O restaurante no fim do Universo de Douglas Adams

29 de junho de 2010





Depois de escapar da destruição da Terra, o humano Arthur Dent faz amizades e se enturma com a mais estranha tripulação do Universo. Seus amigos de viagem são Ford Prefect, alienígena e correspondente do livro O Guia do Mochileiro das Galáxias. Zaphod Beeblebrox, ex-presidente da Galáxia e procurado pela polícia interplanetária; Trillian, humana que fugiu da Terra com Zaphod depois de uma festinha; e Marvin, um andróide maníaco-depressivo. A bordo da nave Coração de Ouro, Dent e seus amigos partem em busca de um lugar para comer. Depois de fazerem a mais estranha refeição de suas vidas, eles seguem pelo espaço para encontrar o homem que rege o Universo e acabam por desvendar a questão sobre a Vida, o Universo e Tudo Mais.

Douglas Adams foi um gênio. Não só pelos cinco livros que compõe essa série, mas pelas críticas que fez através da sua ficção bem escrita. O primeiro, confesso, foi difícil. Eram nomes de personagens e planetas e em determinado momento as coisas ficaram confusas. Mas, o segundo é sensacional.

A maioria das pessoas conhece a história de "O Guia do Mochileiro das Galáxias" pelo filme que foi lançado há alguns anos. Mas, como em toda a adaptação, algumas coisas foram trocadas ou cortadas. E nesse caso, pra mim, a ordem dos fatores altera sim o produto.

Nesse segundo livro, "O Restaurante no fim do Universo", a leitura é mais rápida e flui, uma vez que você já conhece os personagens. Arthur e Ford passam por situações bizarras e as críticas, continuam lá. Ao contrário de outras séries, em que muitas vezes a sequência não segue o nível de qualidade do primeiro, Adams conseguiu, na minha opinião, melhorar as aventuras nesse livro.

A questão principal segue sendo o criador do universo e a resposta para tudo, mas, o autor introduz um outro ponto que me chama atenção: a incrível capacidade de sempre se buscar a culpa dos erros em outras pessoas e o incrível poder de discriminação que os seres (todos eles) tem.

Sigo, agora, para o terceiro livro da série: "A Vida, o Universo e Tudo Mais". Deixo a dica pra quem tem a possibilidade de comprar a coleção. Ou pegar emprestado em bibliotecas. Vale a pena.

Beijos!

O guia do mochileiro das galáxias de Douglas Adams

2 de junho de 2010

Simples é algo que não se pode dizer desse livro. Mas incrível, certamente.
Douglas Adams conquistou muitos leitores com a história de um terráqueo e um extraterrestre. Evidentemente, não vou contar o livro, mas Adams, em meio as aventuras desses dois personagens, Ford Prefect e Arthur Dent, consegue expressar como somos seres sem sentido. Passamos a vida procurando uma resposta, só que não sabemos a pergunta. Menosprezamos todos os outros seres, nos achando os superiores, inteligentes, quando na verdade não conseguimos resolver problemas casuais. Somos dependentes de respostas, seja ela qual for. Agimos de forma contraditória pra seres racionais, como nos classificamos e queremos sempre tornar tudo finito, mesmo quando, no fundo, temos certeza absoluta que é infinito. A existência nunca vai ter uma resposta, nem mesmo o Universo. Sempre haverá mais pra se descobri, sempre existirá algo além da nossa capacidade de pensar, calcular... E é isso que passa quando lemos O Guia do Mochileiro das Galáxias.

A lição desse primeiro volume: perca mais tempo vivendo do que procurando respostas.