Meta da semana: 28 de agosto a 3 de setembro

29 de agosto de 2016

A meta da semana está de volta em edição especial com um extra: um vlog de leituras que gravei durante alguns dias da semana passada (e pelo feedback no canal vocês adoraram). Meu objetivo era agilizar algumas leituras que estavam paradas desde o início de agosto e felizmente consegui concluir alguns livros e ler dois ebooks. O saldo foi positivo (apesar de só perceber isso durante a edição) e já estou animada para gravar outros vlogs com leituras da semana, sempre para completar a coluna da meta.

A primeira leitura que vou comentar por aqui é Elena de Marina Carvalho. E apesar de certa expectativa, o livro conseguiu me envolver. Sem dúvida, a proposta é bem diferente de Simplesmente Ana e De repente, Ana; livros que têm relação com Elena, mas foi interessante perceber que a autora transita bem pelo universo, diríamos assim, mais quente das relações entre jovens. Em breve vou publicar texto e vídeo sobre o livro no Estante da Nine.

Depois de alguns dias lentos, peguei para ler no Kindle Aqueles tempos de Edney Silvestre, um ebook que explica o processo de criação, pesquisas e referências do romance Vidas provisórias publicado pelo mesmo autor. O mais incrível dessa experiência é que em poucas páginas eu fiquei verdadeiramente interessada pelo livro e já inclui na minha lista de futuras compras.

Outro ebook retirado das profundezas do meu Obi-Wan foi Legado vermelho do português Manuel Alves. Eu adorei a história, uma mistura de ficção científica e fantasia, com um drama familiar que conduz o enredo e tem relação com os principais acontecimentos. O diferencial da leitura foi a exploração espacial e os dragões coexistindo no mesmo universo. Recomendado!

A última leitura finalizada da semana foi Torre de Sofia: a estranha razão de Paulo Nataniel Nogueira. Recebi o livro do autor há algum tempo e finalmente tirei da estante. O enredo tem uma proposta interessante, algo como a transformação de uma jovem adolescente em um mito, transformadora da sociedade, mas a leitura foi truncada por conta da narrativa confusa, as muitas referências a físicos, matemáticos e filósofos, e, sinceramente, a personagem principal não me convenceu. Minha impressão é que faltou organização na estrutura da história.


E para terminar essa meta da semana escolhi dois livros para ler até o dia 31 (ou até o próximo sábado, caso não consiga concluir). O primeiro deles é 6º alvo de James Patterson e Maxine Paetro, o sexto volume da série Clube das mulheres contra o crime, meu reencontro com o autor que não leio há anos. Comecei ontem (domingo), e já estou super envolvida com a leitura.

Também separei para a semana o famoso O colecionador de John Fowles, que comprei ano passado durante a Feira do Livro e paguei apenas R$2 no sebo. Todo mundo falou muito bem sobre o livro no meu vídeo de Meta de leitura: agosto (2016) e minhas expectativas estão lá em cima. Espero gostar e vou contando tudo nas redes sociais.


Então é isso pessoal. Meu saldo da última semana foi positivo e vocês podem conferir a evolução em detalhes no vídeo abaixo. Também reduzi a meta para os próximos dias, que devem ser de muito trabalho, então não quero criar expectativas sobre ler muito ou não. Essas épocas de transição de mês são sempre corridas. E vocês, o que leram nos últimos tempos?


Beijos!
Fotos: Nine Stecanella

Tchick de Wolgang Herrndorf

27 de agosto de 2016




Tchick
Autora: Wolfgang Herrndorf
Editora: Tordesilhas
Edição: 2011
Páginas: 228
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino
As férias do nerd Maik Klingenberg naquele verão prometiam ser péssimas: a mãe, mais uma vez, fora internada numa clínica de desintoxicação, e o pai teve que fazer uma “viagem de negócios” com a secretária de dezenove anos. De quebra, a menina por quem Maik estava superafim, Tatjana, “esquecera” de convidá-lo para sua festa de aniversário – a balada mais aguardada do ano. O que prometia ser um tédio total muda completamente quando Tchick, o colega mais esquisito da turma, aquele de quem todos queriam distância, aparece com um velho Lada Niva roubado e acaba por convencer Maik a viajar com ele até a Valáquia, para visitar os avós e... umas primas gostosas. Valáquia?! Descobrir onde fica esse lugar seria bem mais fácil do que chegar até lá, pois não é moleza atravessar um país sem mapa para se orientar, sem carteira de motorista, com quase nenhum dinheiro e dirigindo um carro roubado. Tudo isso aos catorzes anos de idade, e tendo a polícia nos calcanhares.

Tour pela estante #4 - COLEÇÕES + MESA DE TRABALHO!

26 de agosto de 2016

No vídeo de hoje eu continuo a série TOUR PELA ESTANTE 2016 e mostro dois andares, quatro nichos, da minha estante com mesa. Inclusive, organizei as coisas por aqui porque desde que o meu computador foi para o conserto a mesa virou espaço de entulho, hehehe. Tudo no lugar, mudei algumas coisas para otimizar o espaço e o resultado me deixou bem feliz!


Beijos!
Batom: 01 Mel da Panel Make Up

Resumo de julho (2019) - O paciente inglês, Desejo e reparação e +!

23 de agosto de 2016

No vídeo de hoje, para o resumo do mês, eu comento sobre os cinco filmes que assisti em julho! Desta vez não tenho séries para incluir na coluna, mas entre as produções assistidas deixo várias super recomendações


FILMES
Oblivion dirigido por Joseph Kosinski
O paciente inglês dirigido por Anthony Minghella (resenha)
Desejo e reparação dirigido por Joe Wright
Julie e Julia dirigido por Nora Ephron
Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento dirigido por Steven Soderbergh

Beijos!

Leituras de julho (2016) - 9 livros!

21 de agosto de 2016

Oi gente, tudo bem? Desta vez demorou (porque trabalhei bastante na última semana), mas finalmente saiu o vídeo com as minhas leituras de julho. Felizmente eu consegui concluir vários livros que estavam na pilha de lendo há uns bons meses, por isso o volume foi grande. Espero que agosto seja assim também, apesar do tempo limitado. O que vocês leram no mês passado?


LIVROS
Histórias da meia-noite de Machado de Assis (resenha)
Destinada de P.C Cast e Kristin Cast (resenha)
Vida dura de Claudia Tajes
Histórias de muitos amigos de Gerson Jório
Clube da luta de Chuck Palahniuk (resenha)
Os ferozes de Teresinha Rihl Tregansin
Cante para eu dormir de Angela Morrison
O amante de Lady Chatterley de David Herbert Lawrence

Beijos!

Quais são as regras do Clube da luta?

19 de agosto de 2016

Oi gente, tudo bem? Recentemente gravei um vídeo sobre minha experiência de leitura com o livro Clube da luta de Chuck Palahniuk (confira abaixo) e na edição incluí artes com algumas das principais regras do clube mais famoso da literatura contemporânea. Como o material ficou lindo, resolvi extrair os fragmentos do vídeo e reproduzir no Estante da Nine, principalmente para matar a curiosidade de quem têm interesse em conhecer melhor a história e ainda não tem o livro na coleção. O Clube da luta é importante ao longo de todo o enredo, então espero que vocês se interessem pela história marcante de Chuck Palahniuk.

Não fale sobre isso
Você entendeu que não é pra falar, né?

O Clube da luta não existe


As lutas duram o quanto tiverem que durar


Não sou a mesma pessoa no Clube da luta

Essas são as principais regras do Clube da luta. Para saber mais sobre o livro assista ao vídeo.


Beijos!
Arte: Rodrigo Vargas/ RDX Design
Não reproduza esse conteúdo sem autorização e os devidos créditos

Por que atualizar o blog e o canal se tornou tão difícil?

17 de agosto de 2016

Sento para escrever este texto com um café quentinho ao lado e o sentimento de que preciso sim conversar com vocês sobre o tema. Em outras épocas essa publicação entraria para a lista dos desabafos, mas hoje eu a considero como uma reflexão. Afinal, porque é difícil continuar com algo que gostamos? Não deveria ser assim, certo? Pois então, errado.

Verdade seja dita: 2016 era pra ser "o" ano no quesito conteúdo e produtividade para o Estante da Nine, mas desde os primeiros meses eu percebi que não seria assim. Apesar da lista grande de ideias e pautas para produzir posts e vídeos para o blog e o canal, eu não consegui transformar isso em ação. E os motivos são variados.

E é justamente quando penso nos motivos que percebo a importância de sentar para escrever esse post. Não apenas para conversar com vocês (e sei que muitos têm passado pela mesma fase), mas também para que eu tenha mais confiança nas minhas ideias e as coloque em ação. Por quê? Bom, porque a maioria das razões que me desmotivam são externas, por assim dizer. Claro que existe as épocas que estou desanimada, mas tenho lidado com isso de forma mais tranquila e natural.

O que eu quero dizer é: adoro manter o blog e o canal, mesmo com as adversidades, mas ultimamente tenho me questionado o quanto de tempo e espaço ele merece ocupar na minha vida. Eu tenho tempo disponível? Sim. Eu tenho ânimo para publicar todas as minhas ideias? Não! Por quê? Principalmente porque estou cansada de assistir sempre os mesmos vídeos. E gravar sempre os mesmo vídeos. E perceber que apesar de uma ou outra semana de exceção, o blog e o canal têm perdido, e muito, da interatividade com os leitores/ inscritos. 




Fico incomodada com a postura de alguns inscritos/ seguidores que esperam que todos os canais sobre livros imitem o formato dos mais populares. Fico chateada em perceber que canais tão legais são pouco vistos e de abrir minha página do Youtube e ver 10 vídeos no mesmo dia sobre o mesmo tema. Me deprime que as resenhas de livros, o formato de post que mais gosto de escrever e gravar, seja o menos acessado pelos leitores/ inscritos. Faz séculos que não recebo um comentário num texto de resenha no Estante da Nine

Além disso, existe a questão de alguns formatos diferentes que já planejo incluir no Estante da Nine desde 2014 e ainda não tive coragem. São posts e vídeos que demandam mais tempo, produção e gravações externas e, se já ando desmotivada para gravar em casa, pensem então em encontrar ânimo para preparar todos esses roteiros. As ideias vão sair do papel em algum momento? Sim, eu espero que sim. Mas também espero que tudo isso aconteça na hora em que eu chegar a conclusão de que vale investir meu tempo em produzir todos esses conteúdos. E que vocês estarão do outro lado para ler e assistir.

Para terminar, sim, me incomoda particularmente que os produtores de conteúdo façam campanhas massivas para arrecadar inscritos. É errado? Claro que não, mas quem já tem um blog e/ou um canal há mais tempo sabe que esse formato foi utilizado em outras épocas e que apesar de numericamente ser expressivo, muitas vezes não representa a valorização real do trabalho. Ou são pessoas que vão deixar de acompanhar assim que o sorteio acabar. Aquele envolvimento focado na participação e interação dos inscritos e seguidores, sinceramente, vejo pouco. É como se todos nós precisássemos seguir o modelinho book haul + 10 TAGs/ listas por mês para, quem sabe, ganhar um novo leitor. Não, obrigado. Prefiro continuar com o Estante da Nine em ritmo lento e sem obrigação, do que postar só por postar.

Amigos e leitores, obrigada por estarem aqui sempre. Claro que o Estante da Nine não vai terminar, afinal já passamos por outras fases conturbadas por aqui, hehehe. Eventualmente o blog e o canal ficarão por alguns dias sem atualizações, mas nada definitivo. É possível que algumas semanas sejam movimentadas e outras nem tanto. O que eu quero dizer mesmo é que prefiro ficar por um tempo sem publicar do que postar qualquer coisa. Ou postar por obrigação. O primeiro passo para melhorar e evoluir é saber aceitar que de vez em quando é preciso de um tempo para pensar. 

Beijos!
Foto: Nine Stecanella

Meta de leitura: agosto (2016)

11 de agosto de 2016

Oi gente, tudo bem? O vídeo de hoje é com a minha seleção de livros para ler em agosto. Desde que comecei a publicar a coluna tem sido uma aventura selecionar as leituras e esse mês fiquei muito em dúvida sobre o que escolher. Como já tenho alguns livros grandes na fila e que mostrei em outras edições, optei por sequências de séries ou histórias curtas e rápidas. E vocês, o que planejam ler?


LIVROS
Elena de Marina Carvalho
A torre de Sofia de Paula Natanael Nogueira
6º alvo de James Patterson
Atrás do espelho de A.G. Howard
O colecionador de John Fowles

Beijos!

Clube da luta de Chuck Palahniuk

9 de agosto de 2016




Clube da luta
Autor: Chuck Palahniuk
Editora: LeYa
Edição: 2012
Páginas: 272
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino
Considerado um clássico moderno desde sua publicação em 1996, o livro Clube da Luta consagrou Chuck Palahniuk como um dos mais importantes e criativos autores contemporâneos, além do próprio livro como um cânone da cultura pop. O livro que estava esgotado há anos volta às livrarias nessa caprichada edição. O clube da luta é idealizado por Tyler Durden, que acha que encontrou uma maneira de viver fora dos limites da sociedade e das regras sem sentido. Mas o que está por vir de sua mente pode piorar muito daqui para frente. O livro foi filmado em 1999, Por David Fincher (Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, A Rede Social), que possui duas nomeações ao Oscar, que conseguiu adaptar toda atmosfera do livro, o mundo caótico do personagem e o humor negro de Palahniuk em uma trama recebida com inúmeros elogios pela crítica e pelo público que conta com os atores Brad Pitt, Edward Norton e Helena Bonham Carter.



Beijos!
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Meta da semana: 7 a 13 de agosto

7 de agosto de 2016

E olha só quem está de volta no Estante da Nine. Sim, ela mesma, a meta da semana. Eu estava morrendo de saudades de escrever a coluna e apesar de julho ter sido muito bom para as leituras, andei um tantinho enrolada e não sentei para atualizar vocês das novidades. O meu começo de agosto tem sido lento especialmente porque tive dor de garganta e crise de renite na semana que passou, e isso atrapalhou totalmente as minhas previsões, mas mesmo assim acredito que este será outro mês produtivo e que eu vá conseguir movimentar os livros da minha estante. Vamos lá?

Comecei há algum tempo Harry Potter e as relíquias da morte de J.K. Rowling, mas a leitura não têm rendido como eu gostaria. Li 110 páginas e vou começar o capítulo 8, O casamento. Contudo, não entendam essa estagnação com falta de interesse no enredo, que até agora tenho gostado muito. Acredito que escolhi o momento errado para terminar a saga, mas não quero começar outra fantasia com o livro em andamento, então pretendo avançar, mesmo que aos poucos, na semana que virá.

Outra leitura em andamento é A bruxa de Portobello de Paulo Coelho, livro que escolhi para deixar na bolsa no final de julho, mas que pretendo terminar a leitura em casa para incluir um novo título como livro móvel, por assim dizer. Li 177 páginas e apesar de interessante, o enredo tem alguns elementos que me incomodam. Sigo em cima do muro a respeito de Paulo Coelho e ainda tenho alguns outros títulos dele na lista de quero ler. Vamos ver se vou gostar ou não do autor no futuro.


Para a semana que começa hoje pré-selecionei dois livros, caso alguma das leituras acima seja concluída. O primeiro deles é Elena de Marina Carvalho, autora brasileira que eu adoro. Essa será minha terceira experiência com um livro da mineira, que começou com Simplesmente Ana e De repente, Ana (clique no nome dos livros para ler as resenhas). Elena segue a história da personagem anterior, porém alguns anos no futuro, ou melhor, com uma passagem de tempo considerável (e não vou contar mais nada para não dar spoiler para que ainda não leu a dualogia anterior). Estou cheia de expectativa para essa leitura e espero não me decepcionar.

Também tirei da estante Tchick de Wolfgang Herrndorf. Comprei esse livro em um bazar aqui de Caxias do Sul chamado Casa Maria (já citei a loja em outros posts), e não conheço nada sobre o livro, nunca vi sequer uma menção a ele em blogs, canais ou redes sociais. E foi justamente isso que me fez comprar, além de ser uma história jovem escrita por um autor alemão e tenho certeza que se aproxima mais do meu gosto para livros do segmento do que os norte-americanos, por exemplo. Assim que começar a leitura compartilho com vocês algumas impressões nas redes sociais e especialmente no SNAP (se funcionar): ninestecanella


Então é isso pessoal! Já que a semana foi pouco produtiva por causa do resfriado e da alergia resolvi não fazer uma meta ambiciosa e impossível de cumprir. Provavelmente Tchick vá para a bolsa como primeiro livro móvel de agosto e Elena seja a leitura imediata assim que concluir Harry Potter ou Paulo Coelho. Caso algum outro livro entre na meta ou fure a fila, já sabem, aviso vocês nas redes sociais (sigam por lá, link na barra lateral direita do Estante da Nine). E claro que eu quero saber o que vocês estão lendo ou pretendem ler essa semana. Me contem tudo nos comentários!

Beijos!
Fotos: Nine Stecanella

Destinada de P.C. Cast e Kristin Cast

5 de agosto de 2016



Destinada
#9 House of Night
Autoras: P.C. Cast e Kristin Cast
Editora: Novo Século
Edição: 2012
Páginas: 408
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

LEIA MAIS
House of Night
No nono volume da série House of Night, há novas forças trabalhando na Morada da Noite. Algumas delas ameaçam sua estabilidade. Zoey está finalmente em casa, segura, ao lado do guerreiro Stark, se preparando para enfrentar Neferet. Kalona abriu mão de seu filho predileto Rephaim. Ou será que não? Após terem sido presenteados por Nyx com uma parte humana, Rephaim e Stevie Rae estão finalmente juntos – isso se ele puder andar no caminho da Deusa e ficar livre da sombra de seu pai... Há também o belo e misterioso Aurox, um adolescente que é meio humano. Apenas Neferet sabe que ele foi criado para ser sua maior arma. Mas Zoey pode sentir a parte de sua alma que ainda é humana. Há algo estranhamente familiar nele. Será que a verdadeira natureza de Neferet será revelada antes que ele consiga silenciar a todos? E Zoey será capaz de tocar a parte humana de Aurox na hora de proteger a ele, e a todos, a partir de seu próprio destino?

Escrever no blog ou gravar vídeos? | P&R (ago/2016)

4 de agosto de 2016

Oi gente, tudo bem? O vídeo de hoje é respondendo as perguntas que vocês deixaram no post do VLOG: pergunta aí - vida de leitora, blog, canal... Falei um pouco sobre as minhas leituras e como elas funcionam, sobre como conciliar casa, Estante da Nine, livros, filmes, séries e a vida, claro, e também comentei algumas coisas pontuais sobre manter um blog e/ ou canal na internet.


Beijos!

The hater book tag

2 de agosto de 2016

Oi gente, tudo bem? O vídeo de hoje é uma TAG indicada e criada pelo Henri do Na Minha Estante (estou devendo gravar há um ano) e é para falar sobre aqueles livros que tivemos (ou temos) algum tipo de problema, hehehe. Não é nada pessoal, ok? Explico tudo no vídeo!


THE HATER BOOK TAG
Um livro que abandonei com gosto
Um livro com protagonista babaca
Um livro com casal sem química
Um livro com título idiota
Um livro com a capa horrorosa
Um livro com narrativa cansativa
Um autor aclamado que não achei tudo isso
O pior livro de todos os tempos

Beijos!

O paciente inglês (The English Patient) – dirigido por Anthony Minghella

1 de agosto de 2016




O paciente inglês
(The English Patient)
Direção: Anthony Minghella
Produção: Miramax
Ano: 1996
Duração: 162 minutos
Filmow | IMDb
Compre no Submarino

Que saudade de sentar para escrever um texto sobre filme. E por falar em filme, julho foi o mês das produções legais. Mesmo eu que reclamo das repetições de programas na TV paga não posso me queixar, já que aproveitei para assistir vários itens da minha lista. Para começar essa reaproximação com as resenhas de filmes resolvi falar de O paciente inglês, dirigido por Anthony Minhghella. A adaptação está recomendada no livro 1001 filmes para ver antes de morrer (começa meu projeto sobre filmes) e assisti no Paramount Channel.

O filme apresenta o trabalho de uma enfermeira que no final da guerra luta para salvar a vida de um homem com graves queimaduras, resgatado de um acidente de avião, e que não lembra quem é e nem detalhes do seu passado. Ele é chamado então de “o paciente inglês”. Além do desfecho da vida desses dois personagens, o filme apresenta outros protagonistas que juntos, com o pano de fundo da guerra, e as explorações e expedições na África, vão formar os principais fios condutores do enredo.



A história de O paciente inglês é contada através de duas linhas do tempo: uma delas o presente, ao final da Segunda Guerra Mundial, e outra sobre os anos que precederam a batalha, o passado. Eu adoro narrativas desse tipo e o filme me envolveu desde o começo justamente pela mistura de presente e passado. Eu gostei especialmente das cenas no passado, durante expedições na África, mas o contraste com o cenário do presente, num monastério italiano abandonado, é ótima.

Outro ponto interessante do filme é o triângulo amoroso, o começo de tudo para a história d’O paciente inglês. Tem romance, paixão, drama e sensualidade, sem exagero e sem moralismo. De um lado está o casamento entre amigos e por aparência, e do outro os amantes que se entendem tão bem. A personagem feminina é muito significativa na trama e seu final não é feliz.

No presente também existe o ensaio de uma paixão entre a enfermeira e um militar, mas não chega a se concretizar. Não tive simpatia por esse núcleo do filme, embora haja algumas cenas sublimes e reflexivas, principalmente se pensarmos que uma guerra acabou de devastar parte do mundo e tudo deve ser visto com outros (ou novos) olhos. Sem contar os milhares de mortos.



Eu gosto de filmes sobre guerras, embora em O paciente inglês ela seja mais como uma sombra. O filme retrata como a guerra entrou e mudou a vida de cada um dos personagens, e não as batalhas. Até porque as linhas do tempo, presente e passado, são pós e pré batalha. Para quem gosta de aspectos psicológico, vale assistir também. Eu adorei como a amnésia do paciente tem tudo a ver com avivar as lembranças. A medida que esses dois elementos se encontram, um filme fica extremamente envolvente.

Sem dúvida, o principal motivo para escrever sobre O paciente inglês é para deixar a recomendação para todos os leitores do Estante da Nine. É um ótimo filme para quem gosta de drama, romance, guerra, história e exploração. Não achei o filme profundo ou inovador, mas adorei todos os elementos que constroem o enredo, então funcionou muito bem comigo. E vocês, já assistiram O paciente inglês?

ASSISTA AO TRAILER

Beijos!
Imagens: Divulgação
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino;
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine