A Mediadora: Reunião de Meg Cabot

27 de junho de 2013





Reunião
#3 A Mediadora
Autora: Meg Cabot
Editora: Bestbolso
Edição: 2009
Páginas: 192
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

LEIA MAIS
Suzannah é uma adolescente como outra qualquer. Bem, quase...Ela tem um pequeno segredo: é uma mediadora. Fala com fantasmas e os ajuda a descansar em paz. Um dom um tanto incomum para ser divido com os colegas, irmãos e até mesmo com a mãe. Mas de uma pessoa Suzannah não conseguirá esconder seu segredo. Gina, sua melhor amiga de Nova York, está na cidade passando uns dias com ela. Durante sua estada, quatro adolescentes morrem num acidente de carro. E Suzannah se vê obrigada a abrir mão de seus dias tranquilos com a amiga para ajudar as almas penadas.

Oi gente, tudo bem? Até hoje não descobri porque demorei tanto para ler A Mediadora e porque enrolo tanto para continuar. Os três livros que li foram ótimos e é como se minha curiosidade brigasse com a vontade da série não terminar, hehehe. Eu li algumas notícias de que Meg Cabot lançaria um sétimo livro. Será verdade? Enquanto isso vou consumindo a série em pequenas doses e aproveitando cada momento. 


Beijos!
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Como parei de comprar livros (compulsivamente)

24 de junho de 2013

Oi gente, tudo bem? A primeira vez que pensei neste post anotei ideias que mais eram um relato da minha vida, uma biografia, do que o tema principal. Cheguei a comentar nas redes sociais (Facebook e Twitter) que eu tinha muita vontade de compartilhar minha experiência com os leitores do Estante da Nine mesmo que o tema pareça em um primeiro momento contraditório.

O tema principal da página são os livros (filmes e séries ainda estão engatinhando), e acho importante que cada leitor tenha sua biblioteca de acordo com seus gostos e preferências. Mas depois de passar por algumas situações, que vou descrever logo mais, percebi que estabelecer um limite é fundamental para poder aproveitar de forma plena tudo o que os livros e a leitura podem oferecer.

Fotos: Nine Stecanella


Uma pequena leitora
Eu aprendi a ler e a escrever antes da escola, entre os quatro e cinco anos. Na época, por questões de regras, só pude começar o pré (hoje 1º ano) com seis anos completos. Como meu aniversário é em dezembro eu sempre tive aquela neurose de que se algum dia eu reprovasse ficaria atrasada na escola. Exatamente por isso, mesmo capengando no ensino médio (fui uma boa aluna até a 5ª série, meu último ano no turno da tarde), nunca reprovei. Sempre estudei em escola estadual e na universidade, ganhei uma bolsa do ProUni.

Talvez os objetos mais antigos da minha coleção relacionados com leitura sejam meus quadrinhos da Turma da Mônica. Não são muitos, mas foram tão lidos que estão em pedaços. Um dia, quando o escritório estiver pronto e eu reorganizar tudo, fotografo e mostro para vocês. Eu sempre gostei de revistas, desde criança. Um hábito que mantenho até hoje, mas confesso, estou relapsa com as leituras das publicações. Infelizmente tive que doar quase tudo porque minha família sempre se mudou muito e cada casa de tamanho diferente significava sacrifício. Quando me mudei para meu apartamento (com o Rodrigo), a caixa d'água do prédio transbordou e lá se foi quase toda minha coleção de revistas dos últimos 10 anos.




E com os livros, como tudo começou?
Quando criei meu blog pessoal (atualmente o Estante da Nine, já que os anteriores eram com uma amiga), em 2009, minha coleção estava começando. Claro que eu já tinha livros, mas logo depois descobri as maravilhas de se comprar pela internet. Na época, Saraiva e Submarino faziam boas promoções e com certa frequência. Depois de um tempo, a Saraiva mudou o foco das ofertas.

Entre metade 2009 e o final de 2011 eu comprei muitos mais livros do que seria capaz de ler e ainda tenho opções para uns três, quatro anos. Sem brincadeira, já fiz a loucura de gastar R$250, R$300 em livros e na época ganhava de salário no estágio R$400. Mas tudo estava ok. Qualquer parte da casa da minha mãe tinha livros e existia o perigo de abrir uma porta e morrer soterrada por uma pilha de romances.

O primeiro problema
Obviamente não precisa ser gênio para imaginar que o primeiro obstáculo que enfrentei foi o endividamento no cartão de crédito. Eu perdi tanto dinheiro negociando e pagando juros que jurei (até ficou com cara de trocadilho) que JAMAIS perderia o controle novamente. Todas as coleções em superpromoções e os livros a R$10 saíram, no final das contas, pelo valor de livraria física. Por isso, minha primeira dica é: se a promoção é incrível pondere quais títulos vocês quer ou são prioridades. Depois de 15, 20 dias a oferta volta, muitas vezes melhor, e você não precisa fazer a mesma besteira que eu: comprar mais do que pode pagar.

Os parceiros
Quem me acompanha há mais tempo sabe que parceria sempre foi um assunto delicado por aqui. Eu ficava muito indignada quando as seleções aconteciam e o Estante da Nine não estava lá. Mas depois de amadurecer em outros aspectos relacionados ao blog, comecei encarar de forma mais tranquila. O meu problema era o Estante da Nine não ser escolhido mesmo quando estava dentro das exigências e não de que A ou B passou. Claro, sempre acontecem as incoerências, mas deixei isso para lá.

Hoje o blog é bem maior do foi lá no começo, em 2009. Os livros de parcerias aumentaram a fila e causaram um certo caos. Antes que alguém me pergunte, sim, meu sonho é trabalhar com o blog. Eu conseguiriam aliar minha formação de jornalista ao meu hobby preferido. Mas o caminho é longo e ainda não estou nem perto. Até porque comercialmente o Estante da Nine não tem apelo. Publieditorial para resenha não me chama atenção e financeiramente eu prefiro anunciantes, mas isso é outro assunto... O fato é que com mais parceiras, chegam mais livros, a fila aumenta, e comecei a me pressionar mais. Resultado: infinitas ressacas literárias.











O segundo problema
Eu comecei a perceber que minha paixão por livros estava um pouco descontrolada e nada saudável quando iniciei a mudança no ano passado. Eu fiz tantas viagens, mas tantas viagens, por quatro andares de escadas que pensei em desistir. Essa foi a primeira vez que visualizei todos os meus livros fora de estantes e armários. Mas um segundo fato, ainda mais desesperador, meu deixou mais nervosa: a quantidade de livros não lidos. Claro que alguns títulos eu paguei super barato que apesar do tempo estacionado na estante, valeram a pena (falando no achismo, especialmente de gêneros que gosto). Mas pude perceber na mudança a quantidade de livros que comprei por impulso.

Além disso, eu tinha muito apego pelos livros e não conseguia me desfazer deles. Contudo, depois de pensar bem, fiz algumas trocas no Skoob e vendas em sebos. Escolhi todas as séries que tinha a intenção de continuar e minhas compras neste ano seriam com o objetivo de completá-las. Como em 2012 eu estava montando minha casa, ele passou quase em branco no quesito compras relacionadas a livros (e todo resto). 











Eu resolvi compartilhar minha situação com vocês porque acredito que muitos leitores, ou novos leitores, passa por dilemas parecidos. Lógico que sinto vontade de comprar livros, filmes e séries todos os dias. Mas me impus uma regra: procurar ler mais livros, comprar menos, e diminuir essa diferença. Assim, quando as duas pilhas estiverem equilibradas, eu volto a comprar com mais intensidade, sempre respeitando um limite.

Analisando a situação, muitos livros que estava super empolgada para ler quando comprei já estão há três anos ou mais parados na estante. Muitos eu perdi o interesse. Outros eu namoro vez ou outra, sempre que reorganizo minha coleção. Tenho mais ânsia por ler do que comprar e espero que permaneça assim por tempo suficiente para que minha coleção seja mais valorizada (por mim mesma).

Hoje eu compro livros eventualmente (até porque ajudar a sustentar a própria casa não é fácil), mas estou seguindo minha proposta de completar as série e comprar apenas títulos que tenho curiosidade de ler verdadeiramente.

Beijos!

Resumo de maio (2013) - Bones, Once Upon a Time e The Vampire Diaries

23 de junho de 2013


SÉRIES
Bones (5ª e 6ª temporadas)
Once Upon a Time (2ª temporada)
The Vampire Diaries (4ª temporada)

Beijos!

[resultados] Contos de fadas sangrentos e Amazon

19 de junho de 2013

Oi gente, tudo bem? Parece que quando é pra dar problema, todos eles acontecem juntos. Ainda não consegui resolver o domínio, há duas semanas meus vídeos não carregam no Youtube e até para postar fotos no Facebook é uma luta. Enfim, vou me virando como posso e espero que vocês entendam. Ah! Também estou numa baita ressaca literária, coisas da vida... 

Mas vamos falar de coisas boas! Chegou a hora de conhecer dois vencedores de sorteios! Os livros serão enviados em até 30 dias e os ganhadores têm até domingo, 23 de junho, para responder o e-mail de contato. Desde já agradeço a participação de todos e espero poder realizar mais sorteios em breve (assim que o domínio voltar).

E o vencedor do sorteio de Amazon: Guerreiros da Amazônia - As Armaduras Sagradas é...


Quem leva um exemplar de Contos de fadas sangrentos da Farol Literário é...


Beijos!

O eterno Barnes de Salustiano Luiz de Souza

17 de junho de 2013





O eterno Barnes
Viver para sempre pode custar caro
Autor: Salustiano Luiz dos Santos
Editora: Novo Século
Edição: 2013
Páginas: 248
| SKOOB |
Compre no Submarino
Curta O eterno Barnes no Facebook
Doutor Barnes, um famoso neurocirurgião, começa a desenvolver na Universidade onde trabalha uma pesquisa científica tentando transformar os dados do cérebro em arquivos de dados, codificando-os de modo que possam ser copiados. Com o avanço da pesquisa, acaba conseguindo copiar para o computador todos os dados de memória que formam o ser humano, como suas experiências, suas emoções, suas recordações, enfim, sua vida. Ao contrário do que deveria ocorrer, Barnes, cada vez mais, esconde suas pesquisas, pois seu objetivo passa a ser implantar seu próprio cérebro em outro paciente, mais jovem e sadio, pois está acometido de uma séria doença. Busca, desta forma, alcançar a tão almejada eternidade. Para isto, não mede as consequências de seus atos, que passam a ser justificados pela ambição que lhe domina. Conseguirá Barnes o seu intento?

Estante da Nine (64)

11 de junho de 2013

Oi gente, tudo bem? Tentei algumas vezes gravar o vídeo com as novidades para a coluna Estante da Nine número 64, mas como não deu certo mudei de ideia e vou organizar os recebidos em um post com fotos.

Farol Literário
Firebirds rising de Sharyn November (Skoob


Galera
O futuro de nós dois de Jay Ahser (Skoob)
O ladrão de cadáveres de James Bradley (Skoob)
A sociedade Cinderela de Kay Cassidy (Skoob)





Companhia das Letras/ Seguinte
A elite de Kiera Cass (Skoob)
A queda dos reinos de Morgan Rhodes (Skoob)


Arqueiro
Os impostores de Chris Pavone (Skoob)

Novo Conceito
Jardim de inverno de Kristin Hannah (Skoob)
Simplesmente Ana de Marina Carvalho (Skoob)
Sangue na neve de Lisa Gardner (Skoob)
Liberta-me de Tahereh Mafi (Skoob)
Só tenho olhos para você de Bella Andre (Skoob)
Paperboy de Pete Dexter (Skoob)
A livraria 24h do Mr. Penumbra de Robin Sloan (Skoob)
Entre o amor e a paixão de Lesley Pearce (Skoob)


Autores
As duas faces do destino de Landulfo Almeida (Skoob)
O mirante do mundo de Eric Francato (Skoob)









Beijos!

O mirante do mundo de Eric Francato

5 de junho de 2013







O mirante do mundo
Autor: Eric Francato
Editora: Giostri
Edição: 2013
Páginas: 76
SKOOB |
Compre no site da Giostri
Jeff Monthel, foi alistado para a guerra em 1943, lá permaneceu até o fim. Quando voltou, descobriu que sua mãe havia morrido, isso acabou com ele, tendo em vista que era a pessoa mais amada, o centro de sua vida. Assim que obteve esta notícia, fugiu com a roupa do corpo e foi perambular pelas ruas, sem destino.

Leituras de maio de (2013)

3 de junho de 2013


LIDOS
Axolotle atropelado de Helene Hegemann (Intrínseca)
As armaduras sagradas de Ronaldo Barcelos e Ronaldo Santana (RJR Produções)
Feios de Scott Westerfeld (Galera)
Reunião de Meg Cabot (Bestbolso)
O grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald (Penguin)
Contos de fadas sangrentos de Rosane Rios (Farol Literário)
Presságio - O assassinato da freira nua de Leonardo Barros (Novo Século)

Beijos!

O grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald

1 de junho de 2013





O grande Gatsby
Autor: F. Scott Fitzgerald
Editora: Penguin (Companhia das Letras)
Edição: 2012
Páginas: 256
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino
Nos tempos de Jay Gatsby, o jazz é a música do momento, a riqueza parece estar em toda parte, o gim é a bebida nacional (apesar da lei seca) e o sexo se torna uma obsessão americana. O protagonista deste romance é um generoso e misterioso anfitrião que abre a sua luxuosa mansão às festas mais extravagantes. O livro é narrado pelo aristocrata falido Nick Carraway, que vai para Nova York trabalhar como corretor de títulos. Passa a conviver com a prima, Daisy, por quem Gatsby é apaixonado, o marido dela, Tom Buchanan, e a golfista Jordan Baker, todos integrantes da aristocracia tradicional. Na raiz do drama, como nos outros livros de Fitzgerald, está o dinheiro. Mas o romantismo obsessivo de Gatsby com relação a Daisy se contrapõe ao materialismo do sonho americano, traduzido exclusivamente em riqueza.