Qual a solução?

29 de agosto de 2009


O texto não é dos mais poéticos. A situação também foi de pensar, e muito.
Passando pelo presídio da cidade ouvi a frase: "Não olha muito, eles são do semi-aberto". A frase foi em função aos homens que estavam lá na frente. Mas do que adianta o regime semi-aberto na questão social?

  • A maioria das empresas que fazem uma baita propaganda com preocupação social não aceitam apenados;
  • O presídio, pelo menos o daqui, de longe tá nos moldes de punir e recuperar os presos. É mais uma escola do crime;
  • Não, não tenho pena dos infratores, aliás, tenho até umas idéias fortes em relação a punições, principalmente os que envolvem morte;
  • Mas os presídios, de origem, deveria ser sim o recinto de punição, mas antes de qualquer coisa, de mostrar os valores mais importantes.

Todos nós temos um belo discurso, engajado, preocupado, mas no fundo somos grandes preconceituosos. E tudo isso faz com que os apenados, ao saírem do presídio, voltem ao crime. A responsabilidade é deles em querer mudar, mas nossa em aceitar o erro.

Confissões de uma não adolescente

24 de agosto de 2009


Lembram o post que não tinha conseguido colar? É esse aí de baixo!

Parece que o post anterior caminhou mais para o direito dos pseudo-adolescentes como pessoas a serem moldadas e portanto viver em sua época traz consequências como a falta de educação. Mas o de hoje vai ser bem diferente. Fui influênciada pelo meu grande (nem tão grande em altura :D) amigo-nerd Jota. Que em seus últimos posts fez uma bela descrição da fase em que passa. Pois lá vou eu! 

Sabe aquelas épocas em que tudo dá errado? Pois então. Tô férias. Grande coisa. No fim é até pior, meu dia não rende o quanto deveria. Poderia ser mais produtivo e não anda. Meu quarto que sempre foi dos perfeitamente organizados mais parece uma explosão nuclear. Minhas leituras, vã ilusão que nas férias ia estar todos em dia, quem sabe se eu não dormisse. Sem contar a tentação de ter uma livraria como a Saraiva MegaStore no shopping. Agora só falta o dinheiro pra comprar. (Y) Até aí coisas normais. Passado o final de semana inteira pestiada, fui domingo ver o filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe :(. Nem vou comentar, apenas me decepcionei. Mas comi um bom Burger King. Segunda-feira estou feliz a caminho do trabalho quando entro no ônibus e adivinhem? Me cartão não tem mais passagens e não tinha carregado. Os últimos resquícios de salário vão acabar no ônibus, ótimo. Lá se foi pão-de-queijo na promoção de segunda da padaria da esquina do trabalho. E até o dia 6 de agosto sem dinheiro nem pra comprar um Ploc (ainda existe esse chicle?). Se alguém quiser me dar um presente, please, o filme “O Fantasma da Ópera”. Ou ingressos pro filme Inimigos Públicos. :D 

Kisses!

Filmes do final de semana

17 de agosto de 2009


Sim, com dois dias de sol passei a maior parte do tempo em casa. Mas assisti dois filmes. O que isso tem de mais? Na verdade, nada. Mas vou falar sobre eles agora.

O primeiro que "vi", no sábado, foi a comédia romântica - Ele não está tão afim de você. Pra ser sincera, não gostei muito. Tirando o fato de o filme ter uma personagem Janine (que emoção, nunca tinha visto em nenhum outro filme recente), não traz uma história muito empolgante. O elenco é de primeira, é bom lembrar, mas achei muito sem graça. Sem sal. Uma história arrastada. Realmente não ando em fase de assistir esse tipo de filme (só Memórias de uma Gueixa, que já vi umas 20 vezes e é maravilhoso).

Mas no domingo, aí sim, vi um filme bem mais interessante. Spirit - O filme. Quem já assistiu sabe do que estou falando. Além do elenco também ser de primeira (tô numa fase Scarlett Johansson, semana passada vi Vicky Cristina Barcelona) a história é muito interessante. Ok, pra alguns, tem gente que detesta esse estilo de filme, mas eu adoro. E não é pela "fama" de ser nerd.

Mas porque tem elementos interessantes. Influência do expressionismo alemão é demais, reparem na maquiagem de Octopus. As cores, o vermelho representado de duas maneiras. A composição de cenário. O figurino bizarro. Repare também na cena em que Spirit está preso e Octopus aparece com uma veste, analise bem a cena e note a contradição das ideologias. 

Por que esse filme merece ser visto? Além do elenco, pela direção do autêntico Frank Miller, um dos principais representantes dos quadrinhos no mundo. Que teve participações em produções como Sin City e 300 (criações dele). Neste caso, o filme é baseado nas histórias em quadrinho de Will Eisner.

Bah 2

15 de agosto de 2009


Ando numa moleza até pra escrever. Último final de semana de semana lerda. Segunda começa a faculdade. Então, quem tiver uma ideia de o que postar manda um comentário.

PS: ouvindo Vera Loca - Por causa do calor
PS1: lendo André Vianco - O Turno da Noite 2

Bah

9 de agosto de 2009


Nada criativo pra nome de um post, mas é verdade, tô com esse sentimento de bah. Isso porque tinha dois assuntos que gostaria de postar aqui, mas não sei que raios fez essa "coisa" não colar os textos, e digitar de novo, nem pensar. Aí fiquei assim, bah.

Agora não sei muito o que escrever. Por incrível que pareça quero logo que volte as aulas. Minhas férias não renderam nada, NADA! Tinha uma pilha de livros, revistas e texto pra por em dia. Mas não deu. Vou me puxar nessa última semana. Essa maldita gripe A tá atrasando tudo.

***

Fiz uma experiência esse mês. Era bem simples. Recebi minha Superinteressante e pensei: "vou ler ela no ônibus", afinal de contas, passo, no mínimo, uma hora por dia nele. Pois bem, em quatro dias, levando em consideração o tempo útil (20 minutos na ida e 20 na volta) terminei de ler a revista. Bom né. Agora é a vez da Gloss e da Mundo Estranho. Quem disse que ônibus serve só pra se locomover? Num desses dias tinham um guri no ônibus ouvindo sertanejo a mil. Amigo, nada contra você ouvir sua música, mas coloque os fones de ouvido, please.