Eterno de Erika Spencer

5 de dezembro de 2011






Eterno
Autora: Erika Spencer
Editora: Literata
Edição: 2011
Páginas: 257
| SKOOB |
Eterno envolve o leitor desde a primeira página, pois revela um amor que enfrentou seus desafios iniciais numa França mergulhada em preconceitos e tabus. Contudo retorna, séculos depois, ainda mais forte e com mais percalços a enfrentar que antes. Passado, presente e futuro se encontram nesta história, dividida em três diferentes épocas e mostra a difícil trajetória de um jovem casal para cumprir alguns carmas terrenos e espirituais, envolvendo vampiros e seres humanos no mesmo processo evolutivo. Um caminho que envolve suspense, morte, espiritualidade, seres ocultos e uma grande paixão. Tudo pode ser diferente quando se envolve um verdadeiro amor. Todos têm uma chance de se redimirem, ainda que eternos.

Romance épico, vampiros e reencarnação.

Não se engane se, num primeiro momento, você acredita que os elementos acima não formam uma grande história de amor. Erika Spencer teve uma delicadeza e ao mesmo tempo uma maturidade impressionante para reunir no enredo principal elementos que à primeira vista podem parecer distópicos.

O livro é divido em três períodos distintos, um dos pontos que mais me chamou atenção. A história de amor entre Edmond e Gabrielle começa em 1687 na França. Embora seja uma história de amor, esta primeira parte é a mais intensa, o sentimento dos personagens foi muito bem descrito. Medo, angustia, raiva e vingança saltam das páginas e envolvem o leitor, é impossível largar o livro até saber onde o casal se reencontrará novamente.


O tempo passa e apenas em 1984 é que acontece o reencontro. Ainda na França. O que mais gostei foi a forma como a autora conduziu a aproximação. Ele é professor de história e ela, jornalista. Ele viveu todos esses anos esperando pela volta do amor de sua vida. E ela nasce como uma nova pessoa, embora as memórias de Gabrielle permaneçam lá, misturadas no subconsciente. O encontro provoca uma reação quase inexplicável nos dois. Erika Spencer mais uma vez soube inserir um elemento essencial no livro, o mistério. Será que ele conseguirá reconquistar o amor de sua vida depois de tantos anos de espera? E ela, compreenderá o sentimento que nasceu sem explicação em relação ao desconhecido professor?

Assim chegamos ao terceiro período do livro: o ano é 2009, em Florença na Itália. Os papéis são inversos. Ela é que se depara com a reencarnação de Edmond, um pintor talentoso, mas casado. Em meio a dúvidas, ela resolve lutar pelo amor de sua vida, mesmo sendo um sentimento egoísta, já que pode destruir uma família. Gostei especialmente deste momento do livro já que a autora inverteu as ações. É interessante perceber como eles se identificam assim que o encontro acontece, mas não podem explicar porque o sentimento em relação ao desconhecido.


Do meu ponto de vista, Erika Spencer soube dosar muito bem os elementos, de modo que o livro não ficasse extremamente forçado. Os vampiros são seres racionais e calculistas, sanguinários quando necessário para se defender, mas camuflados na sociedade sem grandes problemas. As reencarnações nos fazem refletir sobre o assunto: será que nossa passagem na Terra é apenas uma ou nossa consciência é maior que isso?! Por fim, existe o vilão, os amigos e algo mais que vocês só vão descobrir lendo o livro. (:

Um último destaque para a capa, montada de forma perfeita e com os elementos mais significativos do livro. Super indico a leitura e agradeço imensamente a Erika Spencer pela oportunidade de conhecer esse romance maravilhoso.

Beijos!