jogo, é motivo de resenha. Nesse caso a resenha é um bate-papo mesmo, gíria muito usada no meio futebolístico, e hoje eu vou comentar no Estante da Nine sobre o primeiro jogo do Ju e as minhas impressões sobre a partida.

Para começar é preciso dizer que ainda sem meu sócio em mãos acompanhei a partida pelo rádio. Aliás esse é um ritual herdado do meu pai que se mantém inclusive quando estou no estádio. A perspectiva de jogo é diferente, claro, mas lendo os comentários de amigos e familiares que acompanharam do estádio Alfredo Jaconi ou assistiram no Premiere percebi que minha impressão geral está dentro do contexto real da partida. E longe de querer parecer séria demais, o que não é o caso, o textão de hoje é principalmente porque eu quero muito conversar com vocês sobre o Ju ao longo dessa Série B.

Depois da atuação não tão satisfatória no Gauchão, o Ju começou a Série B com o elenco renovado com alguns dos principais atletas que foram destaques no estadual. O primeiro tempo não me convenceu, é verdade, principalmente porque apesar de não criar perigo, o Luverdense manteve um certo domínio na posse de bola, o que também impediu o alviverde de criar boas oportunidades, apesar de algumas terem acontecido. Cética, levar um gol na volta do segundo tempo quase me fez desacreditar da equipe. Quase.




A reação tão esperada que desejamos ao longo do Gauchão se mostrou na segunda etapa do jogo de estreia da Série B. Após o Luverdense marcar, o Ju, reanimado, se organizou em campo e foi em busca do resultado. O empate chegou cerca de 10 minutos depois e a virada na reta final da partida. Além de outras boas oportunidades, o Ju teve um gol anulado por impedimento, mas nem isso prejudicou a reação do verdão que marcou seus três pontos muito importantes na estreia em casa.

Ok, até agora eu fiz um resumão do jogo, mas o que eu quero mesmo compartilhar são os pontos positivos dessa equipe na minha opinião, claro. O primeiro deles, como citado acima, foi/ é o poder de reação. O que ficou registrado do time que disputou o Gauchão foi uma equipe apática, sem raça e sem destaques ou líderes. Esse ponto, pelo visto, foi resolvido. O mesmo para a zaga insegura, que levou um gol, é verdade, mas já mostrou evolução principalmente com a contração do goleiro Matheus, campeão pelo Novo Hamburgo, e que tenho certeza traz muita confiança para todos nós, torcedores do Ju.

Por fim, devo enaltecer os dois setores que mais critiquei durante o estadual: o meio campo e o ataque. O primeiro porque durante todo o Gauchão não produziu nada de aceitável. Pense em um meio campo sem aquele jogador xerife e pior, sem um criador para a equipe. Ataques desperdiçados foi o que mais vimos nos primeiros meses do ano e ontem confirmamos que temos um camisa 9, ufa, afinal além de marcar os dois gols do Ju, Tiago Marques se mostrou inteligente e oportunista, logo foi decisivo para a vitória do verdão.

Eu sei, eu sei, é a primeira rodada da Série B, mas é inegável que as melhorias propostas deram o primeiro resultado e que a imagem da equipe apática ficou para trás. Para um campeonato longo, difícil e disputado como a segunda divisão o melhor é não criar expectativas exageradas, mas o Ju de Gilmar Dal Pozzo deu o primeiro passo e todos nós juventudistas temos motivos para comemorar. Já na expectativa pelo segundo jogo, fora, contra o Vila Nova. Nos vemos semana que vem para mais um bate-papo sobre futebol! É o Ju!

Beijos!

Fotos: Arthur Dallegrave/ Esporte Clube Juventude

Bela distração de Jamie McGuire

12 de maio de 2017



Bela distração
#1 Irmãos Maddox
Autora: Jamie McGuire
Editora: Verus
Edição: 2014
Páginas: 306
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino | Amazon

LEIA MAIS
Belo Desastre de Jamie McGuire
Cami Camlin é uma garota intensa e independente, dona do próprio nariz desde a época do ensino médio. Agora, cursando a faculdade e trabalhando como bartender no The Red Door, Cami não tem tempo para nada, até que uma viagem para visitar seu namorado é cancelada e, pela primeira vez em quase um ano, ela tem um fim de semana de folga. Trenton Maddox era o rei da Universidade Eastern. Os caras queriam ser como ele, as mulheres queriam domá-lo. Mas, depois de um trágico acidente virar sua vida de cabeça para baixo, ele deixa o campus para lidar com a culpa esmagadora.Um ano e meio depois, Trenton está morando com o pai e trabalhando em um estúdio de tatuagem para ajudar a pagar as contas. Justamente quando ele pensa que sua vida está voltando ao normal, nota Cami sozinha em uma mesa no Red Door. Como a irmã mais velha de três caras de pavio curto, Cami acredita que não terá problemas para manter a amizade com Trenton no nível estritamente platônico. Mas, quando um Maddox se apaixona, é para sempre — mesmo que Cami possa ser a razão para que a já fragilizada família Maddox desmorone de vez.

Leitura todo dia: semana 14

11 de maio de 2017

A semana 14 do projeto Leitura todo dia foi boa e parece que estou voltando ao meu ritmo de leitura mais produtivo ou ideal. Entre os dias 03 a 09 de maio tive contato com quatro livros: dois foram concluídos e dois começados, uma boa média, já que a semana 13 foi confusa e de pouca leitura. Apesar da empolgação eu fiquei um dia sem pegar livro, o que me deixou chateada porque quero começar uma fase de ler realmente todo os dias. Por aqui eu sigo na expectativa de conseguir e vocês?

Bela distração de Jamie McGuire era minha leitura em andamento no início da semana 14 e foi o primeiro livro que conclui logo nos primeiros dias. Adorei esse sorteio da TBR jar porque há algum tempo eu não lia novo adulto e foi uma opção de respiro, já que algumas das minhas últimas leituras foram pesadas ou extensas. Não é um livro perfeito, gostaria que a autora tivesse explicado melhor alguns pontos, mas é um ótimo romance, bem tenso e com algumas boas reviravoltas. Em breve vou escrever sobre ele no Estante da Nine.

A segunda leitura concluída da semana 14 do projeto Leitura todo dia foi Emboscada no Frote Bragg de Tom Wolfe, livro que eu adorei e devorei em menos de 24 horas, e também vou comentar em breve por aqui. Eu não gostava de ler autores de new journalism na faculdade, mesmo escolhendo uma monografia sobre o tema (eu sei, vergonha), e ainda bem que agora o meu interesse por essas obras e autores cresceu e amadureceu. 

 Os dois livros que comecei nos últimos dias são Os cérebros prateados de Fritz Leiber, minha leitura de casa, e O colar de veludo de Alexandre Dumas, escolha da bolsa. Ambas histórias, apesar de extremamente diferentes entre si, estão ótimas e espero dar atenção especial a elas durante o final de semana e também falar mais sobre os dois livros durante a semana 15.

Assista ao vlog da semana 14 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Bela distração de Jamie McGuire
Os cérebros prateados de Fritz Leiber
O colar de veludo de Alexandre Dumas

Beijos!

Meta de leitura: maio (2017)

8 de maio de 2017

A cada mês fica mais difícil escolher as leituras. Não sei se porque as opções são muitas tanto na estante, quanto no Kindle; ou se a indecisão de gêneros e estilos de livros é ainda maior e pesa na hora da seleção. Para este mês de maio resolvi escolher duas leituras da TAG 12 livros para 2017 e algumas outras histórias que eu já deveria ter lido, mas ainda não li. Hora de começar a lista, vamos lá?

A lista de hoje começa com O caçador de pipas de Khaled Hosseini, livro que está há anos na estante e já passou da hora de ler. A segunda opção para o mês é Os cérebros prateados de Fritz Leiber que já comecei e em breve vou comentar sobre as primeiras impressões nos vídeos do projeto Leitura todo dia. Ambas histórias estão na lista da TAG 12 livros para 2017.

Minha escolha nacional de maio é Gaian: o reinício de Cláudio Almeida, livro que recebi do autor há algum tempo e espero gostar já que a fase é muito favorável para as fantasias. Na lista, ainda de abril, está O retorno do rei de J.R.R. Tolkien, livro que não consegui ler mês passado e fico agora com o compromisso de finalizar o diário de leitura de O Senhor dos Anéis em maio.

No Kindle são duas opções: O cemitério dos vivos de Lima Barreto, leitura que comecei em abril, mas não prossegui porque outros livros abordavam temas semelhantes. A última escolha do mês, se der tempo, é Uma gato de rua chamado Bob de James Bowen, leitura para o Desafio livros e seus filmes 2017. Estou muito curiosa já que a história conta sobre a relação de um homem e um gato, e como a vida de ambos mudou depois de um encontro. Como apaixonada por felinos espero gostar.

Se preferir assista ao vídeo com a meta de leitura para maio

LIVROS
O caçador de pipas de Khaled Hosseini
Os cérebros prateados de Fritz Leiber
Gaian: o reinício de Cláudio Almeida
O retorno do rei de J.R.R. Tolkien
O cemitério dos vivos de Lima Barreto

Beijos!

TAG: 8 perguntas

6 de maio de 2017

A Denise Simino me marcou lá no Instagram para responder a TAG 8 perguntas e já que não publico há algum tempo um post sobre o tema no Estante da Nine, resolvi fazer uma versão em texto e uma em vídeo. O legal dessa TAG é que as perguntas tratam sobre temas diferentes dentro da literatura, e assim posso aproveitar para recomendar vários livros legais que não comento com frequência por aqui. Espero que gostem e vamos começar...

Primeiro livro que leu: embora eu não lembre com certeza, é claro que minhas lembranças de infância sempre remetem a Turma da Mônica, já que meu pai e os primos dele costumam trocar gibis, assim as histórias eram presentes tanto na minha casa, como também na casa de alguns parentes.

Um livro que te fez chorar: eu não costumo chorar em livros, o que é incrível já que choro fácil com música, filme e até comercial de televisão. Porém, uma história que me emocionou foi A menina que roubava livros de Markus Zusak. Adorei a leitura e recomendo muito.

Um livro que leu mais de 2 vezes: depois de adulta eu não mantive o hábito de reler livros. Quando criança sim, já que minha coleção era pequena e ainda deve estar guardada em algum canto da casa da mãe, hehehe.

Um livro que você não terminou de ler: recentemente tentei ler A química de Stephanie Meyer, até comentei em alguns vídeos do projeto Leitura todo dia, mas a história não me prendeu e abandonei o livro. Em algum momento no futuro espero ler novamente. Ou pelo menos tentar.

Um personagem que te marcou: roubei na resposta e indiquei duas personagens de Jane Austen, minha autora favorita. Elinor de Razão e sensibilidade, e Anne de Persuasão, ambos livros da inglesa que comecei sem grandes expectativas e adorei.

Melhor casal literário: por muito tempo e ainda dono do meu coração meu casal favorito é Allie e Noah de Diário de uma paixão de Nicholas Sparks.

Melhor vilão: Annie Wilkes de Misery, livro de Stephen King. A história explodiu minha cabeça e vou resumir em: leiam, vale muito a pena.

Último livro que leu: quando gravei o vídeo era Quimera - contos fantásticos, organizado por Alex Mir. Hoje, 6 de maio, conclui Emboscada no Forte Bragg de Tom Wolfe.

Se preferir assista ao vídeo

Beijos!

Assassinato no campo de golfe de Agatha Christie

5 de maio de 2017




Assassinato no campo de golfe
Autora: Agatha Christie
Editora: Bestbolso
Edição: 208
Páginas: 263
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino | Amazon
Uma carta de um desconhecido, com um pedido de socorro, leva o detetive belga Hercule Poirot e seu ajudante Hastings à França, em busca de respostas para uma série de perguntas. Qual seria a relação entre os dois assassinatos cometidos com um intervalo de mais de 20 anos? Qual a ligação entre a mulher de um misterioso milionário e sua amante? Qual a conexão entre um fio de cabelo, uma espátula ensangüentada, um cano de chumbo e um campo de golfe? Após desvendar o misterioso caso de Styles, Poirot embarca nesta segunda aventura repleta de suspense, lindas jovens e amores frustrados, e ainda precisa enfrentar seu melhor amigo, apaixonado pela mulher que pode ser uma perigosa assassina.

Leitura todo dia: semana 13

4 de maio de 2017

A semana 13 do Leitura todo dia foi a mais estranha desde que comecei o projeto. No vlog abaixo vocês vão perceber que não apareci muito durante os dias 26 de abril a 03 de maio, principalmente porque não li tanto quanto gostaria e não estava animada (sem contar a crise com o cabelo curto que não cresce). Também me atrapalhei nos dias, mas tentei organizar tudo com as legendas. Pois é, foi uma semana atípica e apática, mas já terminou, ainda bem.

