Louca obsessão (Misery) - dirigido por Rob Reiner

19 de janeiro de 2017



Louca obsessão
(Misery)
Direção: Rob Reiner
Produção: Castle Rock Entertainment
Ano: 1990
Duração: 107 minutos
Filmow | IMDb
Compre no Submarino

LEIA MAIS
Misery de Stephen King

Antes mesmo de concluir a leitura de Misery de Stephen King googlei sobre a adaptação porque eu precisava ter uma ideia do filme. Eu imaginei que era algo da década de 1990 (saudades das fitas e das capas bizarras), mas como eu não assisti nada de terror ou drama na época (sou medrosa desde criança), não lembro de Louca obsessão.

No vai e vem das pesquisas me deparei com uma versão do filme disponível no Youtube (incorporada ao post abaixo), e resolvi salvar na playlist para assistir mais tarde. Não vou negar que vi sim os primeiros minutos da adaptação, mas tudo me pareceu tão perturbador como no livro e resolvi terminar um primeiro, para depois tentar o outro. E hoje eu quero comentar com vocês o que gostei ou não no filme.

Sem dúvida o filme é mais compacto que o livro. E isso não é exatamente uma surpresa se tratando das adaptações literárias. É até um mecanismo bem comum usado em parte dos filmes que tem origem em livros. Os principais aspectos da história de Stephen King estão no roteiro, mais fragmentados e ágeis, como um resumo da história, e funcionam para contar a estranha relação de Paul e Annie. E também para apresentar uma personagem com sérios problemas psicológicos.

Gostei do filme porque ele mostra situações cotidianas da relação de Paul e Annie que não são muito citadas no livro, e também porque a dinâmica dos personagens foi como imaginei. Para falar a verdade, o Paul Sheldon de James Caan foi até mais destemido daquele que visualizei lendo Stephen King. Kathy Bates foi/ é a Annie perfeita e gostei de como a fotografia trabalha e dá destaques as expressões faciais e as pequenas nuances do humor da personagem.



Louca obsessão ganhou boa cotação no meu Filmow, quatro estrelas, porque tem a parte investigativa mais presente. No livro esse elemento fica subentendido, mas o filme consegue intercalar mais cenas do mundo exterior com as da casa de Annie Wilkes. Verdade que a adaptação deixou muitas cenas importantes de fora e a segunda parte do filme foi extremamente  rápida, talvez aí a parte mais resumida da história em relação ao livro, mas ainda assim o diretor Rob Reiner conseguiu manter o suspense da história até o clímax, mostrar um desfecho satisfatório, além de optar por suavizar algumas cenas que no livro são mais chocantes.

Apesar de Louca obsessão não ser uma adaptação fiel e funcionar como uma versão resumida do livro, vale a pena assistir porque o drama da história é extremamente interessante. O debate sobre questões psicológicas é importante e atual e Annie Wilkes existem por todo mundo. Além disso, a submissão leva o ser humano a atitudes desesperadas e o filme mostra até que ponto chegamos para defender nossa vida. Recomendado! Tu já assistiu Louca obsessão?

Assista a adaptação no Youtube!


Beijos!
Fotos: Divulgação
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine