Percy Jackson e os Olimpianos: O mar de monstros de Rick Riordan

30 de agosto de 2012



O mar de monstros
#2 Percy Jackson e os Olimpianos
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Edição: 2009
Páginas: 286
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

LEIA MAIS EM
Percy Jackson e os Olimpianos
O modo como ele disse meu nome me deu um frio na espinha. Ninguém me chamava de Perseu, a não ser aqueles que conheciam minha verdadeira identidade. Amigos... e inimigos. O ano de Percy foi surpreendentemente calmo. Nenhum monstro que colocasse os pés no campus de sua escola, nenhum acidente esquisito, nenhuma briga na sala de aula. Mas quando um inocente jogo de queimado entre ele e seus colegas torna-se uma disputa mortal contra uma tenebrosagangue de gigantes canibais, as coisas ficam, digamos, feias. E a inesperada chagada de sua amiga Annabeth traz outras más notícias: as fronteiras mágicas que protegem o Acampamento Meio-Sangue foram envenenadas por um inimigo misterioso, e, a menos que um antídoto seja encontrado, o único porto seguro dos semideuses será destruído. Nesta vibrante e divertidíssima continuação da série iniciada com O ladrão de raios, Percy e seus amigos precisam se aventurar no Mar de Monstros para salvar o acampamento dos meios-sangues. Antes, porém, nosso herói entrará em confronto com um mistério atordoante sobre sua família - algo que o fará questionar se ser filho de Poseidon é uma honra ou uma terrível maldição.

TAG: 5 perguntas (cinema)

28 de agosto de 2012

Olá, tudo bem?! Espero que vocês gostem de mais um vídeo de TAG. Eu me divirto muito participando e assistindo e hoje o tema é cinema. Lembra de deixar um comentário, ok?!


Beijo!

O casamento de Nicholas Sparks

26 de agosto de 2012



O casamento
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Edição: 2012
Páginas: 223
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino

LEIA MAIS EM
Nicholas Sparks
Advogado de sucesso, Wilson Lewis sempre se esforçou para que a família vivesse confortavelmente, mas talvez tenha dedicado tempo demais ao trabalho e de menos às pessoas mais importantes de sua vida. Depois de 30 anos casado e com a filha mais velha prestes a fazer os próprios votos matrimoniais, ele é forçado a encarar uma verdade dolorosa: já não há paixão em seu casamento - e a culpa é dele. Wilson e sua esposa Jane se afastam cada dia mais e ele questiona se a mulher ainda o ama. Uma coisa é certa: seu amor por Jane só aumentou ao longo dos anos e ele está disposto a fazer o possível para reconquistá-la. Inspirado pela maravilhosa história de amor dos sogros, Noah e Allie (de Diário de uma Paixão), ele promete a si mesmo que encontrará uma forma de levar o romantismo de volta à sua vida conjugal e fazer a espos apaixonar-se por ele novamente.

Estante da Nine (51) - Novo Conceito

23 de agosto de 2012

Olá, como estão? Por incrível que pareça minha caixa da Novo Conceito chegou super rápido esse mês. A editora tem apostado na diversidade de gêneros e isso me anima muito. Espero que gostem do vídeo!


RECEBIDOS
O começo do adeus de Anne Tyler
Charlotte Street de Danny Wallace
O reino de Clive Cussler e Grant Blackwood
Cuco de Julia Crouch

Beijo!

Playlist: Green Day

22 de agosto de 2012

Clique aqui para ler o primeiro post da coluna Músicas na estante e entender um pouquinho da ideia! Eu posso começar o texto de hoje exatamente como o último, sobre Blink 182: "Quando eu era guria, nos tempos de 2º grau (ou Ensino Médio, para os mais novos) todo mundo, TODO MUNDO MESMO, gostava de Green Day."

A primeira música que lembro quando penso em Green Day é Basket Case. É algo inexplicável. Imagino que isso aconteça com muitas pessoas. Um é sinônimo do outro. Jesus Of Suburbia é de longe minha música e meu clipe preferidos da banda. Gosto da letra, da música e da estética. Poucas bandas de rock contemporâneas conseguem uma mistura com sintonia como essa. "Oh Love" é a música nova do Green Day! Gostaram? A estética do clipe é incrível. 




Beijo!

A lenda do cavaleiro sem cabeça de Washington Irving

20 de agosto de 2012



A lenda do cavaleiro sem cabeça
Autor: Washington Irving
Editora: Barba Negra (Leya)
Edição: 2011
Páginas: 72
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino
Fundador da literatura norte-americana, e publicado no início do século 19, este livro é uma das primeiras obras da ficção do período pós Independência dos Estados Unidos, tornando-se um marco cultural com inúmeras referências, inclusive no cinema. Baseado em lendas que mostram a diversidade cultural em que se construiu aquele país, a obra conta a história de Icabode Crane, que há pouco havia se mudado para um pacato lugarejo. Mas a aparente calma daquela comunidade escondia um segredo macabro: a presença ameaçadora de um cavaleiro sem cabeça vagando pelos campos à noite.

Uma compra por acaso no Submarino me levou ao livro. Uma promoção de 3 por R$30. Curiosidade misturada ao custo benefício. E, sem dúvida, valeu cada centavo. O livro de apenas 66 páginas (não seria melhor chamá-lo de conto?) retrata uma popular lenda americana. 

A história escrita por Washington Irving segue por dois caminhos: o protagonista e professor da vila, obcecado por fantasmas e em busca de uma fortuna e a própria lenda da região sobre o cavaleiro sem cabeça. Mesmo em poucas páginas, é possível conhecer o cotidiano e os costumes das pessoas que vivem no local (descendentes de holandeses). 

Enquanto a lenda corre de boca em boca durante os encontros da população, o professor busca de todas as formas se aproximar da moça mais cobiçada e rica da vila. O autor consegue expor no texto a dupla intenção do protoganista: a busca por reconhecimento no local, já que é um forasteiro sem dinheiro, e a riqueza da pretendente. 

Também fica evidente como as sociedades rurais norte-americanas levavam (e ainda levam) a sério os acontecimentos e lendas da sua região, passando as histórias de geração em geração. O cavaleiro sem cabeça é descrito como um soldado morto durante a guerra. Atingido por uma bala de canhão, ele teria perdido sua cabeça. 

É impossível contar mais sobre o livro sem spoiler. Sem dúvida é uma lenda interessante, contada em poucas páginas, de forma concisa. Vale destacar o incrível trabalho gráfico da Leya, assim como a capa e a revisão. Livro de coleção.

Beijos!
*Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

A filha da minha mãe e eu de Maria Fernanda Guerreiro

19 de agosto de 2012






A filha da minha mãe e eu
Autora: Maria Fernanda Guerreiro
Editora: Novo Conceito
Edição: 2012
Páginas: 272
| SKOOB |
Compre no Submarino
Sensível e tão real a ponto de fazer você se sentir parte da família, A filha da minha mãe e eu conta a história do difícil relacionamento entre Helena e sua filha, Mariana. A história começa quando Mariana descobre que está grávida e se dá conta de que, antes de se tornar mãe, é preciso rever seu papel como filha, tentar compreender o de Helena e, principalmente, perdoar a ambas. Inicia-se, então, uma revisão do passado – processo doloroso, mas imensamente revelador, pautado por situações comoventes, personagens complexos e pequenas verdades que contêm a história de cada um.


Beijos!
*Livro recebido da editora Novo Conceito
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Amigo Secreto Literário: o fim + presente

16 de agosto de 2012

A Morgana do canal Literalmente Vlogando me convidou para participar de um Amigo Secreto Literário junto com alguns blogueiros e youtubers! Adorei a experiência e espero que esse grupo faça muitas outras brincadeiras! O vídeo abaixo é o último do Amigo Secreto já com meu presente. Obrigado Lucas!


Beijo!

O guerreiro das estrelas: O começo de Flávio Galindo

14 de agosto de 2012





O Começo
#1 O Guerreiro das Estrelas
Autor: Flávio Galindo
Editora: Livro Pronto
Edição: 2010 
Páginas: 350
| SKOOB |
Uma missão sem sucesso a Marte. Um homem com amnésia. Um garoto comum e nada popular. Uma possível era apocalíptica decidida pelas mãos de um inocente. Seres de poderes sobre-humanos. Sentimentos, Fé, Bondade, Maldade, Astúcia, Coragem, a Terra, o Céu e o Inferno se intercalam na história 'O Guerreiro das Estrelas'.



Beijos!
*Livro recebido do autor Flávio Galindo

Blog, Youtube e redes sociais

13 de agosto de 2012

Sabe aquele vídeo sem sentido, que você grava no impulso do tédio? É isso aí!


Beijos!

Estante da Nine (50) - Especial Bienal do Livro SP

11 de agosto de 2012


Beijos!

Minha vida agora de Meg Rosoff

6 de agosto de 2012



Minha vida agora
Autora: Meg Rosoff
Editora: Galera Record
Edição: 2012
Páginas: 176
Skoob | Goodreads
Compre no Submarino
Uma garota nova-iorquina de 15 anos desembarca na Inglaterra, enquanto uma nova grande guerra está prestes a começar, para passar uma temporada com a tia e quatro excêntricos primos totalmente desconhecidos. Na imensa casa de campo, longe da agitação de Manhattan e dos conflitos com a nova madrasta, grávida do bebê que pode lhe tirar o pouco que lhe resta do pai, Daisy descobrirá o amor, o desejo, a liberdade de um cotidiano sem adultos e o valor da amizade verdadeira.

Minha vida agora foi a surpresa de 2012 (até aqui). O livro engana pela capa. E a história é muito mais que um romance fofo em um livro infanto-juvenil. É verdade que a narrativa em primeira pessoa é um pouco confusa no início. Mas após algumas páginas o leitor entende o fluxo de pensamentos de Daisy, a personagem principal. A garota sai de Nova York para viver com a tia e os primos no interior da Inglaterra (tudo por causa da madastra má). 

O livro é uma mistura de conflitos pessoais, amadurecimento, uma guerra como pano de fundo que, aos poucos, vai se tornando elemento principal do livro e uma família totalmente atipica que recebe Daisy do outro lado do oceano! A autora Meg Rosoff surpreendeu ao construir uma família com traçaos tão distintos: o primo mais velho quer ser espião do governo, o seguinte praticamente não fala com pessoas (mas tem afinidade com animais), o mais jovem dos garotos é fumante e motorista (aos 14 anos) e a caçula, Piper, de apenas nove anos é a mãe da casa. 

A tia de Daisy trabalha em missões de paz pelo mundo e, ao que tudo indica, tem muita segurança de deixar os filhos sozinhos. O choque que a garota americana toma ao se deparar com essa realidade é o mesmo que o leitor sente ao longo das páginas. Não conhecemos a fundo os personagens, mas sabemos exatamente o que sentem em cada momento do livro (deu pra entender?). 

Imediatamente Daisy e seu primo Edmond criam uma conexão (tão forte que por momentos a autora dá a entender que existe um certo toque de sobrenaturalidade). Isso logo se torna uma paixão proibida que os jovens aproveitam intensamente. Sim, tem sexo no livro. Nada explícito mas tudo bem coerente. Até que a guerra realmente eclode e começa, do meu ponto de vista, o trecho mais interessante de Minha vida agora

No final descobrimos que Minha vida agora são as lembranças de Daisy. Tudo que passou e aprendeu na Inglaterra, as consequências que a guerra trouxe e marcou em cada um (física e emocionalmente) e o aprendizado de sobreviver em situações extremas, o limite do corpo. E claro, o desfecho final. 

A diversidade de sentimentos em Minha vida agora é o que faz o livro especial. Meg Rosoff criou uma história de personagens com essência, lutadores. Lição e exemplo não apenas ao público infanto-juvenil, mas para todos os leitores. E não engane-se pela capa. Ela passa a ter um novo sentido ao final da leitura.

Beijos!
*Livro recebido da editora Galera
**Ajude o blog comprando pelo link indicado no post ou através do banner do Submarino
as compras pagas geram comissão ao Estante da Nine

Leituras de julho (2012)

2 de agosto de 2012


RESENHA
Círculo Secreto: A iniciação de L.J. Smith

Beijo!

Playlist: Blink 182

1 de agosto de 2012

Quando eu era guria, nos tempos de 2º grau (ou Ensino Médio, para os mais novos) todo mundo, TODO MUNDO MESMO, gostava de Blink 182. Arriscando soar piegas, era a música da nossa geração. Por isso, é claro, o post de hoje é com a banda!

All The Small Things foi o primeiro grande hit do Blink 182. E para começar bem, zoaram todas as boy bands e as cantoras pops da época. Criativo e engraçado é o mínimo. Feeling This é um dos meus clipes preferidos da banda. É uma outra fase do Blink 182 mas a rebeldia, a explosão e a mensagem continuam ali. O clipe nostalgia do post é... (o meu preferido)




Beijo!