Apesar do pouco ânimo e produtividade eu conclui uma leitura durante a semana 13. Depois de rodar comigo algum tempo na bolsa e em casa eu finalizei Quimera - contos fantásticos, livro organizado por Alex Mir. As histórias não são envolventes ou interessantes como eu imaginava, mas valeu pela experiência de conhecer novos autores. Não pretendo escrever um opinião para Quimera no Estante da Nine, mas devo comentar mais uma vez sobre o livro nas leituras de abril.

A segunda leitura da semana 13 foi Bela distração de Jamie McGuire, o primeiro livro da série Irmãos Maddox, sorteado na minha TBR jar. Li cerca de 100 páginas durante os últimos dias dessa atualização do projeto e gostei. Há alguns anos li pela primeira vez a autora e adorei a forma dela de contar uma história e agora estou aproveitando novamente o enredo de um casal nada normal. Espero terminar em breve. E vocês, o que leram nos últimos tempos?

Assista ao vlog da semana 13 do projeto Leitura todo dia

LIVROS
Quimera - contos fantásticos organizado por Alex Mir
Bela distração de Jamie McGuire

Beijos!

Leituras de março (2017)

3 de maio de 2017

Atrasado, mas nem tanto, o post de hoje é para falar sobre as minhas leituras de março. Eu comentei nas redes sociais que meu cartão de memória estragou e por isso só agora estou vindo aqui comentar sobre os livros do mês três, que aliás foi muito bom. A primeira história concluída foi As duas torres de J.R.R. Tolkien e depois de alguma demora mais uma etapa do diário de leitura de O Senhor dos Anéis foi cumprido.

No Kindle, e ainda no início do mês, eu li dois e-books: 49 dicas fabulosas de economia doméstica, que foi interessante, mas não inovador já que repete muitas sugestões que são difundidas na internet hoje em dia; e O elixir da longa vida de Honoré de Balzac, minha aproximação com o autor que está na metas literárias para 2017.  


Em março também foi a vez de concluir Eragon de Christopher Paolini, livro sorteado na TBR jar e que eu atrasei a leitura por preguiça, confesso. Adorei a história e em breve vou comentar mais sobre o livro no Estante da Nine. Elliot Alagash de Simon Rich foi a surpresa do mês e outra história que vai aparecer mais por aqui. Livro jovem  sobre um tema importante ligado a personalidade e eu torço para que mais leitores tenham a chance de conhecer o livro. No mês também li o infantil Gertrude sabe tudo de R. Rafael Nolli e gostei (acompanhe no Instagram e Facebook para ver as leituras em tempo real).

O resgate de Althea de E. Samuel foi mais uma leitura do mês e gostei muito mais desse segundo volume de As Quatro Portas do Tesouro do que do primeiro. Já comentei sobre a história no Estante da Nine e recomendo para quem gosta de aventuras jovens. Mãe de José de Alencar foi um dos favoritos do mês e também fiz um post especial para a peça: 3 motivos para ler.

Já na reta final de março conclui O oráculo de Catherine Fisher que também já comentei no blog e adorei a mistura de mitologia egípcia e grega, além de se passar no deserto. Estou curiosa pelas continuações e em breve vou procurar em sebos para ter na coleção. O mês fechou com o conto O astrólogo de Machado de Assis, que ando um tanto viciada. Vale a pena, como tudo do Machado.

Assista ao vídeo com as leituras de março

LIVROS
As duas torres de J.R.R. Tolkien (diário de leitura/ compre na Amazon)
O elixir da longa vida de Honoré de Balzac (baixe na Amazon)
Eragon de Christopher Paolini (compre na Amazon)
Elliot Alagash de Simon Rich
Gertrude sabe tudo de R. Rafale Nolli
O resgate de Althea de E. Samuel (opinião/ compre na Amazon)
Mãe de José de Alencar (3 motivos para ler/ baixe na Amazon)
O oráculo de Catherine Fisher (opinião)
O astrólogo de Machado de Assis (baixe na Amazon)

Beijos!

*Ajude o blog comprando pelos links indicados no post ou através dos banners do Submarino e Amazon;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

8 lições que aprendi em 8 anos de Estante da Nine

1 de maio de 2017

Eu nem acredito que oito anos se passaram desde que sentei para escrever o primeiro post do hoje Estante da Nine, no dia 1º de maio de 2009, sobre Crepúsculo, um vicio que na época me pegou de jeito mesmo na casa dos 20 anos, hehehe. Durante esse tempo minha relação com o blog passou por altos e baixos, mas como um projeto de vida ele é o mais duradouro de tudo que já fiz e tentei nesses meus 29 (daqui a pouco 30) anos. Para comemorar este 8º ano de Estante da Nine eu resolvi compartilhar oito lições que aprendi durante esse período sobre a minha vida, personalidade e internet, é claro!

1. Meu blog é pessoal e retrata a minha personalidade

Ao longo desses oito anos eu pensei diversas vezes em convidar algumas pessoas para postar por aqui. Também recebi mensagens e e-mails de leitores interessados em colaborar, mas a verdade é que a ideia sempre me incomodou. Demorei algum tempo para entender que apesar das crises eu adoro manter o Estante da Nine principalmente porque ele reflete a minha personalidade e os meus gostos, e é assim que eu quero continuar.

2. O Estante da Nine não é portal de notícias

Outro dilema enorme desses oito anos de Estante da Nine é sobre notícias e divulgações. Eu tentei algumas vezes publicar posts sobre o tema, em formatos e épocas diferentes, mas nunca gostei. Nunca combinou com os demais conteúdos que eu publico por aqui. Pode parecer irônico uma jornalista que não explorar esse segmento, que rende sim algumas visitas a mais, mas resolvi extinguir de vez essa categoria.

3. O Estante da Nine reflete minha opinião e cada um tem a sua

Felizmente eu nunca tive muitos haters ou pessoas para me ofender na internet durante essa quase uma década, mas eventualmente acontece. Tudo que eu compartilho por aqui, no canal e nas redes sociais reflete a minha opinião, as minhas impressões e gostos. Não é a verdade absoluta e também não invalida a opinião e gostos dos outros. As vezes esse é um ponto bem difícil de esclarecer na internet, então vale reforçar sempre que a oportunidade permite. 

4. Eu não consigo postar por obrigação

O meu maior desafio pessoal em relação ao Estante da Nine foi entender que eu realmente não consigo postar por obrigação. Hoje mesmo tirei um tempo para escrever essa lista depois das 21h porque foi a hora que senti vontade de compartilhar tudo isso. O fato de não conseguir manter uma regularidade também dificulta a possibilidade de transformar o blog no meu trabalho e fonte de renda, por isso essa ideia saiu dos planos e metas, pelo menos por enquanto.

5. As tendências muitas vezes não me agradam

Um dos maiores desafios de manter uma página ou perfil na internet atualmente é não seguir os padrões ou as tendências. Volta e meia um tema de vídeo ganha ênfase, ou um formato de gravação, ou um assunto e se você não faz parte do grupo que abraça essas modas muitas vezes fica esquecido em algum canto da rede e talvez alguém te leia ou assista. Foi difícil, mas também percebi que eu não gosto de muitas tendências e o preço por não fazer parte dela é continuar com os meus poucos e queridos leitores e inscritos. E tudo bem!

6. Parcerias são interessantes para um grupo de pessoas, não para todos

Parcerias são e sempre foram um assunto polêmico entre blogs e canais literários. Eu tive a oportunidade de conhecer e ler ótimos livros através de parcerias com autores e editoras, mas depois de um tempo percebi que já não tinha mais tanto interesse assim. Meu gosto mudou, minha rotina de leitura mudou e tudo isso afetou minha visão sobre o tema, além do tempo e pensar no Estante da Nine com outra visão, diferente de oito anos atrás.  

7. Cuidado com as dicas disfarçadas de regras

Eu já cai em algumas ciladas ao assistir vídeos e ler textos com dicas de como manter um blog ou canal na internet e todas as variações possíveis do tema. Acontece que muitas dicas são na verdade regras que na maioria dos casos padronizam todo mundo e afastam da internet quem não se vê no perfil padrão "em alta" ou até de uma ferramenta como o blog. Eu certamente não me encaixo em muitos quesitos e dicas, e foi difícil entender que tudo bem, eu sigo com a liberdade de escrever sobre o que eu quero nesse espaço porque afinal é um blog pessoal.

8. Não se compare

Tá aí outra cilada que foi um desafio vencer. Quando perdi meu domínio .com, e depois com a estagnação do canal a partir de 2013/ 2014, foi difícil me manter motivada com o Estante da Nine e o blog até teve alguns períodos com pouquíssimos posts. Eu vi tantos blogs crescerem e senti uma inveja imensa, não há porque mentir. Alguns dias ainda são ruins, mas no geral eu já melhorei, e muito, a minha relação com os números do blog e canal. Não se apegue as estatísticas.

Beijos!