Outros livros #1

30 de setembro de 2010


Beijos!

Diários do Vampiro: Reunião sombria de L.J. Smith

28 de setembro de 2010






Apesar de para sempre marcados pela tragédia, Bonnie, Meredith e Matt tentam retomar o rumo de suas vidas. Até que sonhos e premonições alertam Bonnie que um mal antigo e poderoso ameaça todos e é preciso buscar ajuda... Com a morte de Elena, Stefan e Damon deixam Fell's Church e voltam a vagar pelo mundo sob a cruz de sua sina: a sede de sangue. Mas um chamado inesperado os coloca novamente no caminho de Elena - e daqueles que ela ama. Presa entre a vida e a morte, Elena permanece ligada a Stefan, por quem se sacrificou. Mas, quando um grande perigo ameaça a cidade e seus amigos, o destino oferece a ela mais uma chance de reencontrar o amor.

Atenção, contém spoilers!

Foi difícil ler esse livro. Confesso. Claro que isso está muito ligado ao fato de eu ter adorado A fúria e pra mim não fez nenhum sentido a continuação. Mas eu já tinha comprado o livro, então não tinha motivos pra deixar ele guardado, sem ler. Então, vamos a ele.

Como todos da série, por vezes a narrativa é tão chata que dá vontade é de jogar o livro na parede, pra ver se muda alguma coisa. Achei esse livro bem pior nesse ponto. Com muitas passagens cansativas e pouco significativas. 

Bonnie como "protagonista" é algo que NÃO dá pra tolerar. Durante toda a série foi uma personagem chata e medrosa. Meredith já foi mais interessante. Por vezes a história deu a entender que ela poderia ser do mau, mas achei um exagero o fato dela não demonstrar sentimentos, sempre naquela coisa de durona. Bonnie e Meredith são um exagero de personalidades opostas. 

Elena está em um lugar que não fica bem claro. Não é céu, não é Terra, é o meio termo? Achei outro exagero a narrativa "endeusar" tanto a Elena. É lógico que quando perdemos alguém que amamos, sentimos falta, relembramos os momentos passados e ficamos revoltados quando a maioria das pessoas esquece. Mas ela é descrita no livro quase como um mito, uma imortal. Não é pra tanto. 

Stefan sempre naquela de culpado. Achando que tem que salvar o mundo, cuidar de todos e também julgar todos. E Damon, pra mim, foi o melhor personagem do livro. Embora ele apareça bem menos que nos outros volumes da série, a mudança de comportamento dele foi algo que não radicalizou sua personalidade. 

E o fim? Não existe aquilo! Tudo bem que é uma história de ficção e tudo mais, mais não ressuscitar uma personagem, né! Exagero. Minhas expectativas eram baixas pra esse livro. Por vezes me surpreendi, mas na maioria do tempo simplesmente não entendi o rumo da história. Não entendi a mensagem do livro. 

Li em muitos blogs resenhas e comentários positivos, e por momentos também gostei. Mas no geral, pra mim, não foi um livro essencial.

Beijos!

Correio#5

18 de setembro de 2010


Beijos!


Diários do Vampiro: A fúria de L.J. Smith

16 de setembro de 2010








Elena foi avisada: amar um vampiro é perigoso demais. Mas o destino de Elena, apesar de assustador, atende aos seus desejos. Ao lado de Damon, ela terá que reaprender tudo enquanto um Outro Poder misterioso e sedutor a perturba e atrai. Damon agora tem sua escolhida ao seu lado. Sua busca por vingança terminou? Uma força sombria e terrível renasce para forçá-lo a fazer uma escolha. Stefan sabe que precisa pôr um fim ao pacto de vingança com Damon - por Elena, mas também por si mesmo. Quando o passado se impõe entre os três, ameaçando destruir o que sua amada mais preza, chega a hora de se unir e esquecer as diferenças.

Muito bem. Cheguei ao terceiro livro de Diários do Vampiro. E como li e vi muito por aí, até agora, também achei o melhor. No entanto, a escritora L.J. Smith me causa uma sensação de amor e ódio com essa série. Adoro os finais. São empolgantes e curiosos. Mas o livro seguinte sempre começa devagar. Sem emoção. De certa maneira, é uma luta chegar na parte emocionante de novo.

O grande mérito desse livro, pra mim, além de tudo que acontece com Elena, Damon e Stefan são os sentimentos. É a dúvida, o terror, escolher entre o bem e o mau, perceber que as vezes o mau prevalece e decidir o caminho. Escolher! Elena escolheu. Stefan escolheu e Damon também escolheu.

Outros personagens como a Bonnie e o Matt começam a tomar forma, assim como Alaric. Difícil não fazer uma comparação com o seriado, onde esses personagens são fundamentais desde o início. Confesso que apesar de ter uma boa imaginação não me passou pela cabeça o rumo e o final do livro como foram. Por isso mesmo gostei ainda mais de A fúria.

Reunião Sombria é o próximo e já tirei ele da estante. Mas confesso que vou começar a ler com uma visão um tanto conservadora. Acho que o desenrolar da história foi perfeito em A fúria. Não entendo porque um próximo livro. Mas vou tentar não julgar antes do fim. E quem sabe daqui uns dois ou três dias eu já poste a resenha sobre ele.

Finalizando e resumindo: até agora o melhor livro. Não achei necessário uma continuação. E embora o começo tenha sido apático, o livro vale muito a pena...

Beijos!

True Blood - 3ª temporada (Evil is Going On)

15 de setembro de 2010


Sim. Pela primeira vez vou escrever sobre série. E a escolhida é True Blood. É claro que por um motivo simples: a temporada acabou no último domingo. E também porque não entendi mesmo o último episódio Evil is Going On. Sério, eu não entendi. Por isso o post tem uma função bem clara, quero que vocês comentem o que acharam desse episódio porque baseado nisso eu vou tentar entender. 

Então, partindo do ponto de que não li os livros. Isso não influencia na minha compreensão. Eu acho. Além disso, a terceira temporada pra mim foi de amor e ódio. Episódios sensacionais e outros nem tanto. 

(contem spoilers)
Mas minhas considerações sobre o episódio final são:
  • Foi de longe o episódio mais engraçado da Sookie. Amei ela. E a risada demoníaca? E ela expulsando o Bill de casa? E o Eric fazendo de tudo pra separar os dois? Muito bom.
  • O Bill ficou muito mais chato nessa temporada. PeloamordeDeus! Se eu gostava tanto dele antes, agora não dá mais.
  • Se o Bill ficou mais chato, o Eric ficou muito mais interessante. Confesso que gostaria muito que a Sookie ficasse com ele, mas vai saber. E a volta dele, cheio de cimento, pra estragar o final feliz do casal? A-D-O-R-E-I. #Aloka
  • A Pam continua ótima. 
  • A Tara não entendi muito bem qual é a dela no seriado.
  • O Sam, não sei o que pensar sobre ele...

Bom, pra que ainda não assistiu o episódio final da terceira temporada de True Blood pode assistir aqui: http://www.tudoonlinebr.com/2010/06/assistir-online-true-blood-3-temporada.html

E por favor, me ajudem a entender.
Beijos!

Marcadores #1

13 de setembro de 2010

Sei que tem muita gente que é fã de marcadores. Como eu. Tinha pensando em esperar a Feira do Livro do mês que vem e sortear mais de um. Mas resolvi sortear esses marcadores antes. 

Vale a pena ter um desses só pelo fato deles serem diferentes. Foram feitos para divulgar um projeto da universidade onde eu estudo. Uma ação pra auxiliar os alunos na produção e correção de textos. Consegui salvar alguns pra distribuir aqui. :)

Então, são quatro marcadores.
Quem quiser um deles é muito simples. Simples mesmo. 
Precisar ser seguidor do blog publicamente. 
É só deixar um comentário nesse post dizendo que quer um marcador junto com um email de contato
Ter um endereço de entrega no Brasil e .

Os quatro primeiros levam!





Diários do Vampiro: O confronto de L.J. Smith

8 de setembro de 2010





Elena conseguiu o que queria: Stefan é seu. Por outro lado, sua semelhança com Katherine faz com que ela seja irresistível também a Damon - e ser amanda por dois vampiros pode ser fatal. Depois de ceder a Elena, Stefan acredita que o amor pode redimi-lo. Só que a chegada de Damon o faz temer pela vida de sua amada, e ele a cerca de cuidados. Mas, conseguirá Stefan protegê-la de si mesmo? Damon escolheu Elena para ser sua companheira nas sombras, e a atração entre os dois é inegável. Belo e charmoso, ele se aproveitará de tudo e todos para conquistá-la. E não irá se arrepender depois.

[pode conter spoilers]


Se o primeiro livro me causou certo estranhamento pela diferença imensa com a série, o segundo já foi muito melhor nesse ponto de vista. Isso porque eu já estava, diríamos assim, centrada na história conforme ela segue no livro. Então vamos a ele.

Continuo achando a adaptação da Elena pro seriado melhor do que a Elena do livro. Por um motivo simples: a Elena do livro é a típica adolescente americana, destronada e egoísta, que quer todos pra ela, absolutamente todos. Isso fica bem evidente no livro. Sendo assim, se ela fosse retratada ao pé da letra na adaptação para a televisão, seria mais ou menos como todas as comédias e filmes de besteirol adolescente que nós assistimos. E não faria o menor sentido dentro da história adaptada pela televisão. Por outro lado, a Elena do livro passa por situações muito mais complicadas que a Elena da tevê, logo surgem umas características bem marcantes: ela é muito mais forte e corajosa...

O Stefan, do meu ponto de vista, é aquele personagem linear. Tanto livro como na série. Tirando os momentos de raiva contra Damon, ele praticamente segue o mesmo estado de espírito ao longo do livro. É bem verdade que o Stefan de L.J. Smith concentra um ódio muito maior no irmão no livro do que aquele retratado na série... E isso faz dele um personagem mais interessante, porque ele não segue exatamente o padrão de príncipe/ galã sem ódio e tolerante. Pelo contrário, deixou o clímax de O confronto impressionante. Não tem como ficar sem ler A fúria depois do excelente final do segundo livro.

Damon continua impressionantemente hilário no segundo livro. Talvez o único personagem que até agora se aproximou nos dois contextos: livro e série. E nesse ponto, conseguir visualizar bem o Damon interpretado por Ian Somerhalder e descrito nesse segundo livro. Embora ele seja muito mais perverso no livro, Damon é aquele típico personagem que pode mudar a qualquer momento... É instável e emotivo, obcecado pelo amor que ainda sustenta por Katherine. E isso fica mais evidente nesse livro, depois do presente que Stefan dá para Elena. O anel.

Se tudo isso fez a história ficar muito mais interessante, não posso deixar de comentar sobre o último capítulo do livro. Sensacional. Faz muito tempo que não vejo um final de livro tão empolgante e curioso como esse. Não fosse pelo sono, teria começado ler A fúria ontem mesmo. É o típico "hãm, como assim? preciso saber como isso aconteceu". Se o primeiro livro me deixou em dúvida sobre a qualidade da série e até mesmo da história, o segundo me deixou muito mais empolgada e curiosa pra saber o fim desse triângulo amoroso que promete mais emoção.

Beijos!

Correio#4

6 de setembro de 2010


Beijos!